Tigre longe de casa

Postado em: 31/10/2016

E bota longe nisso. O Criciúma viajou no início da tarde de ontem com destino a Lucas do Rio Verde, no interior do Mato Grosso, onde enfrenta, amanhã, o Luverdense. São cinco jogos para terminar o campeonato, e só ganhando os cinco, ainda torcendo por resultados dos adversários, é que o time pode conseguir o acesso. Impossível não é, mas, convenhamos, seria um milagre o Tigre conseguir o acesso à Série A este ano. O que espero é que o time seja compenetrado e determinado, nestes últimos jogos, para terminar a Série B da melhor maneira possível.

Um resultado injusto para o Criciúma

Postado em: 28/10/2016

O Criciúma empatou em um resultado injusto contra o Londrina, assim como foi contra o Atlético Goianiense, duas arbitragens ruins, e na ruindade dessa sexta-feira, de um árbitro de futebol de botão do Piauí, ele não deu um pênalti claríssimo para o Londrina. Eles ganham bem para fazer uma porcaria de um trabalho. Em um jogo de dois times do sul, mandar um trio do Piauí para cá, deixa ele lá no Piauí. O Criciúma se esforçou, superou suas limitações, o público foi bom, mas também não é por conta da derrota do Atlético e do empate com o Londrina que o Criciúma está se despedindo.

Ouça o comentário completo no podcast abaixo.

Objetivo e atitude

Postado em: 19/10/2016

O Criciúma precisa desses dois ingredientes para os dois jogos que terá, na sequência da Série B, de forma consecutiva, em casa, diante do Atlético Goianiense, neste sábado, e na outra sexta-feira contra o Londrina. Talvez sejam os dois jogos mais difíceis para o Tigre nessa trajetória, mas, convém lembrar que, quando enfrentou o Atlético em Goiânia, foi um jogo rigorosamente igual, apesar de ter perdido e, no Paraná, da mesma forma, quando empatou com o Londrina. Então, é possível sim ganhar de ambos, no Heriberto Hülse. Mas tem que trabalhar para isso, focar nisso, 100%.

Copa do Brasil Sub-20

Postado em: 13/10/2016

O time sub-20 do Criciúma fez bem o dever de casa, ontem à tarde, no estádio Heriberto Hülse, ganhando do Goiás, no jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil. Poderia ter sido melhor, pois, depois de um jogo ruim no primeiro tempo, o Tigre criou várias oportunidades de gol, na etapa final. Pior do que não ter marcado mais, foi ter sofrido um gol, diminuindo bastante a vantagem para o jogo da volta, em Goiânia, semana que vem. Mas ganhou, e isso é o mais importante, tendo a vantagem do empate, podendo até perder pela diferença de um gol.

Sub-15 e sub-17

Como ontem vimos um excelente público, no jogo da Copa do Brasil Sub-20, poderemos ter ainda mais gente, no sábado, quando os times sub-15 e sub-17 do Criciúma jogarão no estádio Heriberto Hülse seus jogos das semifinais do Estadual. No primeiro jogo, às 13h30min, o time sub-15 enfrenta o Figueirense, precisando vencer, pois perdeu o jogo de ida, na capital, por 2 a 0. Depois, às 15h30min, o sub-17 enfrenta o Joinville, com a vantagem do empate, já que ganhou em Joinville. Está aí uma boa oportunidade de o torcedor incentivar os Tigrinhos para irem à decisão.

O Criciúma não vai subir

Postado em: 11/10/2016

Se tivesse ganhado do Bragantino estaria com uma boa chance. Penso que não sobe. A derrota para o Bragantino deixa uma situação bastante difícil. Três derrotas contra times que hoje estariam rebaixados. Se tivesse feito seis pontos a mais contra esses times, estaria com 52 pontos e tranquilamente no G-4. O Criciúma está perdendo uma vaga na Série A pois se atrapalha contra os times que estão na ponta de baixo da tabela. Claro que o Criciúma não tem um super time, tem seus problemas e deficiências, quando não jogam titulares tem mais dificuldades ainda. O Raphael Silva fez uma falta enorme, o Douglas Moreira dá velocidade à equipe, é complicado, são jogadores que fazem falta.

Ouça o comentário completo, direto de Bragança Paulista, no podcast abaixo.

Buscando o lucro

Postado em: 10/10/2016

Com o primeiro objetivo cumprido, que era o de chegar aos 45 pontos para, dentro da média na matemática do campeonato, garantir sua permanência na Série B, o Criciúma entra em campo hoje à noite, em Bragança Paulista, para começar a briga pelo lucro, pois a partir de agora tudo o que vier para somar será lucro. E, claro, o prêmio maior será chegar à soma que leva à Série A de 2017. Pensando desta forma, só podemos pensar num time que entre no gramado do esta´dio Nabi Abi Chedid com um único pensamento, que é o de vencer o adversário, que está na zona de rebaixamento.

Favorito

Esse negócio de favoritismo, na Série B, é meio complicado, pois já vimos resultados que dribalaram toda e qualquer lógica. No entanto, a diferença de pontos entre os dois times coloca o Criciúma na condição de favorito para o jogo desta noite em Bragança Paulista. E como o Criciúma já cumpriu com seu primeiro objetivo, desta forma mais leve, sem pensar mais no temor de um rebaixamento, ao contrário do seu adversário, podemos sim colocar o Tigre nessa situação favorável. Não considero jogo fácil, até porque sabemos que é um campeonato equilibrado, mas aposto em vitória do Criciúma.

Missão: vencer

Postado em: 02/08/2016

Não tem resultado que interesse ao Criciúma, que não seja vitória, hoje, diante do Paysandu, no estádio Heriberto Hülse. De qualquer forma, apesar de estar fazendo boa campanha, especialmente se vencer hoje, o Tigre deveria estar melhor na classificação, quando pensamos na possibilidade de acesso, este ano, à série A. Pra mim, o mais importante, é o Criciúma fazer um bom papel na série B. Como tenho comentado, não vejo nenhuma obrigação de subir este ano. Tem é que se manter na série B, longe de brigar para não cair. Se conseguir melhores resultados, é lucro!

 

Chances

O que vemos nesta série B, é que existe um equilíbrio muito grande. Infelizmente, nivelado por baixo. Ninguém é tão bom, e não podemos afirmar, por isso, que alguém seja tão ruim. Talvez, seja por isso, que o torcedor, e a imprensa, cobre tanto do Criciúma, o acesso à serie A, já, este ano. Na verdade, chances existem. Tanto que, vimos, no sábado, o líder do campeonato, Vasco da Gama, sofrer para ganhar do Tigre, num resultado totalmente injusto, em São Januário.

 

Jogos Olímpicos

Como estive no Rio de Janeiro, no fim de semana que passou, pude testemunhar como está a cidade, em virtude dos Jogos Olímpicos. O Rio é lindo, mas, infelizmente, convive com a ação dos traficantes e suas gangues, além dos problemas de uma metrópole no Brasil, como saúde, transporte, e infraestrutura, de modo geral. É evidente que isso não se resolve da noite para o dia. E seguem empurrando com a barriga.

 

TIRO CURTO

 

No WTA Brasil Tennis Cup, em Florianópolis, tive a honra de entrevistar o técnico Larri Passos, que se consagrou mundialmente, como técnico de Gustavo Kuerten.

 

Larri Passos tem o seu centro de treinamento, em Balneário Camboriú, referência para o tênis, no país. Fez questão de elogiar o trabalho feito no Mampituba, em Criciúma.


GOL DE PLACA: a alegria de atletas e turistas, no Rio de Janeiro, coisa que pude ver de perto, no final de semana, no clima dos Jogos Olímpicos. Isso é do esporte.

 

 

GOL CONTRA: estádios construídos para a Copa do Mundo, no Brasil, seguem dando prejuízos. Muita gente alertou, mas não adiantou. Eu também me enganei.

Tigre pronto

Postado em: 29/07/2016

Não há dúvidas, em relação à escalação do Criciúma, para o jogo de amanhã, no Rio, contra o Vasco. Mesmo que o técnico Roberto Cavalo não tenha antecipado, todos, sabemos qual o time que começará o jogo em São Januário. Infelizmente, além de Niltinho, o time não terá seu quarto zagueiro titular, Nathan, que será operado no ombro, e que não jogará mais este ano. Menos mal, que terá o lateral Marlon, que estava treinando com a seleção olímpica do Brasil. O mais importante, no entanto, é que o time jogue com qualidade, e com uma pegada forte, pois, do contrário, não terá chance.

 

Marlon

O lateral esquerdo do Criciúma chegou ontem a tarde, do RJ, e para lá já está retornando, para ajudar o Tigre, no jogo de amanhã, em São Januário, diante do Vasco da Gama, líder da série B do Brasileirão. É um reforço e tanto, pois, se ele não jogasse, o zagueiro Diego Giaretta seria improvisado, o que não seria nada bom. Para Marlon, treinar vários dias com a seleção olímpica, na Granja Comari, foi sensacional. Muito bom para ele. Muito bom para o Criciúma.

 

Negócios

O Criciúma é reconhecido como um clube formador, e respeitado por isso. É neste aspecto que volto a me referir ao que fez o clube, no ano passado, quando disputou o estadual com um time cheio de jovens revelados na base. Por isso, tem hoje “meninos” da casa, se destacando, este ano. Infelizmente, para o torcedor, o elenco deve perder um ou dois desses jogadores. Para os jogadores, e para o clube, isso é muito bom.

 

TIRO CURTO

 

Vamos confirmar amanhã, no Rio, se a vitória dramática contra o Paraná, em casa, fez mudar o estado de espírito dos jogadores do Tigre, e a qualidade do futebol.

 

No astral, certamente o time do Criciúma está bem melhor neste momento. Mas, não podemos tapar o sol com a peneira. É preciso mais do que isso.


O Tigre tem é que jogar. Apesar de fazer uma ótima campanha, anda devendo no quesito qualidade. Melhorando, tem tudo para subir.

 

Amanhã, será um jogo bom para se jogar. O Vasco joga e deixa jogar. E assim, convenhamos, pode ser bem melhor para o Tigre.

 

GOL DE PLACA: Marlon, lateral esquerdo do Tigre, garoto show de bola, em todos os sentidos. Sempre muito compenetrado. Jogador com carreira garantida no futebol.

 

 

GOL CONTRA: goleada de 5 a 0, sofrida pelo Figueirense, diante da Ponte Preta, na Copa do Brasil. Bem como, a desclassificação de todos os catarinenses no torneio.

Série B

Postado em: 28/07/2016

Creio que, até mesmo pelo que já ouvimos da direção, que o Criciúma entrou no campeonato brasileiro da série B, desta temporada, pensando em se planejar para voltar à série A, num prazo de três anos, buscando se planejar e se estruturar melhor, para, quando voltar, faze-lo com força para se manter por mais tempo na divisão de elite, coisa que todos sabemos, não é tarefa fácil, competindo com grandes clubes, cujas verbas são muito maiores. Ocorre que, de repente, todos viram que o campeonato está fácil para subir de divisão. Então, dá pra subir já, este ano. Mas tem que reforçar o time, com duas ou três peças, de qualidade.

 

Estrutura

Nos perguntaram, ontem, no debate da rádio Eldorado, se o Criciúma tem estrutura para retornar já, à série A. Fácil de responder. Claro que o Criciúma tem estrutura para isso, pois é um clube acostumado a disputar a elite nacional. Já são três títulos nacionais – Copa do Brasil, Série B, e série C. E ainda, o Tigre, é o único clube catarinense a jogar a Libertadores da América. Tem um belo estádio, tem história, tem camisa, tradição e conquistas. Aliás, o Criciúma tem mais estrutura que certos clubes considerados grandes, desse país.

 

Hora de investir

Entendo perfeitamente o temor da direção do clube, especialmente do futebol, que hoje é dirigido por uma empresa, em relação a extrapolar nos gastos, mas, nesse momento, do jeito que as coisas estão, onde vemos condições totais de acesso à série A, dá para arriscar mais, ou melhor, dá para investir mais. São mais quatro meses de campeonato. Vale a pena investir, pois a série A é o paraíso, onde todos querem estar.

 

TIRO CURTO

 

Se o Criciúma subir, este ano, para a série A, vai ganhar, em 2017, muito mais dinheiro da TV, podendo, com um bom trabalho, dobrar seu quadro de sócios.

 

Não há como contestar qualquer projeto para subir para a série A. Tudo valoriza. Agora, que não é fácil se manter lá, isso é verdade.

 

Independente da contratação de reforços, o técnico Roberto Cavalo precisa organizar melhor seu time, que já foi melhor.

 

Estou curioso para ver o time jogar, sábado, no Rio, contra o Vasco da Gama, depois de ter quebrado uma série de jogos sem vitórias. Tomara que o resultado seja positivo.

 

GOL DE PLACA: Maratoninha do Bem, evento do SESI (projeto Corridas do Bem), para crianças e adolescentes, de 8 a 13 anos, dia 21/08 no Parque das Nações.

 

 

GOL CONTRA: histórico negativo envolvendo Corinthians e Alexandre Pato, com os próprios dirigentes reconhecendo que nessa relação, o Timão só teve prejuízos.

Grizzo

Postado em: 20/07/2016

Com a inesperada saída de Cavalinho, o técnico Roberto Cavalo ganhou um novo auxiliar. Grizzo, a partir de agora, é quem estará com ele, no dia a dia do Criciúma. Velhos parceiros, que fizeram sucesso dentro de campo, quando o Tigre teve seu melhor time, quando conquistou o histórico título da Copa do Brasil, em 1991, e no ano seguinte, com uma grande campanha na Libertadores da América. Agora é uma coisa totalmente diferente, mas, pela história de ambos, no clube, tão importante quanto. O Criciúma precisa de Roberto Cavalo e Grizzo. Torço muito para que dê certo, pois “grife” para isso, não falta para os dois.

 

Mudanças

Não vejo como não ter mudanças no time do Criciúma, para o jogo de sexta feira, diante do Paraná, no estádio Heriberto Hulse. Primeiro, porque Elvis e Alex Maranhão não poderão jogar, por causa dos cartões amarelos. Mas, principalmente, porque é preciso mudar, diante da situação preocupante de estar a cinco jogos sem vencer. O técnico Roberto Cavalo sabe que sua cabeça está a perigo, e que tem que procurar outras formas de jogar, para sair da situação incômoda em que se encontra.

 

Gustavo

O artilheiro do Tigre, que saiu do inferno para o céu, de uma hora para outra, está sentindo o “peso” do bom momento. Como ele poderia imaginar que, de “dispensável”, passaria a ser um dos artilheiros do campeonato brasileiro, e especulado para reforçar grandes times, como o Corinthians? Isso é, como se diz hoje, muito louco. Não tem como não balançar. E, se ele quer ser valorizado ($), está certo. É a hora dele!

 

TIRO CURTO

 

A mudança de parceiro pode fazer muito bem a Roberto Cavalo. Pode ser o momento de novas ideias, de um gás a mais. E ele está precisando disso.

 

Por outro lado, Grizzo vai conquistando, com méritos, seu espaço no Criciúma. Conhece futebol, é ídolo da torcida, e tem tudo para dar certo.


Quando comento sobre mudanças no time do Criciúma, me refiro também aos jogadores, que precisam assumir sua responsabilidade, e jogarem mais.

 

É legal ver jogador de futebol que cumpre o que determina seu técnico, mas, melhor ainda é ver a iniciativa de cada um, para buscar o seu “eu” dentro de campo.

 

GOL DE PLACA: Rogério Micale, técnico da seleção de futebol olímpica, trabalhador, humilde, moderno, e conhecedor do futebol. É o novo, com cara de mudanças!

 

GOL CONTRA: calendário apertado, jogos que terminam meia noite, num país sem segurança, imposição da televisão, protocolos chatos, e estádios vazios no Brasil.

Preocupante

Postado em: 19/07/2016

São cinco jogos sem vitória. Pior momento do Criciúma na série B do Brasileirão. Não há como não se preocupar com esta situação. Menos mal que os resultados dos adversários tem ajudado. Só que estamos vendo a distância aumentar, rodada a rodada, para o G4, e diminuir, em relação à zona de rebaixamento. É preocupante, sim. O técnico Roberto Cavalo tem que se virar, para buscar a reabilitação imediata. Tem que rever seus conceitos, e mudar a escalação. Caso contrário, vai acabar sobrando para ele.

 

Prestigiado

A gente conhece muito bem essa história de técnico prestigiado. Futebol não perdoa. O que mantém um técnico num time de futebol, são as vitórias. No Brasil, não tem técnico, por maior que seja a boa vontade dos dirigentes, que consiga resistir à uma sequência de maus resultados. O presidente do Criciúma reafirma que vai cumprir seu contrato com Roberto Cavalo, mas nós sabemos que não é assim. Se não ganhar sexta feira do Paraná, perde depois para o Vasco da Gama, e muda tudo.

 

Atitude

Todos no Criciúma precisam ter atitude neste momento, para evitar uma crise, que pode terminar muito mal. O time pode não ser o “supra sumo”, mas não é inferior à maioria dos times da série B. Esta semana tem que servir para aparar as arestas, fazer as mudanças que sejam necessárias, para ganhar do Paraná, na sexta-feira. Os jogadores precisam também assumir a responsabilidade, porque dentro de campo é com eles.

 

TIRO CURTO

 

Como venho afirmando, não acho nenhum desastre se o Criciúma não subir. O desastre é brigar embaixo, para não cair.

 

Tem gente achando, que não tem nada de assustador, o momento do Tigre. Engano, pois, se não ganhar do Paraná, e perder para o Vasco, vai lá pra baixo.

 

Saindo um pouco do futebol. Criciúma precisa de uma reação imediata e verdadeira, pois está entregue aos bandidos. A polícia precisa varrer esta cidade.

 

Sei que a falta de efetivo, e as leis frouxas desse país, atrapalham, mas é preciso um esforço a mais, é preciso “chegar, chegando”. Caso contrário, estamos mortos!

 

GOL DE PLACA: sucesso total a corrida de rua, promovida pela SATC, na cidade de Turvo, no domingo que passou, com mais de 400 participantes.

 

 

GOL CONTRA: a falta de ações definitivas, a falta da força, da coragem, para colocar ordem na cidade de Criciúma, onde, hoje, ninguém está seguro em lugar algum.

Os velhos problemas

Postado em: 18/07/2016

Já está ficando difícil achar formas para explicar, ou justificar, os tropeços do Criciúma, na série B do campeonato brasileiro. Já são cinco jogos sem o sabor da vitória. E o campeonato vai passando. Daqui a pouco termina o primeiro turno, e se as coisas não tomarem outro rumo, de imediato, poderemos ter sérias preocupações em breve. Mesmo com as rodadas sempre ajudando, vemos o Tigre se distanciando cada vez mais do G4, e, para piorar, a distância para aqueles que estão encostados no Z4, diminuiu bastante. Não há mais desculpas. Não há mais como insistir em manter o que não está dando certo. Como fazer? Este é um problema da direção e do técnico.

 

Mais sorte do que juízo

Mais uma vez, a rodada da série B acabou ajudando o Criciúma, que, mesmo perdendo em Fortaleza, para o Ceará, completando seu quinto jogo sem vitória, perdeu apenas uma posição, caindo do sexto para o sétimo lugar, em virtude da vitória do Londrina, em Goiânia, diante do Atlético. O Brasil empatou em casa, com o Vila Nova; o Náutico perdeu para o Goiás; o Bahia empatou com o lanterna Sampaio Correa;o Luverdense empatou em casa com os reservas do Vasco, e ainda o empate do Paraná, em casa. Tudo está ajudando, só o Criciúma não se ajuda.

 

Ganhar ou ganhar

Sexta feira o Criciúma enfrenta o Paraná, em casa. O time paranaense é muito difícil de enfrentar, e tem jogado melhor fora, do que em casa. Só existe um caminho para acalmar o torcedor, e para evitar uma crise no estádio Heriberto Hulse, que é ganhar do Paraná. Não me parece fácil acreditar na vitória, porque o time vem repetindo os erros, o técnico vem repetindo os equívocos, e o momento é ruim. Mas a única saída é ganhar, sexta, e ponto final.

 

TIRO CURTO

 

João Afonso jogou muito mal contra o Ceará. Juninho, mais uma vez não existiu. Gustavo apareceu pouco, e nada criaram para ele.

 

No gol do Ceará, apesar de reconhecer a categoria do jogador na jogada do toque para Bill marcar, o drible que levou o zagueiro Nathan, não poderia acontecer.

 

Na verdade, quem deu conta do recado, mesmo, foi o goleiro Luiz, que evitou um placar mais dilatado, no dia em que completou 100 jogos com a camisa do Tigre.

 

A direção está demorando para contratar. Se tiver que buscar na série C e na série D, que seja assim, mas é preciso qualificar o time.

 

GOL DE PLACA: trabalho do técnico Cuca no Palmeiras, que hoje é outro time, certamente, no momento, o favorito para ser campeão da série A do Brasileirão.

 

 

GOL CONTRA: chega impressionar a falta de qualidade do time do Joinville, nesta série B. Vi o jogo de sábado, contra o Bragantino. Jogo ruim e times ruins.

Jogadores do Cruzeiro

Postado em: 15/07/2016

Na negociação envolvendo a ida do lateral direito Ezequiel, para o Cruzeiro, pelo que apuramos, e pelo que falou o presidente do Criciúma, devem vir jogadores cedidos pelo clube mineiro. Mas, quem deve vir? Pelo que ficamos sabendo o Cruzeiro, num primeiro momento, teria oferecido jogadores jovens, totalmente desconhecidos, e que nem figuram na relação que consta em seu site. Ou seja, a pretensão deles é enfiar qualquer um aqui. Eles fazem o papel deles, pois ninguém faz negócio para perder. Cabe à direção do Criciúma abrir o olho e não aceitar “gato por lebre”.

 

Quem pode vir de BH

O repórter J. Eder, da rádio Eldorado, apurou, ontem, que o Cruzeiro ofereceu ao Criciúma, o zagueiro Tiago Carvalho, o lateral esquerdo Antônio Carlos, e o atacante Hugo Ragelli. Ninguém sabe, ninguém conhece. As informações que chegam da capital mineira, é de que o Criciúma pediu Alano, Pizzano, e Federico Gino, todos meias. Como são todos do mesmo setor, creio que pediu, para trazer um ou dois, destes.

 

Jogo em Fortaleza

Não sabemos, ainda, qual o time que será escalado pelo técnico Roberto Cavalo, para começar o jogo de amanhã, em Fortaleza, diante do Ceará. Na verdade, se nada ocorrer de errado, a dúvida é apenas uma, entre Alex Maranhão e Juninho, no meio de campo. Pela lógica, levando-se em conta o que se viu nos treinos, é que jogue Alex Maranhão. Com ele o setor ganha mais força na marcação, e mais velocidade. Será um jogo difícil, mas é jogo para o Criciúma se virar, para, no mínimo, não perder.

 

TIRO CURTO

 

Diego Giaretta deve mesmo ser o lateral esquerdo, em Fortaleza. Tomara que dê certo, pois, na última oportunidade que isso ocorreu, foi um péssimo negócio.

 

Como são dois laterais diferentes, já que Ezequiel foi embora, e Marlon está machucado, isto preocupa. Seria melhor ir de Niltinho na lateral esquerda.

 

Lucas Taylor, novo titular da lateral direita, estreou mal, no seu único jogo até agora, que foi contra o Oeste, em Osasco. Mas só a partir de agora poderá ser avaliado.

 

É preciso reagir. Perder para o Ceará seria um péssimo negócio. Mesmo com a sequência ruim, até um empate estará bom. Mas, desde que jogue para vencer.

 

GOL DE PLACA: goleiro Luiz, que jogou 324 jogos pelo São Caetano, como profissional, e que amanhã, completará 100 jogos com a camisa do Tigre.

 

 

GOL CONTRA: policiais da Força Nacional, que trabalham no Rio de Janeiro, para os Jogos Olímpicos, sendo acomodados em condições desumanas. Isso é Brasil!

O que querem para o Criciúma

Postado em: 13/07/2016

É a pergunta que está no ar. E uma questão muito discutida entre torcedores, que, após a venda de Roger Guedes, estão preocupados com uma possível saída de alguns dos principais jogadores do atual elenco, pois, além de Ezequiel, tem Barreto, Douglas Moreira, e Gustavo, sendo alvo de especulações no mercado da bola, nos últimos dias. Então, não há como evitar a preocupação dos torcedores, que querem o Criciúma brigando pelo acesso à série A, e não apenas participando do campeonato.

 

Palavra do presidente

Com os problemas de relacionamento da imprensa, com o atual presidente do clube, e dono do time, o mesmo não tem sido ouvido com frequência. Ontem, finalmente, teve uma entrevista coletiva, no CT tricolor, onde o presidente falou a respeito, principalmente da saída de Ezequiel, para o Cruzeiro, mostrando irritação com os empresários, e afirmando que o clube estava sendo driblado por um empresário, e que, se não fosse a honestidade do presidente do Cruzeiro, o jogador sairia de graça, sem o Criciúma ganhar um tostão.

 

Zico

Ele é o cara. Um dos grandes nomes do futebol mundial. Poucos jogaram tanto como ele. Zico é o visitante ilustre de hoje, em Criciúma, para proferir palestra no Centro de Eventos Flor de Liz. Como somos pobres de eventos desta ordem, em Criciúma, vale a pena prestigiar. Afinal de contas não é qualquer dia que temos a oportunidade de ver e ouvir uma figura tão ilustre, de tanto carisma, como o Galinho de Quintino.

 

TIRO CURTO

 

Claro que a maioria do público na palestra de Zico, hoje, será de flamenguistas. Mas vai ter torcedores de todos os times, porque o Galinho é unanimidade.

 

Segundo o presidente do Criciúma, o objetivo é subir para a série A. Ao mesmo tempo, afirma que está difícil contratar reforços, e que não vai inflacionar o clube.

 

Diante da saída de jogadores titulares, como Roger Guedes e Ezequiel, e quem sabe de mais um ou outro, se não tiver investimento em reforços, o Criciúma não sobe.

 

Apesar de, particularmente, entender que não é uma obrigação subir já, este ano, para a série A, está claro que, pelo nível da série B, caprichando um pouco, dá para subir.

 

GOL DE PLACA: palestra com Zico, hoje, em Criciúma, atraindo a atenção de toda a região. Evento da SATC com a rádio Eldorado.

 

 

GOL CONTRA: atuação da defesa do Cruzeiro, na derrota para o Atlético (PR), no Mineirão, na segunda-feira. Ninguém queria nada com nada. Baita “entregada”!

Negócios do Tigre

Postado em: 12/07/2016

De pouco tempo para cá, o Criciúma vai perdendo jogadores importantes, feitos na base tricolor. Primeiro foi Roger Guedes, um dos destaques na grande campanha do Palmeiras, na série A do campeonato brasileiro. E agora, o lateral direito Ezequiel, que está indo para o Cruzeiro. Sem falar em Bruno Lopes, que surgiu como uma grande promessa, mas que caiu no desagrado do torcedor por algumas questões, e hoje está em Portugal. E pode não parar por aí, pois já faz dias que existem especulações em torno de interesse de outros clubes, por Barreto, Douglas Moreira, e Gustavo. Negócios, é o futebol de hoje!

 

Desânimo do torcedor

Muitas situações fazem com que o torcedor vá perdendo, cada vez mais, o interesse em ir ao estádio assistir futebol. Primeiro, com os preços altos dos ingressos, depois pelo excesso de jogos transmitidos pela televisão. E claro, pela qualidade do nosso futebol, que caiu muito de alguns anos para cá. Por aqui, pude sentir ontem, o desânimo do torcedor do Tigre, pela saída de mais um dos seus bons jogadores, e sem expectativa de reforços que qualifiquem o elenco.

 

Necessidade de vencer

Sábado o Criciúma encara o Ceará, em Fortaleza, adversário que hoje ocupa o quarto lugar na série B, com quatro pontos a mais que o Tigre. Nessa sequência indigesta, especialmente pelos empates em casa, o Criciúma precisa ganhar, para readquirir a tranquilidade, e para não se distanciar ainda mais do G4, além de se distanciar da parte de baixo da classificação. E sabemos que ganhar do Ceará, em Fortaleza, não será nada fácil.

 

TIRO CURTO

 

Vários jogadores do Criciúma precisam jogar mais do que vêm jogando, como Juninho, Elvis, e Niltinho. São jogadores de bom potencial, mas que não vêm bem.

 

O técnico Roberto Cavalo precisa rever seus conceitos na condução do Criciúma. O que ele tem feito, não tem dado resultado. Desta forma, tem que mudar.


A verdade é que, no futebol brasileiro, qualquer técnico sobrevive em cima de resultados. Uma derrota para o Ceará, sábado, deixa Cavalo na corda bamba.

 

Olho para essa série B e vejo que, investindo um pouco mais, o Tigre subiria com tranquilidade. Esta mais fácil que em anos anteriores. O nível é baixo.

 

GOL DE PLACA: Roger Guedes, Ezequiel, entre outros, como Barreto, Douglas Moreira, Marlon, e Gustavo, mostram que o trabalho foi muito bem feito na base do Tigre.

 

 

GOL CONTRA: Formula 1, sem pilotos brasileiros de ponta, e com o país correndo o sério risco de perder sua etapa do Mundial. Saudades dos velhos tempos!

Olimpíadas

Postado em: 07/07/2016

Sinceramente, com todos os problemas que o Brasil vive, atualmente, com essa grave crise administrativa e financeira, não vejo nenhum motivo para essa gastança toda, que certamente acontece, no passeio da Tocha Olímpica pelo país. Na verdade, não podíamos, por tudo o que estamos vivendo, sediar os Jogos Olímpicos. Não temos estrutura, não temos segurança, e o Rio de Janeiro, que é uma praça de guerra, não poderia ser sede deste evento. Estamos correndo um risco muito grande, de proporcionarmos um vexame internacional, em todos os sentidos. Dá medo!

 

Tocha Olímpica

Além da questão de toda a gastança que envolve este passeio da Tocha Olímpica, pelo Brasil, há uma outra situação que julgo muito infeliz. Como se trata do maior evento poliesportivo do mundo, somente atletas e ex-atletas, e gente do esporte, deveria conduzir a Tocha Olímpica. Não tem sentido algum convocar gente que não tem nada a ver com o esporte. Fico triste e indignado com esse tipo de coisa, vendo grandes personagens do esporte nacional, de fora da programação.

 

Segurança

Como vamos oferecer segurança a milhares de atletas, dirigentes, e visitantes, que virão para os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro? Se o Estado não tem como garantir segurança em um hospital, onde está preso um traficante, como o fará numa situação muito mais complicada, como essa? Sinceramente, eu tenho muito medo do que pode ocorrer antes e durante os Jogos Olímpicos no Brasil. O negócio é rezar, e torcer para quê nada de ruim aconteça.

 

TIRO CURTO

 

O Tigre anda tendo mais sorte do que juízo, na série B do Brasileirão. Quando tropeça, os adversários também tropeçam. Mas, tudo tem limite. E amanhã tem que ganhar.

 

O jogo contra o Luverdense tem tudo para ser daqueles jogos chatos e difíceis para o Criciúma. Mas a situação de momento não permite outro tropeço em casa.

 

Técnico Guto Ferreira, que estava tranquilo na Chapecoense, está vivendo inferno astral, comandando o Bahia. As coisas por lá andam de mal a pior.

 

Semifinais do regional da futsal da LAC, que começou na terça-feira, tem sequência, hoje, em Turvo. Nesta fase o campeonato envolve quatro municípios, Araranguá, Nova Veneza, Turvo, e Imaruí.

 

GOL DE PLACA: Clínica de Basquetebol em Criciúma, neste final de semana, promovida pela liga Sul Catarinense e Universidade Utah State, com apoio da federação estadual.

 

GOL CONTRA: a farra da gastança no passeio da Tocha Olímpica, e os critérios para escolha das pessoas que a conduzem pelo país.

 

 

Exemplo

Postado em: 06/07/2016

Jogador de futebol que estiver começando sua carreira, precisa se espelhar em alguém, ter como exemplo, um jogador que venceu na profissão. Isto serve para qualquer modalidade esportiva. Mas, seguindo na linha do futebol, quem está começando não pode ter, como exemplo, com o devido respeito que todo o ser humano merece, um jogador como Adriano, o ex-imperador. E tem mais tantos outros, que não podem servir de exemplo para ninguém. Exemplo de qualidade no futebol, e de índole, em toda a sua vida, é, entre outros, Zico, que segue sendo um dos maiores ídolos do futebol mundial.

 

Nossos exemplos

Eu cito hoje dois jogadores que servem de exemplo para qualquer um que esteja começando no futebol. O primeiro é Eder, que conheci em 2005, quando era da equipe Júnior do Criciúma, disputando a Copa São Paulo. Hoje, Eder é titular da seleção italiana. O segundo é Wendel, que também saiu das categorias de base do Criciúma, sendo hoje, um dos principais jogadores do Corinthians. Ambos, sempre compenetrados na carreira, sem as frescuras da maioria dos jogadores de hoje em dia.

 

Ilusão

Muitos dos jogadores, em início de carreira, não pensam no futuro, não se programam para uma carreira curta, e acabam muito mal. Outros são iludidos por uma fama que pode ser passageira. Em relação ao número de jogadores, pouquíssimos são os que ganham salários milionários. Não é fácil lidar com isso. Aí vêm os amigos oportunistas, as más companhias, e o final a gente sabe qual é.

 

TIRO CURTO

 

Hoje em dia, a maioria dos jogadores pensa mais em roupas, brincos, cabelo, e tatuagens, do que no futebol. Pior é que tem um monte de “cabeça de bagre”.

 

Nada contra os “adereços”, mas, para quem quer vencer como jogador de futebol, o mais importante é saber jogar e ser um bom profissional.

 

Tatuagens e brincos não atrapalham para jogar futebol, mas o problema é que os caras perdem o foco totalmente. Aí vêm as noitadas, a bebida, e pronto, “deu pra bola”!

 

Vou dar aqui um bom exemplo, atual, do Criciúma, que é o lateral esquerdo Marlon. Menino bom de bola, e bom de cabeça. Tem tudo para vencer no futebol.

 

GOL DE PLACA: Campeonato Catarinense de Punhobol, no campo da SATC, final de semana, dias 09 e 10 de julho, com a presença do técnico e atletas da seleção nacional.

 

GOL CONTRA: escândalo que está sendo a viagem da tal Tocha Olímpica, pelo Brasil, carregada, na maioria, por gente que não tem nada a ver com o esporte.

 

 

Futebol brasileiro

Postado em: 05/07/2016

No domingo a noite, retornando do Paraná, vim escutando uma entrevista com o técnico Paulo Autuori, do Atlético Paranaense. Na oportunidade o profissional falou do futebol brasileiro, em geral, destacando vários pontos que abordamos em nosso dia a dia, em comentários e debates. Paulo Autuori é muito inteligente, e foi muito feliz ao falar sobre calendário e seleção brasileira. Também falou com propriedade sobre a questão da violência entre torcidas. Seria importante que todos os técnicos discutissem o futebol brasileiro, abertamente, sem medo de se expor.

 

Responsabilidade dos clubes

Na verdade, como bem disse o técnico Paulo Autuori, na entrevista a que me refiro, a reformulação no futebol brasileiro começa pelos clubes. É assim mesmo, as federações e CBF não têm o mínimo interesse em mudar. Está nos clubes a grande esperança de mudança. Mas estes teriam interesse? Pois é, aí está o grande enigma. Será que os clubes terão, um dia, a coragem de sair das amarras e dos vícios?

 

Tigre só na sexta

Diferente do que ocorreu até agora, o Criciúma ganhou um espaço maior, de um jogo para outro, e só voltará a jogar na sexta-feira, diante do Luverdende, no estádio Heriberto Hülse. Nem pensar em outro resultado que não seja vitória. Esses dias de treinamento, precisam ser bem aproveitados, para dar uma ajeitada na casa, pois já são três jogos sem vitória.

 

TIRO CURTO

 

Na Chapecoense acendeu o sinal de alerta. Nos últimos três jogos, na série A, duas derrotas, e dez gols sofridos. Alguma coisa não anda bem no Verdão do Oeste.

 

Outro que anda assustando a sua torcida, é o Vasco da Gama, time que muita gente imaginava, ou imagina, que ganhará a série B “com um pé nas costas”.

 

Enquanto que o Avaí vai saindo do sufoco, na série B, o Joinville vai se afundando cada vez mais. Se o JEC não reagir logo, o caminho é a série C.

 

Em relação à Chapecoense, na série A, pelo elenco que tem, ainda acho que o time tem todas as condições de seguir se mantendo na elite nacional.

 

 

GOL DE PLACA: vinda do eterno ídolo do futebol brasileiro, Zico, um dos melhores jogadores da história do futebol mundial, para palestra, em Criciúma, no dia 13. Evento da SATC, com a rádio Eldorado.

 

GOL CONTRA: pedágio caríssimo nas estradas do Paraná, a caminho de Londrina. Após Curitiba, as praças cobram acima de dez reais. Na maior parte, rodovia de pista simples.

No lucro

Postado em: 04/07/2016

No final da rodada, o Criciúma teve mais sorte que juízo. Além do bom resultado obtido no estádio do Café, em Londrina, o Tigre foi ajudado por resultados dos adversários, como o Luverdense, que perdeu em casa, para o Oeste, além de Náutico e Bahia, que também perderam. No fim, ficou de bom tamanho, o sexto lugar na classificação, a três pontos do G4. Agora, é aproveitar bem o período de uma semana para o jogo contra o Luverdense, que será somente na sexta-feira. A verdade é que o Criciúma não pode se permitir a tropeço, neste jogo. Tem que ganhar, seja lá como for. Jogar bem ou mal, não importa, desde que vença.

 

Em busca do acerto

O Criciúma faz uma boa campanha na série B. Ninguém pode negar isso. Teve tropeços inesperados, mas faz boa campanha. Aliás, quando o assunto é tropeço, convém lembrar que neste campeonato, isso não é privilégio do Tigre. Todos estão tropeçando. O que está faltando ao Criciúma é o acerto em seu meio de campo. É neste setor que está o problema, a dor de cabeça do técnico Roberto Cavalo. É ali que o Tigre precisa acertar.

 

Contratações

Realmente o Criciúma precisa de reforços. O elenco não tem muita quantidade, e, pelos problemas não solucionados até agora, é preciso qualificar. Não vejo necessidade de contratar lateral esquerdo. O que o Criciúma precisa, com urgência, é de jogadores que resolvam o problema de falta de criação, e de força ofensiva, no meio de campo. O Tigre precisa de meias. No mínimo um meia de armação, e um meia atacante.

 

TIRO CURTO

 

Enquanto não tem mais opções, o técnico Roberto Cavalo, deveria insistir no meio de campo com dois volantes, independente de quem seja, com os meias Elvis e Juninho.

 

Elvis e Juninho possuem boa qualificação. Está faltando o acerto de posicionamento. Elvis tem que ser meia, e não atacante. Mas jogando com outro meia.


Sexta feira, teremos mais um jogo daqueles, como foi contra Tupi e Bragantino, com o adversário marcando atrás, e saindo só nos contra ataques. Jogo difícil de jogar.

 

Roberto Cavalo precisa treinar o time para esse tipo de jogo. Deve pegar o “time de baixo” e faze-lo treinar jogando todo atrás, contra os titulares.

 

GOL DE PLACA: no clima dos Jogos Rio 2016, o resultado da brasileira, Fabiana Murer, batendo seu recorde, e assumindo a ponta no ranking mundial, no salto com vara.

 

 

GOL CONTRA: manobra desastrosa e desonesta do piloto alemão Nico Rosberg, na última volta do Grande Prêmio de F1 da Áustria.

Compromisso: reabilitação

Postado em: 29/06/2016

Certamente o Criciúma irá enfrentar muitas dificuldades no seu próximo jogo, na sexta-feira, no interior do Paraná. Claro que isso é regra em todos nos jogos, mesmo dentro de casa. Não existe jogo fácil. Mas, como o Tigre vem de empate em casa, diante do Bragantino, e de derrota, em Goiânia, para o Atlético, precisa arrumar um jeito de se recuperar, sob risco de ficar distante do G4, e aí vem aquele velho tormento de ter tanta dificuldade para ganhar quando joga fora do Heriberto Hulse. Este é um jogo para o técnico Roberto Cavalo pensar muito, para decidir sobre escalação e esquema de jogo.

 

 

Tubarão

O Londrina, conhecido como Tubarão, no Paraná, é muito lembrado pela grande campanha no campeonato brasileiro de 1977. Neste campeonato brasileiro da série B, antes do jogo de ontem, contra o Brasil de Pelotas, o Londrina tinha jogado seis jogos no estádio do Café, ganhando três jogos por 1 a 0, empatando um em 1 a 1, e perdendo duas vezes por 1 a 0. Seu resultado mais expressivo foi a vitória contra o Bahia, em Salvador.

 

 

Destoando em casa

O único reparo que se faz na campanha do Criciúma até agora, foram os empates em casa, diante de Tupi e Bragantino. Mesmo com as dificuldades fora de casa, contra times do mesmo nível, ou inferiores, não fossem esses tropeços em casa, a campanha do Tigre seria convincente. Não é uma campanha ruim, mas poderia ser melhor. Para voltar à normalidade, precisa ganhar em Londrina.

 

 

TIRO CURTO

 

 

Quem assistiu o jogo do Criciúma, contra o Atlético, em Goiânia, viu que foi um jogo de total equilíbrio. Prova de que, tirando o Vasco da Gama, é tudo mais ou menos igual.

 

 

A série B é muito equilibrada. Em um campeonato como esse, sem estrelas, conta muito o preparo físico, o conjunto, com um ou outro jogador mais qualificado.

 

 

Gustavo está machucado, talvez não vá para Londrina. Roberto está em tratamento, e Niltinho também é dúvida. Claro que isso é muito preocupante, para o próximo jogo.

 

 

Chapecoense tem que se virar, hoje, na estreia do técnico Caio Jr, para ganhar do Cruzeiro, em Chapecó, para amenizar o desastre do jogo contra o Sport.

 

 

GOL DE PLACA: handebol masculino da FME/Criciúma/SATC ganhou o zonal sul, e garantiu a vaga nas finais do campeonato brasileiro, em outubro, em Itajaí.

 

 

GOL CONTRA: prejuízo causado a João Afonso e Jheimy, submetidos a uma estúpida experiência, parados a tanto tempo, e hoje totalmente sem ritmo de jogo.

[1][2][3][4][5][6][7][8][9][10][11][12][13][14][15]