Notícias em destaque

Julgamento invade a noite

commentJornalismo access_time23/10/2020 16:00

Votos dos desembargadores criam ambiente de tensão nos bastidores

Oitavas da Libertadores definidas

commentEsporte access_time23/10/2020 12:50

Sorteio da Sul-Americana também aconteceu nesta sexta-feira (23)

Tigre segue os treinamentos para enfrentar o São Bento

commentCriciúma EC access_time23/10/2020 07:30

Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo

Blog Clássicos, com Everaldo Belada

I don't want to talk about it: clássico da música romântica mundial

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time16/10/2020 - 17:21

Em 1971, Danny Whitten escreveu a canção que foi gravada pela primeira com sua banda, Crazy Horse, e que anos mais tarde se tornou um clássico mundial. I don't want to talk about it ficou conhecida mundialmente na voz de Rod Stewart, que a gravou em 1975. Em 2004, o cantor interpretou o clássico em um dueto com a cantora escocesa Amy Belle em uma gravação ao vivo em Londres. Confira:

California Dreamin': a nostalgia do calor da Califórnia

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time15/10/2020 - 17:54

Uma canção popular americana escrita em 1965 e gravada pela primeira vez pelo cantor Barry McGuire foi uma das músicas mais tocadas nas rádios brasileiras em 1966, na versão mais conhecida gravada pelo grupo vocal The Mamas & The Papas. California Dreamin' está listada entre as músicas mais regravadas da história. Em 1986, a banda de rock e surf music norte-americana The Beach Boys também fez sua versão. Confira:

El condor pasa: a canção peruana mais conhecida do mundo

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time14/10/2020 - 17:42

A canção que é considerada a música peruana mais conhecida do mundo está completando 107 anos. O compositor peruano Daniel Alomía compôs El condor pasa em 1913 e a obvra ganhou uma versão em inglês em 1970 pela dupla norte-americana Simon e Garfunkel. O governo do Peru declarou essa canção como patrimônio cultural nacional e agora é considerada o segundo Hino Nacional do país. Estima-se que, ao redor do mundo, mais de 4.000 versões da melodia foram produzidas. Uma delas, de forma instrumental, foi gravada pelo guitarrista inglês Geoff Reeves. Confira:

Girls just wanna have fun: garotas só querem se divertir

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time13/10/2020 - 17:39

Em 1983, no álbum da estreia da cantora Cyndi Lauper, surgiu um dos maiores sucessos dos anos 80, o hino de independência feminina chamado Girls just wanna have fun. Na verdade, versão original foi escrita e gravada em 1979 pelo músico Robert Hazard, mas conquistou o mundo na voz de Cyndi Lauper por duas vezes. A primeira na versão clássica dos anos 80 e a segunda em 1994, quando a cantora regravou a música em versão reggae. Confira:

Será?: clássico do rock nacional

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time12/10/2020 - 17:34

Em 1985, no álbum de estreia da banda Legião Urbana (premiado como Melhor Disco daquele ano), o cantor e compositor Renato Russo escreveu e gravou uma canção que indagava sobre várias possibilidades, com o uso repetido de interrogações que parece potencializar as dúvidas do ambiente político, econômico e social do país. Será? é considerada um clássico do rock nacional e foi regravada num ritmo mais melódico, em 1991, pela cantora baiana Simone. Confira:

La vie en rose: clássico francês e mundial

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time09/10/2020 - 17:42

Edith Piaf, considerada por muitos como a maior cantora francesa de todos os tempos, escreveu e gravou em 1946, uma canção que se tornou sucesso em todo o mundo: La vie en rose. Em 1977, a cantora e atriz jamaicana Grace Jones lançou a sua versão, mais pop, que esteve na trilha sonora de dois filmes: "Prêt-à-Porter", de 1997, e "O Senhor das Armas", de 2005. Confira:

Love is in the air: do mundo para SC

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time08/10/2020 - 17:54

O cantor pop australiano John Paul Young lançou, em 1977, uma canção com 122 batidas por minutos, um ritmo típico da era disco music dos anos 70: Love is in the air. A música estourou nas rádios e nas pistas de dança, ganhando, inclusive, diversas versões e remixes. Uma das bandas que regravou a canção foi a catarinense Etc & Tal, radicalizada na cidade de Araranguá. A canção foi encomendada para uma campanha publicitária dos Dias dos Namorados no final dos anos 90. Confira:

Gostava tanto de você: de Tim Maia à Sambô

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time07/10/2020 - 17:22

Um dos maiores ícones da música brasileira, Tim Maia, gravou em 1973 a canção Gostava tanto de você. A canção se tornou um clássico da MPB e foi regravada por vários artistas. Em 2015, o grupo paulista Sambô gravou a canção em estilo samba rock. Confira:

Dust in the wind: somos poeira ao vento

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time06/10/2020 - 17:42

Com o título traduzido para o português com o nome de “Poeira ao vento”, a banda americana Kansas lançou em 1977, uma canção que se tornou sucesso, vendendo mais de quatro milhões de discos somente nos Estados Unidos: Dust in the wind. Na letra, a música reflete sobre as realizações do ser humano, mortalidade e a futilidade de ações que não geram frutos (como "poeira ao vento").

Várias versões já foram gravadas dessa canção. Uma das mais conhecidas é a do grupo alemão Scorpions, em 2002. Confira:

Mercedes benz: 50 anos da morte de Janis Joplin

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time05/10/2020 - 17:54

Nos 50 anos da morte de Janis Joplin, a canção do programa Clássicos aprensenta uma das últimas canções gravada da artista. Mercedes benz foi gravada a capella em 1970, três dias antes da morte da cantora, e lançada em um álbum póstumo em 1971. Em 2004, o artista brasileiro Lenine gravou a canção com a parceria do trompetista italiano Giorgio Li Calzi. Confira:

Don't let me be misunderstood: clássico do disco

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time02/10/2020 - 17:39

Em 1964, Nina Simone gravou a primeira versão da música Don't let me be misunderstood em 1964. Várias versões foram gravadas posteriormente, se tornando um hit mundial na versão blues rock com o grupo inglês The Animals.

A versão mais conhecida da canção, no entando, é de 1977, do grupo norte-americano Santa Esmeralda, que acrescentou nos arranjos alguns elementos da disco music, flamenco e ritmos latinos. Confira:

All of me: quase 90 anos de sucesso

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time01/10/2020 - 17:49

Prestes a completar 90 anos, a canção All of me é um clássico eterno. Composta por Geraldo Marks, a música foi ouvida pela primeira vez no rádio em 1931, na voz da cantora americana Ruth Etting. A versão mais conhecida, no entanto, foi em estilo jazz, na voz de Ella Fitzgerald. A canção possui várias interpretações, inclusive de uma banda regional: o acústico Clazz, dupla formada em 2015 em Florianópolis. Confira:

É o amor: sertaneja e popular

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time30/09/2020 - 17:54

Como uma das letras mais lindas da música popular brasileira, o cantor sertanejo Zezé Di Camargo escreveu, em 1991, uma canção para alavancar sua carreira já no seu primeiro disco. Em dupla com seu irmão Luciano, Zezé lançou naquele ano a canção É o amor, que se tornou o maior sucesso da dupla, alcançando o primeiro lugar nas paradas da época. Em 1999, Maria Bethânia interpretou a música em forma de poema, com um arranjo diferenciado. Confira:

Let it be: o clássico em versão nacional

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time29/09/2020 - 17:42

Em 1968, Paul McCartney escreveu uma canção que foi lançada dois anos mais tarde e acabou virando um filme/documentário após separação dos Beatles em 1969. Let it be foi escrita por McCartney baseada num sonho que teve com sua mãe Mary McCartney. A música demonstra todo o pensamento positivo do compostitor, com sentimento de oração, dizendo na letra que “quando eu me encontro em tempos atribulados, a mãe Maria vem até mim dizendo palavras de sabedoria”.

Várias versões da canção foram gravadas no mundo todo, inclusive aqui no Brasil. Em 2010, a dupla mineira Sá & Guarabira interpretou o clássico em um álbum de tributo aos Beatles que reuniu diversas bandas. Confira:

Mrs. Robinson: do cinema para o mundo

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time28/09/2020 - 17:39

Em 1968, o músico norte-americano Paul Simon escreveu uma música exclusivamente para o filme "A primeira vez de um homem", estrelado pelo ator Dustin Hoffman. A música, interpretada pela dupla Simon and Garfunkel, foi Mrs. Robinson, que rendeu dois prêmios Grammy para a dupla. Em 1995, a banda americana Bon Jovi fez sua versão da canção, em uma edição especial. Confira: