Notícias em destaque

Três painéis compõem a programação da Expomais

commentJornalismo access_time19/10/2021 10:47

No formato presencial, atividades ocorrerão logo após as palestras nos dias 26, 27 e 28 de outubro, na Acic.

Wagnão destaca importância da torcida na luta para o acesso

commentEsporte access_time21/10/2021 07:30

Atacante estreou diante do torcedor do Azulão com gol no último domingo (17)

Tigre vence o Marcílio no Majestoso

commentCriciúma EC access_time20/10/2021 07:30

Confronto válido pela sexta rodada da Copa Santa Catarina

Região extremo sul está no risco grave de Covid-19

Apenas a região Nordeste está classificada com risco gravíssimo (cor vermelha)

comment Jornalismo access_time19/09/2021 - 08:33

Reportagem: Redação Eldorado

Divulgado neste sábado (18) o novo Matriz de Risco Potencial da Covid-19 de Santa Catarina mostra que pela segunda semana consecutiva apenas a região Nordeste está classificada com risco gravíssimo (cor vermelha) para Covid-19. Outras quatro regiões apresentam risco grave (cor laranja) e 11 risco potencial alto (cor amarelo).

Foi observada uma melhora em relação à classificação do boletim divulgado na semana passada. Na ocasião, além da região Nordeste em estado gravíssimo, sete regiões apresentaram risco grave e oito risco potencial alto.

Como observado nas últimas semanas, o quesito de capacidade de atenção permanece sendo o destaque positivo, com 13 regiões em risco moderado, (cor azul). Apenas as regiões Nordeste e Planalto Norte, no gravíssimo, e Xanxerê, no grave, apresentam níveis mais preocupantes em relação à ocupação de leitos de UTI.

As regiões em risco alto são Alto Uruguai Catarinense, Alto Vale do Itajaí, Alto Vale do Rio do Peixe, Carbonífera, Extremo Oeste, Foz do Rio Itajaí, Grande Florianópolis, Laguna, Médio Vale do Itajaí, Meio Oeste e Serra Catarinense. Já as em risco grave são Extremo Sul, Oeste, Planalto Norte e Xanxerê.

Como a Matriz classifica o risco das regiões

A matriz é organizada em quatro dimensões de prioridade: Gravidade, Transmissibilidade, Monitoramento e Capacidade de Atenção. A variável de óbitos na semana por 100 mil habitantes se denomina Gravidade e é a informação epidemiológica mais precisa. A dimensão também aborda a tendência de internação por Síndrome Respiratória Aguda Grave por 100 mil habitantes.

A taxa de transmissibilidade (Rt) é agrupada com o número de infectantes por 100 mil habitantes na dimensão de Transmissibilidade. Já a de Monitoramento avalia as variáveis de cobertura vacinal em maiores de 18 anos com segunda dose ou dose única completa, bem como a variação de número de casos semanal. A capacidade de atenção, por sua vez, é a taxa de ocupação de leitos de UTIs adulto SUS reservado para Covid-19.

content_copyAssuntos relacionados

Mais notícias de Jornalismo

Baldissera Empreendimentos promove "Sábado da Diversão"

commentJornalismo access_time21/10/2021 09:40

O evento, destinado a toda família, será realizado no Loteamento Green Village, no Bairro Segunda Linha, em Içara.

Librelato promove Seminário "Cenários 2022"

commentJornalismo access_time19/10/2021 11:06

Encontro reuniu grandes nomes da indústria de veículos comerciais, agronegócio e economia em torno do atual cenário e perspectivas para 2022.

Três painéis compõem a programação da Expomais

commentJornalismo access_time19/10/2021 10:47

No formato presencial, atividades ocorrerão logo após as palestras nos dias 26, 27 e 28 de outubro, na Acic.

Mobilização em favor do carvão reúne setores na região da AMREC

commentJornalismo access_time16/10/2021 18:33

Entidades direta e indiretamente ligadas ao setor carbonífero mobilizadas para garantir políticas governamentais em favor do carvão

Escolas: municipais debatem as metas do Plano Municipal de Educação

commentJornalismo access_time12/10/2021 19:33

Iniciativa é uma das ações da Conferência Nacional de Educação, que ocorrerá em 2022