Notícias em destaque

  Polícia Civil desarticula desvio de carne na AFASC

commentJornalismo access_time21/10/2019 18:00

Nutricionista se valia de função estratégica para roubar carnes

Duelo de argentinos define primeiro finalista da Libertadores

commentEsporte access_time22/10/2019 16:00

Grande final acontece no dia 23/11

Tigre se prepara para o clássico contra o Figueirense

commentCriciúma EC access_time23/10/2019 07:30

Nesta terça-feira (22) tem novo treinamento no CT

Ex-presidente de associação de Criciúma é condenado por desvio de verbas públicas

O condenado era diretor da instituição Multiplicando Talentos

comment Jornalismo access_time04/10/2019 - 18:03

O ex-presidente da organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) de Criciúma, conehcida como Multiplicando Talentos, foi condenado esta semana, pelo juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Criciúma, pelo crime de peculato por desvio de recursos públicos que eram destinados à entidade. Os fatos aconteceram entre 2013 e 2017, quando a organização possuía convênios com a Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de Santa Catarina (SJC/SC), firmados em 2009, para gestão dos Centros de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) de Criciúma e Tubarão, bem como as Casas de Semiliberdade de Criciúma e Araranguá. No entanto, nesse período, o réu passou a utilizar tais valores para contratar funcionários, prestadores de serviço e fornecedores de bens em prol, também, de empreendimentos pessoais em áreas sem ligação com os convênios.
Quanto aos crimes, foi destacado na decisão que "as consequências são graves, uma vez que a atividade delitiva do acusado causou prejuízo econômico aos cofres do Estado de Santa Catarina e impactou o funcionamento do sistema socioeducativo dos municípios de Tubarão, Araranguá e Criciúma, que deixou de ser beneficiado com o aporte integral de tais recursos".
O homem foi condenado por peculato, praticado nove vezes, à pena de três anos, dez meses e 20 dias de reclusão, em regime aberto, além do pagamento de 18 dias-multa. A pena privativa de liberdade foi substituída por duas restritivas de direitos consistentes em prestação de serviços à comunidade, pelo mesmo prazo, e prestação pecuniária de dez salários mínimos. Além disso, ele terá que pagar indenização, em favor do Estado de Santa Catarina, de mais de R$ 253 mil, correspondente ao total desviado, acrescida de juros e correção a partir da data de cada operação ilícita realizada. Da decisão cabe recurso ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina (Autos n. 0900490-98.2017.8.24.0020).

Reportagem: Redação Eldorado

content_copyAssuntos relacionados

Mais notícias de Jornalismo

  Polícia Civil desarticula desvio de carne na AFASC

commentJornalismo access_time21/10/2019 18:00

Nutricionista se valia de função estratégica para roubar carnes

Intercâmbio proporciona troca de experiências entre Brasil e Angola

commentJornalismo access_time21/10/2019 08:40

Onze estudantes de pós graduação em Saúde Pública estão em Criciúma

  Unesc inicia X semana de Ciência e Tecnologia

commentJornalismo access_time21/10/2019 08:00

Atividades acontecem dos dias 21 a 25 no campus da Universidade

  Homem é esfaqueado em Balneário Camacho

commentJornalismo access_time21/10/2019 07:20

Vítima de 29 anos estava em um bar quando foi atingido por três golpes

  Semana inicia com tempo instável

commentJornalismo access_time21/10/2019 06:00

Segunda-feira será de alternância entre instabilidade e aberturas de sol