Notícias em destaque

  11 de abril: Dia Mundial de Conscientização da Doença de Parkinson

commentJornalismo access_time09/04/2021 15:20

De acordo com a OMS, a doença afeta 1% da população mundial acima dos 65 anos

Time da Raça luta, mas perde para a Chape

commentEsporte access_time10/04/2021 17:55

Próspera enfrenta o Figueirense na próxima rodada

Criciúma vence nas penalidades e avança de fase na Copa do Brasil

commentCriciúma EC access_time08/04/2021 21:10

Tigre faz 5 a 4 nas penalidades e vai para a terceira fase da competição

Blog Clássicos, com Everaldo Belada

Redemption song - O clássico de Bob Marley com Johnny Cash e Joe Strummer (vocalista do The Clash).

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time09/04/2021 - 11:02

O jamaicano Bob Marley, um dos músicos mais importantes do Século 20, além de um artista completo foi e um líder extremamente preocupado com o destino da humanidade.

Em 1980, Bob Marley escreveu uma de suas músicas mais lindas criada durante um período difícil de sua vida, pouco depois de descobrir que estava doente e que teria pouco tempo de vida.

Traduzida como a canção da redenção, a única música gravada pelo jamaicano em voz e violão é, antes de tudo, um hino à liberdade chamada: "Redemption song".

Em "Redemption song" Bob Marley celebra o privilégio de ser uma criatura absolutamente livre e desprovida de amarras.

Vamos ouvir este clássico de Bob Marley com cantor country americano Johnny Cash e o punk rock inglês Joe Strummer (vocalista do The Clash) que sem saber uniram forças para gravar a música, em 2002

A gravação foi acidental, os dois estavam apenas brincando em um estúdio em Los Angeles, onde Johnny Cash gravaria um álbum, quando o produtor Rick Rubin pegou os dois cantando e gravou o hino “Redemption song”. CONFIRA:

Born to be wild - o clássico do Steppenwolf que virou um Hino dos Motociclistas

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time08/04/2021 - 10:54

Em 1969, a banda de rock americana Steppenwolf compôs e lançou uma canção que logo em sua primeira audição virou um hino dos motociclistas em todo mundo chamada: “Born to be wild”.

“Born to be wild” foi tema principal do filme “Easy Rider” (sem destino) estrelado por Peter Fonda e Dennis Hopper, montados em suas Harley Davidson passando para a história como um dos momentos mais marcantes da contracultura dos anos sessenta, e até hoje inspira não só motociclistas, mas muitas pessoas mundo afora.

A letra veio de um pôster que havia em uma vitrine em Hollywood, estilizando uma Harley emergindo do chão numa estrada, junto aos pedaços de asfalto.

Vamos ouvir este eterno clássico do rock com o cantor americano Wilson Picket que colocou seu estilo soul music com sua conhecida voz bruta, rouca e forte entrega vocal.

Então, nestes momentos difíceis em que vivemos, quem não gostaria da sensação de pegar uma moto e sair sem rumo, sentindo a brisa forte no rosto e uma gostosa sensação de liberdade no seu ser? Ouvindo: “Born to be wild”. CONFIRA:

Com que roupa - O primeiro sucesso de NOEL ROSA, gravada em 1930, quando ele tinha apenas 20 anos.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time07/04/2021 - 10:47

Um dos maiores e mais importantes artistas da música no Brasil que teve contribuição fundamental na legitimação do samba do morro e do "asfalto", ou seja, entre a classe média e o rádio, principal meio de comunicação em sua época, pois morreu muito ainda jovem, em 1937.

Estou falando do o saudoso cantor e compositor Noel Rosa, que deixou um conjunto de canções que tornaram-se clássicas dentro do cancioneiro popular.

O primeiro sucesso de sua carreira, gravada em 1930, quando ele tinha apenas 20 anos foi o clássico: “Com que roupa”.

“Com que roupa” surgiu de um episódio em que Noel queria sair com os amigos, mas sua mãe não deixou e escondeu suas roupas. Ele, então com pressa, perguntou: "Com que roupa eu vou?"

Vamos ouvir esta canção imortal da MPB com o baiano Gilberto Gil que colocou todo seu swing e gingado gravado, em 1991, no álbum Songbook Noel Rosa, uma compilação com vários artistas interpretando somente clássicos de Noel Rosa como esta versão de Gilberto Gil em “Com que roupa”. CONFIRA:

I started a joke - A canção regravada por Pet Shop Boys , em homenagem a Robin Gibb, vocalista do Bee Gees.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time06/04/2021 - 10:36

O Bee Gees, banda formada na Inglaterra pelos irmãos Barry, Robin e Maurice Gibb gravaram em 1968, uma das canções mais famosas do grupo.

Eles já venderam aproximadamente 220 milhões de discos, e, além de entrarem para o Hall da Fama, já ganharam dez prêmios Grammy.

O single romântico que tem um arranjo melódico e suave, mas uma letra extremamente sombria e que ficou marcada na carreira do Bee Bees foi: "I started a joke"

"I started a joke" chegou a ficar naquele ano, em 1968, em primeiro lugar nas paradas brasileiras. A música fez parte da telenovela Beto Rockfeller na extinta TV Tupi.

Vou mostrar uma versão muito bem feita pelos também ingleses do Pet Shop Boys. A canção foi regravada em 2012, em homenagem a Robin Gibb, vocalista do Bee Gees que morreu naquele ano. CONFIRA:

Footloose - o clássico do filme: "Ritmo Louco", lançado há 37 anos.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time05/04/2021 - 10:27

Todos sabem que dançar é uma ótima atividade física: queima calorias de modo divertido, traz bem-estar e ainda pode ser realizada em qualquer lugar. Para você aproveitar esses benefícios vamos relembrar o clássico filme: "Ritmo Louco", lançado há 37 anos.

A canção composta e gravada pelo cantor e guitarrista norte americano Kenny Loggins e que deu nome ao título original do filme foi o clássico "Footloose".

"Footloose" é uma obra estrelada por Kevin Bacon e Lori Singer. O musical conta a história de um adolescente de Chicago que se muda para uma cidadezinha em que, devido ao ministro local, dança e rock são proibidos.

A lei contra música e dança mostrada no filme aconteceu de verdade na cidade de Oklahoma, "Footloose" foi a primeira dança pública a acontecer no lugar, desde a sua fundação, em 1861.

Vamos ouvir este clássico do cinema com o cantor country pop americano Black Shelton, que gravou em 2011, uma versão super dançante e contagiante no ritmo louco de "Footloose". Confira:

Medo da chuva: O clássico de Raul Seixas na poderosa voz da cantora carioca Isabella Taviani.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time01/04/2021 - 11:13

Um dos artistas mais icônicos e autênticos da história da música brasileira, que misturava ocultismo e rebeldia, o "Maluco Beleza" Raul Seixas compôs em parceria com Paulo Coelho, em 1974, uma de suas músicas mais regravadas chamada: “Medo da chuva”.

Há quem diga que “Medo da chuva” fala sobre o casamento de Raul, que havia sido desfeito pouco tempo antes. Na música, Raul assume o papel de marido descontente com o casamento e dá voz ao personagem.

Seus versos falam que ele estava se libertando do casamento e pronto para uma vida nova. Sem medo da chuva, sem medo do futuro.

Vamos ouvir este clássico de Raul Seixas com a cantora e compositora carioca Isabella Taviani, dona de uma poderosa voz. Isabela gravou "Medo da Chuva, em 2005 em CD e DVD ao vivo.

Sinta a forte versão da IsabellaTtaviani, que vem desenvolvendo um estilo que cativa a todos que a ouvem pela força e a melodia envolvente com a plateia. Confira:

Hound dog: o clássico de Elvis Presley na versão original lançada em 1952, pela cantora Big Mama Thornton.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time31/03/2021 - 11:06

Um blues de doze compassos gravado por uma cantora de R&b americana se tornou anos mais tarde a musica que daria forma ao estilo rock ‘n roll.

Vamos ouvir a versão original de “Hound dog”, lançada em 1952, pela cantora Big Mama Thornton.

A gravação de "Hound dog" por big mama é creditada por ajudar a estimular a evolução do R&B negro para a música rock.

"Hound dog" já foi gravada por mais de 250 artistas e tem estado no centro de controvérsias e vários processos judiciais, incluindo disputas sobre autorias e royalties pelas versões lançadas por artistas.

A partir da década de 1970, a canção foi apresentada em vários filmes, incluindo Grease, Forrest Gump e Indiana Jones.

Vamos ouvir a versão mais conhecida de “Hound dog” gravada em 1956 por Elvis Presley, que está em 19º lugar na lista das melhores canções de rock de todos os tempos eleita pela revista Rolling Stone.

Vamos com a versão de “Hound dog” feita pelo Rei do Rock, que se tornou a sua canção mais vendida e liderou as paradas de sucessos batendo um recorde que durou 36 anos, nos Estados Unidos. Confira:

Every breath you take: A música que é considerada a assinatura do grupo inglês The Police.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time30/03/2021 - 10:57

Uma canção escrita, por Sting e Andy Summers, mas oficialmente atribuída apenas para o vocalista Sting, se tornou um dos maiores clássicos dos anos 80.

A música que é considerada a assinatura do grupo inglês The Police chama-se: "Every breath you take".

A música foi a sétima mais tocada nas rádios brasileiras em 1983 "Every breath you take", faz parte do álbum Synchronicity, de 1983, quinto e último disco de estúdio do The Police, está na lista dos 200 álbuns definitivos no Hall of Fame do rock and Roll.

A banda se juntou em 2007, para fazer uma turnê mundial em comemoração aos 30 anos de lançamento do seu primeiro disco, o grupo fez um show histórico no Estádio do Maracanã, para mais de 70 mil pessoas.

Vamos relembrar "Every breath you take" na versão cover do trio de irmãos americanos Boyce Avenue. A banda é famosa por lançar músicas covers de canções clássicas e modernas no Youtube.

Recentemente o Boyce Avenue atingiu a marca de 1 bilhão de visualizações se tornando a quarta banda mais popular do Youtube. Confira:

Africa: Umas das canções mais bonitas dos anos 80 gravada pela banda americana Toto.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time29/03/2021 - 09:43

Umas das canções mais bonitas dos anos 80, gravada pela banda americana Toto falando sobre o Continente Africano, se tornou umas das músicas mais acessadas nos últimos 5 anos, na plataforma de streaming I Tunes.

O clássico do Toto que alcançou o gráfico número um na Billboard em 1983, foi “Africa”.

O baterista do Toto, Jeff Porcaro, co-autor da canção explicou que "Africa" fala sobre o amor de um homem por um continente. Ele baseou a letra de um documentário da National Geographic com a situação e sofrimento do povo africano.

Em 2013, a canção foi usada pela CBS durante a cobertura de funeral do ex-presidente sul-africano Nelson Mandela.

Recentemente em 2019, uma instalação de som foi montada no vasto Deserto de Namib, para tocar a música em um loop constante, alimentada por baterias solares, permitindo que a música seja tocada indefinidamente.

Vamos ouvir uma linda execução deste clássico com a Frankfurt Rock Orchestra, lançado em 1990, com a participação do vocalista do Toto Bobby Kimball, matando a saudade com “Africa”. Confira:

Na linha do horizonte: Vamos reviver esta linda melodia com a versão original do disco Azimuth, lançado em 1975.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time26/03/2021 - 18:30

Em atividade beirando os 50 anos, o trio carioca Azymuth formado por músicos virtuosos no início dos anos 70 permanece em cena até hoje, com uma longa carreira internacional mostrando para o mundo a musica instrumental, o samba, o funk e o jazz.

Eles conseguiram alcançar um improvável sucesso popular no início da carreira com o lançamento do primeiro álbum, o "Azymuth", em 1975.

A música do Azimuth que foi cantada no pais inteiro e planou nas paradas de sucessos foi: “Na linha do horizonte”.

“Na linha do horizonte” foi trilha sonora de abertura da novela “Cuca legal”, no mesmo ano.

O Azymuth nunca visou sucesso popular, pois sempre buscou fazer um som alternativo para a época.
“Na linha do horizonte”.**

Vamos reviver esta linda melodia com a versão original do disco Azimuth, lançado em 1975, que hoje é procurado pelos colecionadores como relíquia, valendo uma boa grana pra ouvir em vinil o clássico: “Na ALinha do horizonte”. Confira:

With or without you: Em 1987, o U2 lançou o seu álbum de maior sucesso, “The Joshua Tree”.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time25/03/2021 - 18:23

A banda irlandesa U2 formada em 1976 por Bono Vox, The Edge, Adam e Larry é sem dúvidas uma das mais rentáveis da história.

O U2 está entre os artistas recordistas de vendas com mais 180 milhões de álbuns vendidos e já ganharam 22 prêmios Grammy, mais do de qualquer outra banda.

Em 1987, o U2 lançou o seu álbum de maior sucesso, o “The Joshua Tree” com a clássica canção: "With or without you".

As letras da banda são muitas vezes embelezadas com textos espirituais, e também com foco em temas pessoais e preocupações sócio-políticas.

Por toda sua carreira, o U2 sempre fez campanhas pelos direitos humanos e causas filantrópicas.

Em 2005, a revista Rolling Stone classificou o U2 como a "maior banda do mundo".

A canção "With or without you" já teve diversas versões feitas por inúmeros artistas e sendo incluída em várias coletâneas ao redor do mundo.

Uma de suas versões mais exitosas é a da banda inglesa Keane que gravou o clássico em 2004, no álbum “Hopes and fears”, com esta bela performance que vamos ouvir agora do vocalista Tom Chaplin. Confira:

Canção da América: O clássico de Milton Nascimento na voz Padre Fábio de Melo, durante a DMX Music Experience.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time24/03/2021 - 18:13

Um dos artistas brasileiros mais reconhecido no exterior, o carioca de nascimento, mas mineiro de coração, Milton Nascimento, compôs uma canção em inglês em 1979 chamada "Unencounter".

A música que seu parceiro, Fernando Brant fez uma versão traduzida para o português e que ficou conhecida pelo seu início, como um hino à amizade gravada pela primeira pelo grupo 14 Bis, chama-se: "Canção da América".

Milton nascimento gravou a canção em inglês na tentativa de difundir seu mercado musical nos Estados Unidos.

Vamos ouvir este clássico da MPB na voz do socerdote católico, Fábio José de Melo Silva, mais conhecido como Padre Fábio de Melo, que interpretou "Canção da América" ao vivo, em 2018, durante a DMX Music Experience.

A música fez parte do evento de música e tecnologia que tem como missão unir o melhor dos dois mundos para se viver o presente artístico. Confira:

A Little Respect: A versão acústica de “A Little Respect” com o próprio Erasure.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time23/03/2021 - 17:58

Conhecido como uma de suas melhores canções, "A Little Respect" foi o segundo sucesso consecutivo do Erasure no Top 20 da Billboard Hot 100, onde alcançou o número 14, chegando o número dois na lista em alguns momentos.

"A Little Respect" foi lançada em 1988, a letra é um apelo a um amante com pedidos de compaixão, ao mesmo tempo em que se tem consciência da falta de respeito próprio que a paixão tem submetido.

Vamos a versão acústica de “A Little Respect” com o próprio Erasure, em, 2017, em Nashville. Confira:

Pais tropical: O maior sucesso de Jorge Ben Jor que foi gravado pela primeira vez por Wilson Simonal.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time22/03/2021 - 17:44

Jorge Duílio Lima Meneses está completou dia, 22 de março, 82 anos de idade.

Em 2008, a revista Rolling Stone Brasil o elegeu como o 5º maior artista da história da música brasileira.

Nascido no Rio de Janeiro ele é um violonista, pandeirista, guitarrista, percussionista, cantor e compositor.

Estou falando do consagrado músico Jorge Ben Jor, que compôs em 1969, um de seus maiores sucessos que foi gravado pela primeira vez por Wilson Simonal chamado: "Pais tropical".

A história de "Pais tropical é bem interessante. Ben jor levou Simonal, para assistir um show de Gal Costa, que cantou "País tropical" e Wilson Simonal adorou a música.

Ben Jor disse que a letra era dele e já estava prometida para ser gravada pela cantora baiana. Então, Simonal convenceu o amigo para gravar primeiro, só depois foi gravada por Gal Costa.

Vamos ouvir este clássico com o próprio autor Jorge Ben Jor que gravou a canção álbum Acústico MTV, lançado em 2002.

Então, meus amigos, em dias de coronavirus, vamos escutar essa música que nos eleva por termos nascido num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza. Confira:

Eu também quero beijar: O sucesso afrodisíaco de Pepeu Gomes com Toni Garrido e o Cidade Negra.

 personClássicos, com Everaldo Belada
access_time19/03/2021 - 17:28

Vamos relembrar um grande sucesso nacional de um famoso músico componente do grupo Os Novos Baianos.

Trata-se do grande Pepeu Gomes que lançou seu álbum solo no ano de 1981, com o sucesso afrodiziaco “Eu também quero beijar”.

“Eu também quero beijar” foi feita por Pepeu Gomes em parceria com Moraes Moreira e Fausto Nilo.

Naquele ano a canção levou o cantor baiano a ganhar o Disco de Ouro graças a grande execução nas rádios.

Pepeu Gomes já foi considerado pela revista americana Guitar World, em 1988, como um dos dez melhores guitarristas do mundo.

Vamos ouvir “Eu também quero beijar” com os regueiros do Cidade Negra, que regravaram o clássico de Pepeu Gomes, em 1999, numa levada pop reggae super dançante e divertida com Toni Garrido no vocal principal. Confira: