Notícias em destaque

Com placar 33 a 6 segue o impeachment

commentJornalismo access_time18/09/2020 21:14

Processo foi analisado nesta quinta-feira na ALESC

Seleção convocada para primeiros jogos das Eliminatórias

commentEsporte access_time18/09/2020 12:45

Amarelinha entra em campo em outubro, Brasil enfrenta Bolívia (9) e Peru (13)

Treino no CT antes de enfrentar o Ypiranga

commentCriciúma EC access_time18/09/2020 07:30

Confronto acontece no domingo (20) às 16h pela sétima rodada

Besame mucho: uma das maiores da língua espanhola

access_time15/09/2020 - 17:39

Escrita em 1940, pela mexicana Consuelo Velásquez (com apenas 15 anos na época), Besame mucho se tornou a música mais cantada e gravada do idioma espanhol em todos os tempos. Muitas interpretações da música foram gravadas, já que a canção foi reconhecida como uma das mais populáres do século XX. Em 2006, o tenor italiano Andrea Bocelli também gravou a sua versão, em um show ao vivo, em Las Vegas. Confira:


Besame mucho: uma das maiores da língua espanhola

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time15/09/2020 - 17:39

Escrita em 1940, pela mexicana Consuelo Velásquez (com apenas 15 anos na época), Besame mucho se tornou a música mais cantada e gravada do idioma espanhol em todos os tempos. Muitas interpretações da música foram gravadas, já que a canção foi reconhecida como uma das mais populáres do século XX. Em 2006, o tenor italiano Andrea Bocelli também gravou a sua versão, em um show ao vivo, em Las Vegas. Confira:

My sweet Lord: de Harrison para Krishna

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time14/09/2020 - 17:54

Apos a separação dos Beatles, em abril de 1969, George Harrison lançou em 1970, um álbum triplo chamado "All things must pass", com uma canção que alcançou a primeira posição nas paradas internacionais: My sweet Lord. A música fala de Krishna, deus hindu, já que o músico havia aderido à religião. Harrison morreu em 2001 e, no ano seguinte, vários artistas se reuniram para realizar um tributo. Eric Clapton, Jeff Lyne, Paul McCartney, Ringo Starr e Dhani Harrison (filho de George) e o vocalista e pianista Billy Preston. Confira:

La bamba: o ritmo mexicano que tomou o mundo

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time11/09/2020 - 17:39

La bamba é uma canção com vários arranjos oriundos de uma música folclorica mexicana e que ganhou o sucesso mundial. Ela ficou conhecida na versão de 1958, cantada por Ritchie Valens. Em 2007, o ator, cantor, compositor e produtor musical norte-americano Leohn Thomaz, interpretou a canção no filme "Som do Coração" em 2007. Confira:

Wild world: a bela canção na versão de Mr. Big

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time10/09/2020 - 17:51

O cantor e compositor inglês Cat Stevens lançou, em 1970, uma das canções mais belas de todos os tempos: Wild world. Várias releituras já foram feitas da canção em diversos ritmos. Em 1993, a banda de hard rock norte-americana Mr. Big também interpretou a canção. Confira:

Trem das onze: um clássico nacional

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time09/09/2020 - 17:34

Uma famosa canção composta por Adoniran Barbosa e popularizada pelo grupo Demônios da Garoa, em 1964, está entre os dez maiores sucessos da música popular brasileira. Trem das onze já foi premiada várias vezes e regravada por grandes nomes como: Beth Carvalho, Gal Costa, Caetano Veloso, Maria Gadú, Zeca Pagodinho e vários outros. Em 1996, Demônios da Garoa participou de uma versão da música gravada por Ivete Sangalo. Confira:

Yesterday: a música com mais covers da história

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time08/09/2020 - 17:54

Paul McCartney, o eterno Beatle, compôs em 1965 a música Yesterday, gravada no mesmo ano e inclusa no álbum "Help!". A canção se tornou a mais transmitida em rádios em todo o mundo, com mais de seis milhões de emissões só nos Estados Unidos. Segundo o Guiness Book, o "Livro dos Recordes", a música é que possui mais covers em toda a história, com cerca de 1,600 interpretações diferentes.

Em 2019, o filme de comédia romântica que leva o mesmo nome da música, retratou um mundo onde somente o protagonista se lembrava dos Beatles. Nele, o ator inglês Himesh Patel interpreta a canção. Confira:

Jump: do rock de Van Halen ao jazz de Paul Anka

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time07/09/2020 - 17:41

Em 1984, a banda de rock norte-americana Van Halen lançou uma das músicas mais clássicas de sua carreira: Jump. Em 2005, o cantor canadense Paul Anka fez sua versão da música, num ritmo de swing jazz. Confira:

Can't take my eyes off you: um dos maiores clássicos do mundo

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time04/09/2020 - 17:52

Um single de 1967, escrito e interpretado pelo americano Frankie Valli, atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso nos Estados Unidos. Can't take my eyes off you foi um marco na história da música mundial, com diversas versões em todo o mundo. Uma das principais versões da música foi gravada em 1989 pela diva do disco, Gloria Gaynor. Confira:

Every breath you take: um hino dos anos 80

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time03/09/2020 - 17:49

Nascida em 1983, Every breath you take é uma das canções mais famosas dos anos 80 e considerada uma assinatura da banda inglesa The Police. A canção foi a sétima mais tocada nas rádios brasileiras no ano em que foi lançada Várias versões já foram gravadas, inclusive pelo trio norte-americano Boyce Avenue, popular na internet pela gravação de versões de músicas famosas. Confira:

Certos amigos: um clássico catarinense

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time02/09/2020 - 17:56

O grupo Expresso Rural, formado por amigos de faculdade em Florianópolis, surgiu em 1981, durante o "boom" de festivais de músicas estudantis. Em 1984, os artistas lançaram seu segundo disco denominado com música que virou um hino dos catarinenses: Certos amigos. Em 2017, o grupo se uniu à Orquestra Camerata Florianópolis para a gravação de um DVD ao vivo e reinterpretou a canção. Confira:

That's all right Mama: direto do berço do rock

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time01/09/2020 - 17:54

Escrita em 1946 e originalmente gravada pelo cantor de blues Arthur Crudup, a canção That's all right Mama foi uma das primeiras canções a ficar conhecida na voz do Rei do Rock, Elvis Presley. Em 1954, ele acelerou um pouco e interpretou a canção, popularizando o ritmo que o tornaria famoso. Em 1991, o Beatle Paul McCartney gravou a canção em um álbum onde interpretava clássicos do rock dos anos 50 e 60. Confira:

My girl: uma das mais famosas trilhas de amor

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time31/08/2020 - 17:39

Em dezembro de 1964, uma canção gravada pelo grupo norte-americano The Temptations, figurou em primeiro lugar nas paradas de sucesso norte-americanas. A música, chamada My Girl, ficou mundialmente conhecida como trilha sonora do filme com o mesmo nome, trazido para o Brasil com o titulo de "Meu primeiro amor". Confira:

Dancing Queen: de ABBA a Cher

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time28/08/2020 - 17:42

Considerada um dos maiores sucessos dos anos 70, a canção Dancing Queen foi gravada pela grupo ABBA em 1975 e se tornou uma assinatura da banda. A letra é simples e fala sobre uma jovem de dezessete anos que gosta de dançar e tem uma noite divertida. Em setembro de 2018, A cantora e atriz americana Cher lançou uma versão da canção, revisitando o clássico. Confira:

Love hurts: sucesso mundial na voz de Nazareth

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time27/08/2020 - 17:34

Uma das maiores canções de amor de todos os tempos, Love hurts, foi escrita em 1960 e gravada pela primeira vez em 1961, pela dupla The Everly Brothers. Depois de várias versões gravadas, a música ganhou fama mundial em 1976, na voz da banda de rock escocesa Nazareth. Confira:

Felicidade: um dos maiores clássicos de Lupicínio Rodrigues

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time26/08/2020 - 17:39

O clássico da música brasileira Felicidade foi gravado em 1947 pelo gaúcho Lupicínio Rodrigues. Entre as versões mais conhecidas, a canção foi gravada por Caetano Veloso em 1974, ano de morte de Lupicínio. A música também foi gravada em ritmo sertanejo ao vivo no álbum Viola e Violeiros, em 2003, por Sérgio Reis. Confira: