Notícias em destaque

  Audiência pública discute novo endereço para o Corpo de Bombeiros

commentJornalismo access_time19/03/2019 08:40

Encontro acontece nesta terça-feira (19), a partir das 19h30, no Salão Ouro Negro, no Paço Municipal

Com Everton e Fagner, Seleção Brasileira está completa em Portugal

commentEsporte access_time19/03/2019 15:00

Seleção Brasileira já conta com seus 23 jogadores na cidade do Porto

  "Precisamos de jogadores para qualificar o elenco e crescer", afirmou Gilson Kleina

commentCriciúma EC access_time18/03/2019 14:53

O técnico do Criciúma esteve presente no Eldorado Debate desta segunda-feira 18/03

João Paulo Messer

Sou João Paulo Messer, 55 anos, dos quais 38 atuando no jornalismo, apresento de segunda a sexta-feira o Programa João Paulo Messer na Rádio Eldorado (AM 570 e FM 89,5), entre 7h e 10h. Também publico a coluna Radar todos os dias no jornal Diário de Notícias. Neste espaço, abordo os principais temas das pautas de política e economia.

Últimas postagens de João Paulo Messer

“HOJE” PODE SER FERIADO

access_time19/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Se depender das conversações retomadas na semana passada pelos líderes empresariais de Criciúma, semana passada, com o bispo Dom Jacinto Inácio Flach, a data de hoje uma das opções para ser feriado municipal em Criciúma. Isso aconteceria se a Igreja Católica concordar com a substituição do feriado de Santa Bárbara, celebrado no dia 4 de dezembro. Hoje, 19 de março é de São José, dia do padroeiro da Diocese de Criciúma. A permuta aconteceria para evitar mais um feriado em tempos de comércio intenso – fim de ano. Ao receber dos líderes empresariais a proposta de retirada do feriado da padroeira dos mineiros o bispo não fez qualquer menção de aceitação, mas também não descartou a possibilidade.

MOVIMENTO MUNICIPALISTA
Hoje vai acontecer um encontro dos prefeitos presidentes de 21 associações regionais de municípios e seus secretários executivos com o governador Carlos Moises da Silva. Vão debater alternativas para que as associações assumam o papel que antes era das Secretarias Regionais, inclusive a administração de convênios. O encontro será na capital.

POUCO PROVÁVEL
Hoje acontece audiência pública para discutir a instalação da unidade do Corpo de Bombeiros em um terreno da família De Lucca localizado na avenida Centenário defronte a Estação Rodoviária. A proposta é avaliada como pouco provável por vários segmentos que prometem se manifestar no encontro de hoje.

MORRO DA FUMAÇA
O MDB de Morro da Fumaça rechaça a ideia de que tenha participado da Chapa Dois nas eleições do Conselho Fiscal da Cermoful no último fim de semana. O presidente Marcelo de Costa garante que teve gente no partido participando nas duas chapas, mas que oficialmente a sigla não discutiu participação enquanto partido.

MESA VAGA
A cadeira do suplente de vereador Álison Pires (PSDB) ficou vaga na sessão da Câmara Municipal de Criciúma, ontem, O suplente Édson Aurélio (PSDB) – de 1.264 votos – será chamado hoje, mas já anunciou que vai pedir licença de 30 dias. Automaticamente será chamado o atual quarto suplente da coligação Diego Nazário Goulart (DEM) – que fez 873 votos. Assume hoje.

SOMA SIGLA
O prefeito Clésio Salvaro segue fazendo amarras para as eleições do ano que vem. Considerando que o PSD é vaga de vice-prefeito ele já tem siglas como o PR que ocupa espaço no governo com a presidência da FME, o PRB do líder de governo, o PSC do até então líder, o DEM que agora ganha vaga na Câmara, entre outros partidos. A recém criada UDN é o partido do novo presidente da Fundação Cultural, embora ambos juram que a eleição do ano que vem não entrou na pauta do acordo.

NA ZONA SUL
Um grande movimento articulado pelo governo com a participação das comunidades beneficiadas deve viabilizar o asfaltamento da estrada que liga a estrada das lagoas à Zona Sul do Balneário Rincão. A estrada entre as lagoas do Faxinal e Esteves tem pouco mais de dois quilômetros. A obra vai custar R$ 2,7 milhões.

TEM REUNIÃO
Uma reunião amanhã à noite no salão da comunidade da Lagoa dos Esteves, às 19h30min, vai reunir as comunidades das lagoas dos Esteves, do Faxinal, Loteamento Jorge Feliciano e Vila Suiça para discutir alternativas que viabilizem um novo acesso à Zona Sul do Balneário Rincão. Na região está sendo construído um novo condomínio horizontal.

TUCANO DE BICO SECO
O vereador Eloir Minatto Biro Biro, assumiu ontem como Secretário Municipal de Agricultura de Nova Veneza. Este é apenas mais um cargo estratégico que o PSD ganha no governo municipal. Se o partido já era forte por ter o vice-prefeito Zé Spillere e o “quinto voto” na Câmara, cresce de importância desde que Júlio Garcia (PSD) assumiu a presidência da Assembleia Legislativa e uma espécie de protagonismo político no Estado. Se antes já era grande a vontade de Frigo coligar de novo com o PSD no ano que vem, esta vontade ficou ainda maior. Tantas concessões que o PSDB precisa fazer ao PSD, entretanto, não agrada a todos os companheiros de partido do prefeito, que precisa administrar a todo momento um ensaio de crise.

O ZÉ E O BIRO Na Câmara de Vereadores Biro Biro já foi presidente nos últimos quatro dos seus seis anos de vereador. Foi presidente nos últimos dois anos do governo de Evandro Gava (PP), quando Zé Spillere era vice e os dois primeiros de Rogério Frigo (PSDB), quando Zé Spillere trocou de parceiro e reelegeu-se vice.

PONTA DA MESA Como Biro Biro não pôde se reeleger presidente – o regimento não permite dois mandatos na mesma legislatura – ele não vai esquentar banco no plenário. Ontem assumiu a Secretaria de Agricultura do município. O então secretário assumirá a direção da Câmara.

OS CARGOS Dos cinco cargos de indicação na Câmara de Vereadores falta o presidente César Pazetto (PSDB) confirmar apenas um: assessor de imprensa. O diretor jurídico Clóvis Steiner e o diretor técnico Dabiel Spillere já estavam nomeados. Hoje ele nomeará Guilherme Spillere (assessor parlamentar) e Ricardo Ugioni (diretor geral).

LIDERANÇA Mesmo que não tenha tido qualquer intenção, foi o vereador Aldinei Potelecki (PRB) quem pode ter levado o “enquadramento” dos vereadores do PSDB, alvo de polêmica da semana passada. É que no seu papel de líder do governo ele pediu ao prefeito o lógico: apoio irrestrito dos votos dos aliados do governo.

BOLA NAS COSTAS Até o final do ano passado a liderança do governo na Câmara de Vereadores era do vereador pastor Jair Alexandre (PSC). Sem que isso seja dito, se sabe que ele foi substituído por Potelecki porque o governo queria defesa mais forte. No primeiro episódio o governo forçou e ao invés do diálogo, pode ter empurrado a culpa do episódio ao novo líder.

ÚLTIMO ATO Será no dia 4 de abril, às 19h30min, a inauguração das ampliações do Hospital da Unimed. Este vai ser o último ato do médico Valter Ney Junqueira como presidente da Unimed Criciúma, que dirigiu a instituição por duas décadas.

FRASE DO DIA
“Por ora não pretendo sair do partido. Isso não passa pela minha cabeça. Não considero que eu tenha desrespeitado o partido, pois não houve fechamento de questão. O que houve foi uma defesa do líder do governo para que votássemos pela manutenção do veto.”
Állison Pires, vereador do PSDB, que foi levado a pedir licença de quatro meses por votar contra o governo, negando que pense em sair do partido.

SUBSTITUINDO AS REGIONAIS

access_time18/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

A extinção das SDRs pelo novo Governo do Estado pode dar às associações de municípios o papel de “regionais”. Esta é a estratégia pensada pela maioria dos prefeitos. Amanhã, 13h30min, na capital, acontece encontro dos presidentes de associações como AMREC e AMESC e os seus secretários-executivos. Vão discutir a possibilidade destas entidades assumir o papel burocrático nos convênios do Estado. As associações vão reivindicar inclusive a absorção de alguns servidores do Estado. São aqueles funcionários do Estado cedidos às agora extintas SDRs. Há um grande quebra cabeça burocrático a ser montado para isso funcionar.

PRIORIDADES
Hoje, às 13h30min, acontece na sede da AMREC reunião dos representantes dos 12 municípios da Amrec com entidades como ACIC, CDL, UNESC, entre outras com os deputados do Sul para discutir estratégia de mobilização pelas pautas regionais. A lista de prioridades todos conhecem, resta definir como ser atendido.

COMO ERA BOM
Fato curioso é que especialmente os prefeitos, inclusive os de oposição ao MDB, andam reclamando que a extinção das SDRs distanciou os órgãos do Estado das prefeituras. Isso se agrava porque os órgãos regionais estão praticamente sem autonomia. A verdade é que na teoria as “regionais” eram eficientes, mas na prática nem todas funcionavam. Só empregavam.

NO PÁREO
A colega Karina Manarin aqui do DN antecipou a possibilidade do advogado Jeferson Monteiro em lançar-se candidato a prefeito em Criciúma. Ele está filiado ao MDB há pelo menos quatro anos e inicialmente a pretensão era a disputa à Câmara de Vereadores. Existe um grupo ligado à direção municipal do partido que pretende lança-lo candidato a prefeito. O vice-presidente Ricardo Beloli é um deles.

DAS ESPECULAÇÕES
No Balneário Rincão a tida imbatível condição do atual prefeito Jairo Celoy Custódio pode começar a ter sombra. Existe um grupo de aliados que, por não ter sido atendido nos compromissos paroquianos, busca uma articulação de oposição. O nome a ser procurado deve ser o do empresário Fernando Sellinger, filiado ao PSD, cuja participação na política se restringe à campanha pelo candidato a deputado estadual Ulisses Gabriel.

OPS, ESCAPOU!
Numa entrevista ao SBT Meio Dia, semana passada, o Secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, disse que “empresas contratam grandes escritórios de advocacia para sonegar”. A frase pegou mal e a OAB cobrou explicações do secretário, que recuou. Disse, em nota, que disse aquilo em “um momento acalorado”.

NUNCA EXPLICA
Parece evidente que “as penas jogadas ao ventilador”, por Paulo Eli, quando falou na Assembleia Legislativa sobre a aparente “fábrica de sonegação” que se instalou no Estado vai continuar rendendo. Pior, nos bastidores muitos acham que ele não exagerou, mas como não pode provar, precisa recuar.

GUIDI FICA
O deputado estadual Ricardo Guidi está comemorando uma nova vitória nos tribunais. Assim ele vem superando uma a uma das ações interpostas ao seu mandato. A decisão mais recente ocorreu semana passada, quando o TSE alterou entendimento do TRE e garantiu sua permanência na cadeira. O PT moveu ação em que pedia a contagem de votos de uma candidata do PT que teve votos anulados.

ARRANCADÃO
O prefeito de Balneário Arroio do Sulva, Mineirinho, ganhou a solidariedade de vários prefeitos da região após o acidente do último sábado, durante o Arrancadão de Caminhões. Os conselhos são no sentido de que ele atue para que o evento não sofra maiores prejuízos da sua imagem.

DISPUTAS APERTADAS NA FUMAÇA
De novo uma eleição da Cermoful em Morro da Fumaça é disputada com enorme paridade. A Chapa Três ganhou a eleição para o Conselho Fiscal com 757 votos, apenas 30 votos que os 727 votos da Chapa Dois. A eleição ocorreu no sábado e 1.501 eleitores associados compareceram para votar nos 10 locais. A diferença mínima já havia sido registrada quando houve a eleição do Conselho Administrativo em 2017. Naquela ocasião a diferença foi de apenas 22 votos e de lá para cá a Situação não ganhou mais nenhuma eleição ao Conselho Fiscal, que é anual.

LEITURA A vitória da Chapa Três na eleição da Cermoful tem várias interpretações. Vai desde a leitura de que foi o atual prefeito Noi Coral quem começou esta fase de mudanças no município à derrota de estratégicos do MDB agora ou ainda na leitura de que o atual presidente jogou certo ao inscrever, mas retirar a chapa Um.

ESTRANHO Segue causando inquietação nos bastidores, com eco no interior do Estado, a decisão do Tribunal de Contas do Estado que absolveu o então prefeito de Florianópolis – hoje senador – Dário Berger, de responsabilidade no pagamento de R$ 2,5 milhões para um show, de Andrea Bocelli, que nunca aconteceu.

AVANTE Sábado aconteceu mais um encontro de um dos mais atuantes grupos de whatsapp, o “Avante Criciúma”. Nele não estão apenas críticos radicais e moderados, mas também alvos preferenciais dos debates. Do almoço participaram vários vereadores, inclusive o prefeito Clésio Salvaro.

NO CAMPUS Movimento de oposição no DCE parece ter começado junto com o ano letivo. Existem questionamentos sobre a prestação de contas e até sobre gastos pontuais da presidência. O presidente Alexandre Bristot Pato pretende ocupar espaço na mídia para esclarecer e como ele diz, “desmentir” alguns boatos.

NA FOTO A intenção de Criciúma e os municípios abastecidos pela Barragem do Rio São Bento em municipalizar o serviço de água e esgoto “fez água”. Pelo menos por enquanto nada vai acontecer. Enquanto o assunto vinha sendo discutido pelos prefeitos uma cena chamou a atenção. Sempre era convidado o ex-diretor da Casan, Vilmar Bonetti.

MAIS MANDATO Deve começar a ganhar espaço na mídia o debate hoje de bastidores em Brasília, de prorrogação do mandato dos atuais prefeitos e vereadores de quatro para cinco anos, sem reeleição.

PICHAÇÃO Um homen foi detido neste domingo ao pichar a parede frontal do Centro Administrativo do Governo do Estado. Depois de ouvido foi colocado em liberdade. Ele se dizia inconformado com o governo que libera armas e escreveu na parece “Moisés safado”.

FRASE DO DIA
“Jamais falarei e falei mal do governo Moisés. Isso é fake news. Sei que isso saiu por aí, mas isso é mentira. Muito pelo contrário. Eu peço a união da UDN para dar apoio ao governo Estadual e Federal. As pessoas que estavam lá não falaram, nem ouviram eu falar mal do PSL, pois é o partido do meu filho e que eu ajudei a construir na região. Não vou cuspir no prato que eu ajudei fazer”.
Júlio Lopes, reagindo à informação de que ele fez críticas ao governo Moisés, durante reunião de formação da UDN.

CHAPÉU E PAU DE MACARRÃO

access_time16/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Meus avôs contavam que lá no “Feijão Miúdo”, onde nasci, havia um cidadão que ao chegar em casa tarde da noite punha antes para dentro da casa o chapéu seguro pela mão. Era para testar o tamanho da ira da mulher, que dependendo do seu estado de irritação o recebia com o pau de macarrão. Se o chapéu estivesse na mão ela não lhe acertava a cabeça. Pois esta é a fase na qual entramos no ambiente da política. A partir de agora “chapéus” serão colocados para testar a reação. E não se trata de teste à reação do eleitor, mas principalmente a dos demais concorrentes, partidos e correntes partidárias. Começarão a surgir alguns nomes para compor o cenário eleitoral de 2020. Isso vale para todas as cidades. Alguns nomes lançados podem recuar, outros corrigir rota e os que vão avançar.

MERECE ATENÇÃO
Em Criciúma volto a insistir que hoje aparentemente fora do cenário, Ricardo Guidi pode ser a carta na manga do PSD. Isso contraria a lógica atual e os planos de uns, mas é cartada para quem só entra no jogo para dar o xeque-mate. Hoje deputado federal, Guidi pode virar o nome preferencial se o imprevisível judiciário mexer na vida de João Rodrigues.

A CENA
Insisto, quando Júlio Garcia e Jorge Bornhausen sentaram à mesa com Napoleão Bernardes e Ricardo Guidi, havia planos para mais gente. Se Guidi perder o mandato para João Rodrigues, por intervenção da Justiça, Guidi vira candidato a prefeito em Criciúma. Tem o perfil desejado do momento: jovem e com herança política que preenche requisitos às próximas eleições. Só o tempo dirá.

O ALVO
Apesar das amarras partidárias que vem construindo, da tendência de crescimento da aprovação do seu governo pela estratégia adotada com a economia dos primeiros dois anos para abrir o caixa nos últimos dois e do natural favoritismo de quem está no governo, o prefeito Clésio Salvaro enfrenta o desgaste de quem está indo para a sua quinta eleição de prefeito. Este pode ser um adversário mais duro que a própria oposição partidária.

FUMAÇA
Neste sábado acontece a eleição do Conselho Fiscal da Cooperativa Cermoful, de Morro da Fumaça. São escolhidos três membros titulares e três suplentes. Neste ano duas chapas disputam a eleição, nenhuma delas considerada de situação.

SIDERÓPOLIS
Embora a retomada das negociações dos municípios abastecidos pela Barragem do Rio São Bento tenha ficado para julho, Siderópolis não deve parar o processo de municipalização deste manancial de águas. O prefeito Hélio Cesa Alemão, confirmou que está agilizando o procedimento jurídico. Ele ganha força com a criação de um consórcio regional, mas se trata de um direito buscado individualmente pelo município.

ENQUADRADA TUCANA
A tendência é que o primeiro debate a ser provocado pelos movimentos do PSDB, nesta semana em Criciúma, sejam o da condenação da enquadrada que o prefeito Clésio Salvaro deu nos seus vereadores, usando a condição de presidente da sigla. A questão da fidelidade partidária não deve ser ingrediente deste debate, pelo menos não inicialmente. A “enquadrada” que exigiu do segundo suplente Álisson Pires o pedido de licença temporária do mandato de vereador tem vários ângulos a serem analisados, mas com certeza o da fidelidade partidária não é o primeiro. Depois de “convidar” Júlio Kaminski a se retirar do partido, me parece que resta ao PSDB controlar apenas mais o vereador Dailto Feuser (dono da cadeira), já que Geovana Zanette e Marcos Meller tem sido tucanos obedientes.

NO PSD Restam algumas dúvidas sobre a real razão do “convite” para Zairo Casagrande se retirar do PSD. No partido a alegação é de discussão com dirigentes da cúpula, nos arredores do vereador seria uma “enquadrada” por ser indisciplinado votando contra e até provocando o governo do qual o PSD tem o vice-prefeito.

FUTURO O vereador Álisson Pires (PSDB) é médico e professor universitário, dono de uma clínica geriátrica. Por estas razões pessoais analisa a possibilidade de sair do partido. Esta é uma especulação que partiu de fonte ligada a ele. Pessoalmente não falei com o vereador.

DEMOROU O episódio com o vereador Álisson Pires, agora tratado como imposição do governo se dá em virtude do afrouxamento que houve no partido. O primeiro episódio foi a eleição do PSDB, logo após a eleição. Naquela ocasião o vereador Dailto Feuser decidiu bater chapa com o prefeito Clésio, que recuou. De lá para cá vários movimentos mostraram o afrouxamento da direção partidária.

INCOMODO No centro administrativo uma das informações que incomoda é o comportamento do pai do deputado estadual Jessé Lopes, Júlio Lopes, que recentemente pediu desfiliação do PSL depois de coordenar o partido na campanha vitoriosa na região da Amrec.

FOI ASSIM No fim de semana passada, ao coordenar um encontro em Lages, Júlio Lopes teria liderado um discurso mais forte contra o governo, com isso provocando outras pessoas a criticar o governo do Estado.

FIESC Ao longo desta semana o presidente da FIESC, Mario Cezar de Aguiar e diretores da entidade visitaram indústrias e instituições de Braço do Norte, Criciúma, Capivari de Baixo, Tubarão e Nova Veneza.

AGENDA CHEIA NA QUINTA

access_time14/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Não bastasse as agendas tradicionais e algumas como evento que traz à Criciúma a direção estadual da FIESC, dois grandes eventos acontecem hoje. Um deles é a reunião dos prefeitos de seis municípios da região atendidos pela Casan com a direção da empresa, às 15h, no gabinete do prefeito Clésio Salvaro. O outro ato é a posse da nova diretoria da Associação dos Municípios da Região Carbonífera, com inauguração de obra realizada pelo presidente que deixa o cargo, Helio Cesa Alemão.

NA CASAN
A negociação que “encosta a Casan na parede” é liderada pelo prefeito Clésio Salvaro (Criciúma), que tem o apoio dos prefeitos de Içara, Siderópolis, Forquilhinha, Nova Veneza e Maracajá, para romper o contrato com a empresa. Pelos municípios as atitudes avançaram ao limite, a ponto de Criciúma já ter mandado à Câmara de Vereadores o projeto criando a empresa municipal de gestão de água e esgoto.

EXIGÊNCIAS
O rompimento de contrato dos seis municípios abastecidos pela barragem do rio São Bento só não acontecerá se a Casan atender basicamente duas reivindicações: royalties de 7 por cento sobre o faturamento nos municípios e redução de 40 por cento na tarifa de esgoto.

LÁ E CÁ
O ambiente político tem observado de forma atenta as notícias políticas dos bastidores de Chapecó, base do ex-deputado estadual e atual presidente do PSD, Gelson Merísio. Mesmo ele tendo mudado domicílio eleitoral para Joinville, seus principais aliados seguem no Oeste. Ontem a informação dava conta de que não será mais para o PRB que ele irá, como se noticiava dois dias antes, mas sim para o PP.

OPOSIÇÃO
O atual Governo do Estado nem bem começou e já tem disputa por espaço na condição de oposição. O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) anunciou um modelo diferente de política, mas enfrenta dificuldades inclusive na aplicação deste modelo logo de início. São flagrantes os movimentos de oposição. Nem mesmo a sua base se apresentou para fazer contraponto às críticas que recebe na Assembleia Legislativa, por exemplo.

INDÚSTRIA
A cúpula da FIESC cumpre agenda no Sul do Estado desde ontem e até amanhã no Sul do Estado. Em Criciúma as atividades iniciaram ontem e seguem hoje. À noite desta quarta-feira a reunião foi na sede da ACIC. Hoje pela manhã acontece o Diálogo Empresarial na sede do Senai. A tarde acontece o Workshop Desafios e Caminhos da Internacionalização, iniciativa que reúne diretores de indústrias e profissionais que atuam no comércio exterior.

CORREÇÃO
Na nota sobre o novo procurador geral do Ministério Público Estado, ontem, aqui na coluna, ocorreram algumas informações incompletas a respeito da sua filiação. Fernando Comin é filho de José Comin e Marcia da Silva Comin. Seu avô materno era Joâo Manoel da Silva, mais conhecido Nelinho e que foi operador da máquina Marion. A avó materna é Nercy speck. Os avós por parte de pai são Natalino Comin e Maria Ugioni Comin.

UMA DISPUTA E TANTO
Em Morro da Fumaça acontece uma guerra estratégica para a eleição do Conselho Fiscal da Cermoful. O processo acontece neste sábado com a participação de duas chapas. O fator curioso é que estão na disputa as chapas Dois e Três. Isso em consequência do que parece ter sido uma estratégia da atual direção administrativa, que perdeu a última eleição para o Conselho Fiscal. Os ingredientes deste processo terão eco pelo menos nos dois próximos anos, quando acontecem eleições para a prefeitura e eleições do Conselho Administrativo.

UNIDOS Os deputados estaduais do Sul realizaram ontem reunião para formar o que chamam de grupo parlamentar do sul. A primeira pauta deve ser encontros com o setor produtivo para buscar os principais apelos destas áreas. É comum que as bancadas atuem assim, por região, independente de siglas partidárias.

DOIS LADOS Há várias leituras à uma informação. Ontem a prefeitura ostentou com orgulho – e com razão – o fato de ser a melhor das 13 maiores cidades de Santa Catarina, quando o assunto é menor aplicação em gastos com folha de pagamento de servidores. Como contraponto à essa interpretação aparece a leitura de que eis a prova de que não é o servidor o responsável pelo endividamento do município.

COM SELFIE O vereador Aldinei Potelecki (PRB) fez a sua primeira viagem à Brasília com o prefeito Clésio Salvaro (PSDB), desde que foi indicado líder do governo na Câmara de Vereadores. A agenda foi cumprida ontem.

NA FUMAÇA O prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral e o vereador Jerson Maragno, ambos do PP, foram à Brasília nesta semana para buscar recursos para o município. Entre as solicitações está a construção da sede do Caps, recursos para a saúde, agricultura, esporte e turismo. Verba para pavimentações e manutenção de estradas, além da construção de um ginásio de esportes.

TURISMO O servidor público de Morro Grande, Gislael Floriano, está trocando a função de Diretor de Turismo da sua cidade para assumir função exclusivamente dedicada ao Projeto Geoparque Caminho dos Cânions do Sul, que é gerido por um consórcio de municípios que fazem parte da área explorada turisticamente. Trata-se de um patrimônio natural ainda pouco explorado.

NATUREZA No início do ano letivo os municípios que integram o território do Projeto Geoparque Caminhos dos Cânions do Sul promoveram formação para os professores da rede pública de ensino. Pequenos movimentos que chamam atenção para o potencial natural da região.

DE POLÍCIA No ambiente de política forma-se uma disputa com características muito especiais na cidade de Orleans. A disputa pode se dar entre dois delegados de polícia. O atual prefeito Jorge Koch (MDB) é candidato natural à reeleição. Seu mais provável adversário será o também delegado Ulisses Gabriel (PSD).

MINEIROS Mais uma vez uma categoria dos mineiros apurou índice superior a inflação para renovação do acordo salarial. Além da inflação do período um índice de 45 por cento sobre este percentual soma o que são os 5,02 por cento de aumento. O que não tem aumentado é o número de vagas.

FRASE DO DIA
“O governo precisa discutir com o setor produtivo de todo o Estado. Só quero crer que vai fazer isso. Se não acontecer e Assembleia vai interferir, porque Santa Catarina possui diversos setores produtivos, com capilaridades regionais e, temos a capacidade de ouvir, discutir e tomar as decisões necessárias”.
Júlio Garcia, presidente da Assembleia Legislativa, em palestra em Joinville na última segunda-feira à noite.

NETO DO OPERADOR DA “MARION”

access_time13/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

É de Siderópolis, neto do senhor Natalino Comin, um dos operadores da famosa extratora de carvão mineral “Marion”, o novo procurador-geral de Justiça de Santa Catarina. Fernando da Silva Comin tem o “pé preto”, como se costuma dizer dos nascidos na região carbonífera. Seu mandato como chefe estadual do Ministério Público de Santa Catarina é de dois anos a contar da posse em 5 de abril. Sua indicação se dá primeiro por votação e depois retirado de lista tríplice pelo governador do Estado. Fernando tem 44 anos de idade e ingressou no MP em 2001. Estava atuando em Balneário Camboriú, mas antes do MP atuou em Criciúma no gabinete do juiz Rubens Salfer. Tem bom trânsito entre os mais jovens e os mais experientes do MP.

CRICIÚMA ENXUTA
Divulgado pelo Tribunal de Contas de Santa Catarina o ranking das melhores prefeituras em termos de gastos com pessoal é o novo trunfo do prefeito Clésio Salvaro. A notícia foi recebida ontem. Entre as 13 maiores cidades catarinenses Criciúma é a que tem o menor percentual de gasto com folha: 37,55 por cento da receita. Ao comentar o assunto, ontem, o prefeito disse que o objetivo é atingir o percentual de 35 por cento até o final do mandato.

O QUE DIZ A LEI
A Lei de Responsabilidade Fiscal diz que uma prefeitura pode usar até 54 por cento da receita para pagamento de servidores no Poder Executivo.

PRÓ E CONTRA
Argumentos como o índice de comprometimento com a folha de pagamento são muito usados pelos gestores em processo de reeleição. É o que deve acontecer com o prefeito Clésio Salvaro em 2020. Já a categoria dos servidores deve usar este argumento para buscar melhor índice de reajuste salarial.

OUTRO ÍNDICE
Durante os comentários de avaliação do impacto positivo da notícia dada pelo Tribunal de Contas do Estado sobre o índice de comprometimento do orçamento, o prefeito voltou a tocar no assunto passagem de ônibus. Já no ano passado não houve reajuste e neste ano está assegurado que não haverá. Como em 2020 é ano de eleição igualmente não deve ser concedido reajuste. Isso daria três anos sem aumento da passagem de ônibus, o que é outro mecanismo forte numa campanha de reeleição.

LÁ COMO AQUI
Daniel Freitas saltou de vereador de Criciúma a deputado federal sem escalas. Ontem ele apresentou na Câmara dos Deputados o seu primeiro projeto, que tem embrião em Criciúma. Na sua base eleitoral aprovou uma lei que permite que as mulheres desembarquem do transporte coletivo em qualquer local, mesmo fora do ponto, por medida de segurança, a partir das 22h. Agora ele quer que esta seja lei nacional.

SUPER QUINTA
Amanhã acontece a reunião dos prefeitos de Criciúma, Siderópolis, Forquilhinha, Nova Veneza, Maracajá e Içara com a presidente da Casan para decidir o futuro dos contratos de gestão da água e esgoto. Será às 15h no gabinete do prefeito Clésio Salvaro. Os movimentos liderados pelo prefeito de Criciúma indicam rompimento de contrato. Na sede da empresa na capital, entretanto, há inclusive pressão interna para que a reivindicação dos municípios do sul seja atentida.

INDISPESÁVEL
A cidade de Criciúma é considerada a mais estratégica para a Casan. Com ela figuram como os melhores resultados as cidades de Florianópolis, São José e Chapecó. Qualquer perda pode comprometer o sistema.

CPI SOB SUSPEITA
A revelação de que o presidente da CPI da Ponte Hercílio Luz recebeu doação de campanha de uma das empresas já investigadas pelo Ministério Público no caso, está “incendiando” o debate de bastidores. Circulam desde ontem cópias das doações de campanha feitas por pelo menos uma das empresas a dois membros da comissão, os deputados Marcos Vieira (presidente) e João Amin (membro). Não há fato ilegal, tanto que as contas de ambos foram aprovadas. O que ganha repercussão é a moralidade ou imoralidade do fato deles estarem na investigação. O apelo é para que os parlamentares se julguem impedidos de participar de um processo que vai investigar também financiadores de campanha.

ALEGAÇÃO Pela primeira resposta repassada à colegas da capital que já ouviram os dois deputados, ambos, Marcos Vieira e João Amin, consideram que não há nada de anormal e garantem que as doações não lhes impedirão de exercer a função na CPI.

É ANTIGO As doações foram feitas em 2010 e 2014, quando era permitida a doação por empresas, diferente do que ocorre atualmente.

ARGUMENTOS Outro argumento sugere que estas doações são feitas a pedido dos coordenadores de campanhas e o dinheiro direcionado a um ou outro candidato de forma direta, mas sem contato do beneficiado direto com a empresa. Este tipo de situação ficou muito evidente nas revelações recentes dos grandes escândalos nacionais.

ESTUDANTIL Movimento de acadêmicos da Unesc ganha corpo através de manifestações nas redes sociais cobrando explicações sobre o alegam ser a falta de transparência das contas do DCE. Sugerem que a conta anual do diretório chega aos R$ 100 mil.

ORANDO Informações são de que líderes do PRB, partido controlado pela Igreja Universal também em Santa Catarina, estão orando muito para que o deputado Gelson Merísio, que estaria de saída do PSD, não entre na sigla dos religiosos. Conhecem o poderio de articulação do ex-candidato a governador.

PROTOCOLO ATENDIDO

access_time12/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

A visita do governador Carlos Moisés da silva, ontem à Criciúma foi mero protocolo. Tanto o documento com liberação de recursos de R$ 2,8 milhões para transporte escolar dos alunos do CEDUP como o documento preliminar ao processo de licitação para obras na Serra do Rio do Rastro são procedimentos que não justificariam a vinda. A proposta, entretanto, parece mesmo ser o cumprimento de um roteiro pelas principais cidades. Nem o assunto Casan foi provocado, seja pelo governador ou pelo prefeito. Na sua fala o governador também não revelou conhecer muita coisa das prioridades locais. Ele saiu levando um ofício com algumas reivindicações. Depois de Criciúma e Bom Jardim da Serra o governador fez o mesmo em Tubarão.

O ROTEIRO
A incursão do governador pelo Sul do Estado se restringiu a três cidades: Criciúma, Bom Jardim da Serra e Tubarão. De todos os atos o mais importante parece ter sido um documento prévio para permitir andamento da licitação para contratar obras que resolvam problemas de desmoronamentos na Serra do Rio do Rastro. Serão aplicados R$ 20 milhões, dinheiro já anunciado no governo federal passado.

CRICIUMENSE
O melhor da passagem da comitiva do governador por Criciúma parece ter sido o Secretário de Estado da Educação. Pragmático e estilo motivador, que ele recolhe da experiência na área de inovação e iniciativa privada, ganhou a simpatia das pessoas com que fez contato. Criciumense nascido no Rio Maina, Natalino Ugioni insiste que a prioridade deve ser a educação do aluno. Considero que corretamente aloja questões como infraestrutura e questões salariais em paralelos.

SUPER QUINTA
A quinta-feira – depois de amanhã – deve ser um dia mais importante na relação do município com o Governo do estado do que o de ontem com a visita do governador. É que está marcada para às 15h deste dia 14 a reunião da presidente da Casan com os prefeitos da região de Criciúma para selar a manutenção ou rompimento do contrato com a companhia de saneamento.

APELO EMPRESARIAL
Ontem no final da tarde o prefeito Clésio Salvaro recebeu dirigentes da ACIC. Levaram pauta de reivindicações, entre elas alternativas para atrair novos grandes investimentos. Para isso ouviram que o governo municipal aguarda a conclusão do Plano de Manejo da APA de Morro Albino, que pode abrir novas áreas para determinados empreendimentos

PRIORIDADES
Ao levar pedidos ao prefeito de Criciúma os empresários da ACIC ouviram dois principais apelos. Clésio Salvaro quer que a entidade abrace com ele a ideia de municipal o serviço de água e esgoto – rompimento com a Casan – e ajudem na conscientização da sociedade para que passem as mudanças que ele vai mandar à Câmara de Vereadores na reforma da previdência própria (Criciúma-Prev).

SIDERÓPOLIS
Forquilhinha foi a primeira cidade a “ter lenha na fogueira” da eleição municipal do ano que vem. O caldeirão começa a esquentar também em outras cidades. Ontem o ex-deputado estadual Cleiton Salvaro passou o dia fazendo conversas em Siderópolis, cidade onde há amplo domínio estratégico do seu padrinho político e tio Henrique Salvaro. A interpretação parece ser a de que Cleiton pode ser candidato a prefeito em Siderópolis.

O MERGULHO NA CENTENÁRIO
A obra que tem gerado inquietação na Câmara de Vereadores e na região central da cidade de Criciúma foi pauta ontem na Câmara de Vereadores. A Secretária Municipal de Infraestrutura, Kátia Smielevski e o engenheiro proprietário da empresa contratada para executar a obra, Tadeu de Oliveira, levaram detalhes. Segue causando apreensão a obra. Trata-se de uma obra com duração estimada em um ano no trecho mais movimentado da principal avenida da cidade, a Centenário quase defronte a estação rodoviária.

TUDO CERTO Júlio Lopes deve assumir a Fundação Cultural de Criciúma sexta-feira. Hoje ele acerta com o prefeito Clésio Salvaro alguns detalhes, mas já falando em posse. Só não assume antes porque o prefeito viaja à Brasília amanhã e quinta-feira.

LIVRE NA UDN Uma das condições para Júlio Lopes assumir a presidência da Fundação Cultural de Cultura é que seu trabalho não seja confundido como apoio político declarado e antecipado e que possa continuar construindo a UDN em Santa Catarina. No próximo sábado a UDN realizará o primeiro encontro do Meio Oeste.

CASAN Técnicos da Casan preocupados em relação às notas publicadas revelando conflitos entre o ex-superintendente Serra/Sul, de Vilmar Bonetti saíram em busca de informações. As tais discussões nunca ocorreram no ambiente da regional, mas sim com o núcleo central na capital.

CURVA Vilmar Bonetti evita comentar o assunto, mas admite que teve alguns embates com outros técnicos, mas que estas discussões ocorreram no calor da busca de soluções. Ao comentar os últimos comentários a respeito do seu nome fez ressalvas dizendo que só tem elogios à equipe técnica local.

CONCLUSÃO Vilmar Bonetti só foi chamado pelos prefeitos para participar dos debates sobre o futuro da Casan em virtude da notoriedade que ele teve quando esteve na Casan e porque é do SAMAE de Urussanga.

PALESTRA O deputado Júlio Garcia foi palestrante ontem à noite na abertura da reunião do Conselho Deliberativo da Associação Empresarial de Joinville. O convite ao presidente da Assembleia Legislativa foi feito pelo dirigente empresarial João Martinelli, que nasceu em Siderópolis.

FRASE DO DIA
“O prefeito não falou nada e a gente acabou não falando sobre o assunto”.
Simples assim o governador Carlos Moises da Silva reagiu ao questionamento sobre a relação Casan e Prefeitura de Criciúma.

Primeira visita do governador

access_time11/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

O governador Carlos Moises da Silva estará em Criciúma na manhã desta segunda-feira, pela primeira vez desde que assumiu o cargo. Até então apenas Joinville foi contemplada com agenda deste tipo. Mesmo assim a presença no Sul será rápida e sem nenhuma novidade. Para não passar em branco ele assina um convênio na ordem de R$ 2,5 milhões destinados ao custeio do transporte escolar dos alunos do CEDUP. Em outros tempos este tipo de assinatura era feito em gabinete. Antes de ir para o colégio, o governador se encontra com o prefeito Clésio Salvaro, na prefeitura, Nada em especial na pauta. Deve receber, entretanto, uma relação de reivindicações.

LISTA DO PREFEITO
Ao se encontrar com o prefeito Clésio Salvaro, no gabinete da prefeitura, o governador deve receber um ofício contendo as principais reivindicações da cidade. Pelo que a coluna apurou estão nela: iluminação da Via Rápida, conclusão do Anel de Contorno Viário, pagamento de uma dívida antiga do Estado para com o município na ordem de R$ 1,8 milhões, revitalização da rodovia Jorge Lacerda, pavimentação do acesso ao Case e a municipalização de todos os trechos de rodovias estaduais no território de Criciúma.

MUNICIPALIZAÇÃO
A tese do prefeito Clésio Salvaro, para reivindicar a municipalização de todos os trechos de rodovias estaduais é que o Estado alivia responsabilidade e o município é de qualquer maneira responsabilizado pela manutenção que não lhe cabe. Ele deve sugerir ao governador que busque fazer isso em todas as cidades. É natural que para isso o Estado deve dar uma contrapartida.

EDUCAÇÃO
Depois de acompanhar o governador em visita ao CEDUP o Secretário de Estado da Educação, o criciumense Natalino Ugioni, fará uma reunião com a equipe local da Gerência Regional de Educação.

EXTREMO SUL
Hoje a AMESC reunirá os prefeitos dos 15 municípios para uma reunião às 8h30min na sede da entidade e posterior visita às obras da Serra da Rocinha, na BR 285. O projeto faz parte da articulação liderada pelo prefeito Arlindo Rocha, de Maracajá, presidente da associação de municípios do extremo sul.

INSPIRAÇÃO
Um dos modelos de gestão de água adotados na região com resultado positivo e com passos idênticos ao que o prefeito de Criciúma precisa fazer, já foi feito em Morro da Fumaça. Em condições aparentemente bem menos favoráveis o prefeito Nei Coral deu demonstração de habilidade na condução do processo, brigou juridicamente com a Casan, ganhou e hoje é aplaudido pela coragem e postura que teve.

É DIFÍCIL
Dirigentes da ACIC e CDL saíram animados de encontro com o bispo Dom Jacinto Inácio Flach, semana passada, quando foram gestor o fim do feriadão de 4 de dezembro – Dia de Santa Bárbara, padroeira dos mineiros. O “vamos ver” do bispo soou aos ouvidos dos dirigentes empresariais como algo mui bem encaminhado. De dentro da Igreja recolho a informação de que a resposta foi um simples gesto de cordialidade do bispo, mas que daí até a extinção do feriado há um logo caminho a ser percorrido.

ARRECADAÇÃO
O pedágio de arrecadação de doações para a Associação Beneficente Nossa Casa arrecadou R$ 14.352,00. Foi neste sábado em 12 pontos da cidade e com mais de 70 voluntários.

EM FORMAÇÃO DA NOVA UDN
Uma semana depois de desembarcar do PSL e anda sem responder ao convite para ser o novo presidente da Fundação Cultural de Criciúma, o criciumense Júlio Lopes anunciou no fim de semana a criação de um novo partido político. É a UDN, que vem no rastro histórico da antiga UDN que existiu entre 1945 e 1965, com o detalhe de que esta tem como princípio o alinhamento ao presidente Jair Bolsonaro. Lopes informa que recebeu a missão do Conselho Político Nacional da UDN para criar o núcleo catarinense. Ele reuniu um grupo neste domingo em um hotel de Lages.

FORA DA LISTA Chama atenção que nenhum prefeito da região da Amrec tenha recebido convite para participar da agenda do governador Carlos Moises da Silva, em Criciúma nesta segunda-feira. Os deputados do Sul foram todos convidados.

DE HELICÓPTERO Na sua primeira visita à Criciúma o governador Caros Moises da Silva não virá de carro, como deu a entender faria na maioria de sias viagens pelo Estado. Ele virá de helicóptero com pouso no pátio da prefeitura. Para a reunião com o prefeito o número de cadeiras foi limitado a 40 e ele não quer ninguém de pé.

COVARDE O vazamento de um vídeo editado para dar destaque ao trecho de um discurso em que o vereador Ademir Honorato (MDB) chama o ex-governador de “covarde”, gerou uma guerrinha que deve levar o vereador a usar a tribuna da Câmara hoje. O grupo de Ademir atribui a distribuição do vídeo a gente do grupo do prefeito Clésio Salvaro.

FOI FORTE A fala de Honorato foi retirada de um desabafo que o vereador fez criticando órgãos do governo por não cumprirem promessas de contrapartida à comunidade impactada pela construção de prédios como as penitenciárias e o Case e o Casep.

NO RINCÃO Para quem olha o Jairo Celoy Custódio (MDB) como um prefeito quase reeleito, tendo em vista a interpretação do que se tem visto e ouvido da sua elogiada gestão, pode estar enganado. Um grupo se articula visando a eleição do ano que vem no Balneário Rincão.

O CAMINHO A oposição no Balneário Rincão deve apostar em um grupo de jovens empresários. A teoria da dita “nova política” deve estar no slogan da oposição, procurando colar o nome do atual prefeito a nomes antigos, especialmente se valendo do fato Custódio ser do MDB, uma das siglas mais desgastadas.

FALÊNCIA Aprovado o projeto de recuperação judicial da Carbonífera Criciúma volta a esperança de que pelo menos alguns funcionários recebem os seis direitos. Muito em breve devem começar a ser marcadas as datas dos primeiros leilões de bens que restaram. São mais de 700 trabalhadores diretos que não receberam seus direitos, nem salários dos últimos cinco meses.

FICARAM FORA Os médicos não entraram no acordo que encaminhou garantia de pagamento dos direitos trabalhistas aos funcionários do Hospital São Marcos, de Nova Veneza. Isso porque a prefeitura que fez o acordo deve ao administrador valores referentes ao Pronto Socorro e os créditos dos médicos é de atendimentos pagos pelo Estado.

SAMAE JÁ ESTÁ NA CÂMARA

access_time09/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Ainda nesta sexta-feira o prefeito Clésio Salvaro mandou protocolar na Câmara de Vereadores o projeto para criação do SAMAE, que é o serviço municipalizado de água e esgoto. O projeto deve tramitar normalmente no Legislativo, embora no dia 14 haja uma reunião do prefeito e a presidente da Casan. Neste dia define-se o futuro da gestão destes serviços no município. O fato de antecipar-se criando um órgão municipal não necessariamente significa que o prefeito conte com o rompimento. “ “batata quente” está nas mãos da presidente da companhia estadual, pois se ela atender as reivindicações da região de Criciúma abre precedente. Se negar, perde seis municípios do sul.

VISITA DO GOVERNADOR
O governador Carlos Moises da Silva virá à Criciúma nesta segunda-feira. Fará visita ao prefeito Clésio Salvaro e posteriormente irá ao CEDUP, assinar um contrato de liberação de R$ 2,5 milhões para o transporte escolar. Trata-se de um procedimento tradicional. Não se trata de verba nova. A pauta na prefeitura não foi divulgada.

ESCOLA MILITAR
Só no fim da tarde desta sexta-feira aconteceu o encontro do prefeito Clésio Salvaro com o deputado estadual Jessé Lopes (PSL), para tratar da instalação da Escola Militar em Criciúma. A única coisa que ficou acertada é que o debate deve ser feito com a comunidade escolar em tom menos impositivo.

SANTA POLÊMICA
O bispo Dom Jacinto Inácio Flach não esboçou reação suficiente para animar ou desanimar os dirigentes da ACIC e CDL que o procuraram, nesta semana, para alterar o feriado de Santa Bárbara, dia 4 de dezembro. O pedido é para que a celebração seja realizada no primeiro domingo de dezembro, evitando um feriado em período de atividade comercial e industrial intensa. Ao seu estilo o bispo foi simpático na recepção, mas sem dar resposta.

PAUTA ANTIGA
A extinção ou substituição do feriado de Santa Bárbara é tema recorrente. Já houve vários tipos de propostas. A mais próxima dos interesses da Igreja Católica seria a permuta pelo dia 19 de março, dia de São José, padroeiro da Diocese. A substituição do feriado para o dia 4 de novembro, aniversário da emancipação leva a igreja a perder um feriado. Assim mesmo fica muito próximo do período intenso do comércio e ainda pode gerar feriadão, já que dia 2 de novembro e feriado nacional.

NA UNIMED
As duas chapas que disputam a eleição da Unimed Criciúma já estão inscritas. No processo as chapas não ganham número e sim nome. Giancarlo Búrigo fez a inscrição da chapa “Unimed Para Todos” acompanhado de todos os membros. Ele disputa a eleição com a chapa liderada pelo também já inscrito Leandro Avani Nunes com a identificação de chapa “Renovação com Responsabilidade”.

POSSE IMEDIATA
A eleição na Unimed será no dia 26 de março entre às 9h e 19h com cerca de 400 cooperados aptos a votar. São profissionais das regiões de Criciúma e Araranguá. Terminada a votação acontece a apuração e a assembleia geral ordinária. A posse ocorre no dia 4 de abril.

INAUGURAÇÃO
Entre a eleição da Unimed no dia 26 de março e a posse festiva dos novos dirigentes no dia 4 de abril o atual presidente Valter Ney Junqueira vai inaugurar a ampliação do Hospital da Unimed.

PSL 17 MAIS IGUAL
Uma reunião realizada pela cúpula do PSL, na manhã desta sexta-feira, os encaminhamentos são aqueles mais próximos de todos os demais partidos, o da organização de olho nas eleições municipais de 2020. Para isso deve ser feita uma “oxigenação” se necessário, ou seja, permitir a saída de alguns que desafinem ao discurso do comando. Mesmo com a puxada no freio de arrumação que o partido teria dado na reunião desta sexta-feira a influência no governo não deve ser alterar muito. O governo está muito mais para os oficiais militares do que para o partido, a julgar pelo que se ouviu mesmo após a reunião. Isso vale para a parte central do governo na capital. No interior devem começar a abrir alguns espaços para o PSL. Pelo visto a nova política inspira-se gradativamente na velha.

SEM LÓGICA Tem gerado especulações nos bastidores da política na capital ensaios que conflitam com o aparente. Sugerem, enquanto todos têm evidências de que Júlio Garcia e Gelson Merísio andam em caminhos muito opostos, aproximação de ambos. Se for isso quem já não entendia nada saberá menos ainda de política.

POSIÇÃO Numa coisa Júlio Garcia e Gelson Merísio podem estar alinhados. Trata-se da posição de seus grupos de aliados em relação ao governador. Os dois miram posicionar-se na oposição de Carlos Moisés da Silva. Detalhe de que Garcia vai pela via diplomática, enquanto Merísio na pressão.

VAI À IGREJA Jornalistas do Oeste do Estado publicaram nesta sexta-feira que o ex-deputado Gelson Merísio não mudou apenas o domicílio eleitoral, saindo de Chapecó para residir em Joinville. Ele estaria saindo do PSD para assumir o PRB. Ora, então a resposta à pergunta de para onde está indo Merísio deve ser: “está indo à Igreja”.

DE FÉ O Partido Republicano Brasileiro (PRB) é liderado no Estado pelo bispo da Igreja Universal e deputado estadual Sérgio Motta. O bispo Marcos Pereira preside o partido no país. Em Criciúma o PRB tem como principal personagem o veresdor pastor Aldinei Poteleck, que é o líder do governo Clésio Salvaro (PSDB).

TRÊS EM UM O jornalista Nícola Martins, que assumiu a presidência da Fundação Municipal de Esportes no dia 10 de janeiro acumula a partir desta semana um terceiro cargo na administração municipal. Já havia sido nomeado responsável pelos Parques do Imigrante e das Nações. Agora ele assume também a Coordenadoria da Juventude.

VIRALIZA Um vídeo com um trecho de um discurso do vereador Ademir Honorato, em que ele usa a expressão “covarde” para reclamar dos políticos que não cumpriram nem assumiram os compromissos com a comunidade afetada pela construção do Casep, está nas redes sociais. O vereador suspeita que foi feito com o objetivo de tentar desestabilizá-lo com o ex-governador Eduardo Moreira que também é chamado de covarde na fala.

FRASE DO DIA
“Aguardem até segunda-feira. Vamos ter novidades. Vem aí algo novo, mas alinhado com o governo Bolsonaro”.
Júlio Lopes, que recentemente saiu do PSL. Mesmo com as evidências a partir de postagens suas ele não antecipa, mas estaria tentando criar um novo partido: a UDN.

Divisão dos incentivos

access_time08/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Desde que o Secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, disse na Assembleia Legislativa que existe uma “caixa preta” nos programas de incentivos fiscais, muita gente perdeu o sono. De lá para cá ficou definida a instalação de uma CPI para investigar a denúncia, Estes movimentos que mexem com interesses. E não é só de políticos. Se de um lado há interpretação de que Paulo Eli disse aquilo “sob encomenda” de uns, de outro há quem enxerga movimentos tentando neutralizar as investigações. Essa guerra teria de um lado o ex-governador Eduardo Moreira, que foi quem indicou Eli para a Fazenda e de outro Gelson Merísio, cujo cunhado Antônio Gavazzoni foi Secretário da Fazenda na maior parte do tempo nos últimos quatro governos. Na guerra destes grupos que vai pagar a conta são os empreendedores e os consumidores.

TEM QUE SABER
Aos olhos dos contribuintes existe uma verdade: se Paulo Eli disse que há caixa preta, ele tem a obrigação de abri-la. A CPI pode ser uma das formas, mas a outra deveria ser o governo que se elegeu com a promessa da transparência. Como auditor da Receita Estadual e agora Secretário da Fazenda, Paulo Eli tem a obrigação de mostrar onde estão os contratos de gaveta.

ATO DO GOVERNO
Ainda ontem o governador Carlos Moises mandou à Assembleia Legislativa uma nova versão de projeto de incentivos fiscais, tornando mais transparente e elaborada a lista de produtos beneficiados. A dúvida é se a resposta rápida faz ou não parte do que a Assembleia Legislativa costurou um dia antes com a participação de integrantes do governo. Um dia antes Moisés recebeu um projeto pronto elaborado no Legislativo.

E SE FOR
Até o final da tarde de ontem ainda não tinha sido possível comparar o teor dos projetos sobre os incentivos, o que foi elaborado na Assembleia Legislativa e o que saiu do centro administrativo. Se houver conflito no conteúdo – o que ficou parecendo – abre-se guerra e não há dúvidas quem vai ganhar: a Assembleia Legislativa.

DIA DA MULHER
O prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral encaminhou à Câmara de Vereadores o Projeto de Lei que prevê a criação da Semana de Conscientização e Combate ao Feminicídio. As atividades serão realizadas anualmente no mês de março, sempre em alusão ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8.

SÓ OUVIDOS
O primeiro suplente de deputado estadual Cleiton Salvaro tem andado como se estivesse no cargo. Eleito com 15 mil votos em 2014, mas ficou fora com mais do que o dobro da votação em 2018, ele tornou-se num diferencial da última eleição. Enquanto colegas diminuíram a votação, e alguns entraram mesmo assim, ele cresceu mais de cem por cento e por conta do quociente eleitoral não entrou.

MUNICIPALIZAR A BARRAGEM
Se o processo de criação de órgãos municipais para gestção da água e esgoto seguir no ritmo ditado pelo prefeito de Criciúma, em Siderópolis o prefeito Helio Cesa Alemão irá propor a municipalização da Barragem do Rio São Bento.

NA PAUTA
O deputado federal Daniel Freitas (PSL) se encontrou ontem com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Júlio Garcia (PSD). Na conversa não foram apenas questões relacionadas ao projeto de incentivos fiscais que agita o parlamento catarinense neste momento. Os dois falaram sobre eleições do ano que vem, especialmente em Criciúma.

JÚLIO LOPES NA CULTURA
Não está “escape” de ter sido uma grande gafe o anúncio de Júlio Lopes na presidência da Fundação Cultural de Criciúma. O governo municipal distribuiu uma nota anunciando que ele havia sido convidado pelo prefeito e aceito de pronto, embora pedido um tempo para conversar com familiares antes de definir a posse. Logo depois que a nota foi divulgada, Júlio saiu atrás para dizer que não é bem assim e que precisa falar com familiares. O retorno dele ao cargo era dado como certa. Ele quer e o prefeito também. As circunstâncias do anúncio podem ter gerado mal-estar.

HAVIA OUTRO Embora o Clésio Salvaro não tenha feito nenhum comentário a respeito, ele tinha outro nome de que quem aguardava a resposta para assumir a FCC. Demorou e depois que Júlio Lopes saiu do PSL, o prefeito solicitou ao outro candidato que se apressasse na resposta.

É DA COTA Todos os recém convidados e indicados para cargos no governo do município assumem com a missão política com vistas à eleição municipal do ano que vem. Foi assim com Nícola Martins (PR) na Fundação Municipal de Esportes.

TAMBÉM É A mesma tese da composição de equipe olhando o potencial partidário usada para alguns cargos no Executivo vale para o Legislativo. O novo líder de governo, vereador Aldinei Potelecki (PRB) agrega sigla com bom tempo de TV e eleitorado fiel e bem conduzido.

NÃO É DA COTA A indicação de Júlio Lopes para a Fundação Cultural de Criciúma não cabe na tese do reforço partidário no projeto de reeleição. Ele saiu do PSL e está sujeito a movimentos próprios do partido do filho Jessé Lopes.

DE SAÍDA O discurso do Secretário de Fazenda, Paulo Eli, denunciando suspeitas sobre incentivos fiscais distribuídos é bem visto pelo governo até o ponto de onde ele estaria sendo transparente. Daí para frente existem suspeitas de que ele o fez a serviço de quem o apadrinhou para permanecer no cargo, o ex-governador Eduardo Moreira. Ele pode estar com pelo menos um dos pés fora.

NEM TÃO UNÂNIME A julgar pela reação à nota publicada aqui ontem, com elogios ao ex-gerente regional da Casan, Vilmar Bonetti, o time de rejeição ao seu nome é grande dentro da empresa estadual.

QUE FEIO Não se restringe aos deputados à denúncia e a suspeita dos que agem em defesa de um ou outro grupo político em Santa Catarina. A cada dia mais colegas da imprensa andam se expondo através das suas ferramentas na defesa dos seus. O leitor ganha quando menos gente usa camuflagem.

FRASE DO DIA
“Eu sou louco por trabalho. Trabalho muito. Só não trabalho mais do que o Clésio Salvaro.”
Júlio Lopes, que deve assumir a presidência da Fundação Cultural de Criciúma.

A UM PASSO DO ROMPIMENTO

access_time07/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Das reuniões provocadas ontem pelo prefeito Clésio Salvaro, primeiro com os prefeitos dos municípios atendidos pela Casan na região e depois com os vereadores de Criciúma, a percepção é que o rompimento do contrato com a companhia que administra o saneamento básico na região está por um fio. As conversas foram tão avançadas que o prefeito levou à reunião o ex-diretor regional Sul da Casan, Vilmar Bonetti. Hoje ele é quem melhor conhece o sistema em todo o Sul e está fora. Foi demitido por entrar em conflito com setores técnicos da empresa. Oficialmente ele era considerado do time político. Na prática ele tinha frequentes embates com teóricos que conhecem menos o sistema.

IMPORVÁVEL
É pouco provável que a Casan aceite a proposta apresentada por Criciúma que reduziria os ganhos da empresa no município. Isso porque se fizer alguma concessão no Sul, terá que fazer em todas as demais cidades catarinenses.

A CONSTRUÇÃO
Por vezes fica repetitivo o discurso com elogios ao presidente da Assembleia Legislativa, deputado Júlio Garcia. Ontem, porém, de novo ele revelou uma habilidade fora do comum na construção de alternativas às maiores crises. Desta vez ele vai um pouco além do Legislativo e alivia o lado do Executivo. Isso ocorre com a construção da uma alternativa à eminente crise que vinha gerando a legislação em virtude da entrada em vigor de três decretos cortando incentivos fiscais.

DA SAÍDA
A manobra administrativa construída no Legislativo precisa tramitar sem perda de tempo, isto é, às pressas e sem maiores discussões ou emendas. Um projeto que na prática corta os efeitos dos cortes de incentivos, o que aconteceria no fim deste mês. É a agilidade nesta votação que foi construído por Júlio Garcia. Como ele tem a liderança sobre todas as bancadas e o governo precisa deste projeto considera-se a votação mera formalidade.

EFEITO PRÁTICO
A proposta prorroga para 31 de julho o início da vigência de dois decretos editados pelo Executivo no final do ano passado que retiram benefícios fiscais. A proposta também revoga lei que limitava a 16 por cento da arrecadação bruta do ICMS, IPVA e ITCMD o total da renúncia de receita para a concessão de benefícios fiscais e que estabeleciam que esse limite deveria ser atingido gradualmente até 2022.

ACORDO FECHADO
Para celebrar o acordo administrativo e político construído por técnicos da Assembleia Legislativa o presidente da Assembleia Legislativa reuniu os líderes de bancada na sala da presidência após a sessão legislativa de ontem. É assim que Garcia conduz o processo: falando com os líderes. Cada um que exerça a sua liderança sobre os liderados. Isso no mínimo institui o expediente da disciplina e hierarquia, preceitos tão admirados pelos militares.

POSSE DA CDL
Hoje assume a nova diretoria da CDL de Criciúma. A gestão é do biênio 2019/2020 e pela primeira vez uma mulher assume a presidência, Andrea Gazola Salvalággio. A posse festiva acontece às 19h30min, no Centro de Eventos Flor de Lis. Os ex-presidentes Renato Campos Carvalho e Zalmir Casagrande assumem a vice-presidência e a área de finanças.

MOVIMENTO CURIOSO
Uma notícia do meio publicitário está agitando o ambiente político na capital do Estado. O publicitário Fábio Veiga, que na última campanha trabalhou com Gelson Merísio estaria praticamente acertado com o prefeito Gean Loureiro (MDB), de Florianópolis. Se for isso mesmo, aumenta a especulação de que Gean pode estar mais próximo de PSD e DEM.

MDB E O FATOR URUSSANGA
Emedebistas de todas as hostes estufam o peito para apontar o prefeito Jairo Celoy Custódio como um provável candidato imbatível nas próximas eleições municipais, ano que vem. O desempenho administrativo dele tem sido tão elogiado que não faltam eleitores de Criciúma postando em redes sociais que pretendem transferir o título para votar na reeleição do prefeito que transformou o Balneário Rincão. A luz de alerta da cúpula do MDB, entretanto, está naquilo que no trânsito se costuma chamar de “amarelo piscante”. O próprio Jairo Custódio lembra que em Urussanga o então prefeito Johnny Felipe era considerado reeleito, mas foi surpreendido.

ENCHENTE O que todos querem entender é o que está acontecendo com o sistema de drenagem na área central da cidade. O que era elogiado até o final do ano passado, agora virou problema a cada chuva. Ontem os maiores estragos foram em virtude de raios e vento. Mesmo assim várias ruas criaram enormes poças.

NÃO É HORA As cheias na região da estação rodoviária em Criciúma estão acontecendo justo no período em que que o governo propõe a construção de um rebaixamento da avenida Centenário. Apesar desta obra estar acima do local que enche, os comentários desfavoráveis à obra são inevitáveis.

NA MIRA O Secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, vem sendo criticado por todos os partidos políticos, inclusive o atual governo e o MDB, onde tem estreitas relações. Tudo porque ele falou dos tais “contratos de gaveta para inventivos fiscais, sugerindo a caixa preta destes incentivos”.

VAI EXPLICAR Durante a sessão da Assembleia Legislativa de ontem os deputados aprovaram por unanimidade um pedido de informações do secretário Paulo Eli, sobre o que ele denunciou ser “a caixa preta” dos incentivos fiscais. Nos bastidores a conclusão é que ele falou demais. Há quem acredita que ele tenha sido inflamado pela equipe do ex-governador Eduardo Moreira a dizer o que disse.

FRASE DO DIA
“Leve ao governador esta solução encontrada pelo Legislativo e diga a ele que os políticos estão aqui para ajuda-lo,"
Júlio Garcia, presidente da Assembleia Legislativa dirigindo-se ao deputado Coronel Mocelin, líder do governo no parlamento estadual, num evidente recado ao governador de que ele não pode governador sem dispensar os serviços dos políticos.

RINCÃO DEPOIS DO CARNAVAL

access_time06/03/2019 00:00 personJoão Paulo Messer

Passada a temporada de verão e o Carnaval, que fechou o período em que as atenções da região se voltam preferencialmente ao Balneário Rincão, a curiosidade é para o tempo de vida normal no município. Depois de aprovado o novo Plano Diretor, que permite edificações de até 14 andares, já foram apresentados projetos imobiliários que animam o setor. Um deles é de um hotel no limite de pavimentos construído a duas quadras do mar. O outro é o condomínio residencial horizontal já em andamento na região da Barra Velha e que vai valorizar a região acabando com a separação que há da Zona Sul e a Barra Velha. Para quem olha de fora, o Rincão deve chamar atenção para o setor imobiliário. Para os nativos o olhar é às demandas na saúde e infraestrutura. Eleitoralmente olhando, se o prefeito Jairo não atender a demanda caseira, a fama vai embora como um amor de verão ou de verão. Se ele for para o Rincão nativo como foi para o Rincão veranista pode ser candidato sem adversário daqui a um ano e meio.

EXPERIÊNCIAS
Durante o desfile regional o prefeito Jairo Custódio (MDB) foi cumprimentado pelos colegas que o reconhecem como o gestor revelação. Sua gestão virou motivo de elogios até por gente de outros partidos. No camarote de autoridades uma das conversas foi com o prefeito Rogério Frigo (PSDB), de Nova Veneza, provavelmente o que melhor conhece o impacto do turismo numa administração.

CONSOLIDOU
O desfile regional, que ocorreu segunda-feira à noite, foi o ápice do carnaval no Balneário Rincão, apesar das muitas atrações dos outros dias. Virou uma dor de cabeça aos demais prefeitos. A partir do ano que vem será uma espécie de obrigação dos outros municípios participar. Quem não for será cobrado e quem for tem que ir bem, pois mesmo que não haja caráter competitivo oficial, a briga pelo melhor desfile é inevitável.

ORIGEM DO CARNAVAL
Necessário lembrar que o CarnaRincão nasceu de uma provocação feita por Clóvis Marcelino ao então prefeito de Içara, Gentil da Luz, que aceitou de pronto a ideia. A sucessão de gestores e a instalação do Rincão como município alteraram planos. Aqui entra, de novo, o mérito de Jairo Custódio. Ao seu jeito humilde convenceu os demais prefeitos a entrarem no carnaval que agora virou calendário oficial e programa obrigatório a todos os municípios.

QUEM TEM LEVA
Siderópolis deu um show na avenida do CarnaRincão. Levou uma massa carnavalesca animada em número igual ou superior a soma de todos os outros seis municípios. Com um misto de resgate aos tempos da Escola de Samba Imperatriz Bellunense e cultura de miscigenação de raças encheu a passarela de alegria. Um fato chamou a atenção em especial: a réplica, em forma de carro alegórico, da Barragem do Rio São Bento.

CASAN E CRICIÚMA
Hoje, em dois momentos, às 8h com os prefeitos de Maracajá, Içara, Siderópolis, Forquilhinha e Nova Veneza e às 10h com os vereadores de Criciúma, o prefeito Clésio Salvaro vai tratar da proposta de um modelo próprio para gestão da água e do esgoto. Fará isso antes mesmo da Casan dar uma resposta à reivindicação apresentada semana passada de royalties para estes municípios.

PROPOSTA ACEITA
Clésio Salvaro pediu à nova presidente da Casan que haja redução de 40 por cento na tarifa de esgoto e repasse de sete por cento mensal sobre o que a companhia arrecada no município. Sem esta contrapartida Criciúma instala um serviço próprio e assume o serviço. Pelo que a coluna apurou, se a Casan repassar 10 por cento do que fatura, o município repassa cinco por cento para reduzir a taxa de esgoto e o restante para pavimentação de ruas. Menos do que isso rompe-se o contrato.

A GUERRA DE JOINVILLE
Por toda Santa Catarina existe curiosidade sobre os desdobramentos de um bate-boca havido em Joinville, semana passada, entre o presidente estadual do PSL, Lucas Esmeraldino e o deputado federal Coronel Armando. A discussão foi pública e teve jornalista na plateia. A questão é que vem de bem antes a divisão interna no partido, colocando de um lado o presidente da sigla. Devemos lembrar que Esmeraldino chegou a ter sua cabeça posta a prêmio internamente no partido, quando a bancada federal pediu a sua destituição. Ele permaneceu. Por mais fortes que possam parecer os argumentos os peesselistas de que está tudo sob controle, a saída de Júlio Lopes (Sul), semana passada, não pode ser considerado fato irrelevante.

PENSAM ASSIM Embora não seja personagem apegado a cargos, nem tenha esta necessidade, Júlio Lopes é visto por outros políticos como alguém que saiu do PSL porque não assumiu cargo no Governo do Estado, como poderia ter imaginado. É a interpretação que recolho da maioria ao movimento mais recente no PSL do Sul.

PODE SER Embora não conste da agenda oficial do prefeito Clésio Salvaro ele deve colocar fim na interinidade da Fundação Cultural de Criciúma hoje. Ele convidou um empresário para o cargo e espera até hoje. É provável que a resposta seja negativa. Como neste período Júlio Lopes teve movimentação partidária, o prefeito passa a ter pressa na definição.

SAÍDA Revelações de bastidores do PSD sobre a saída do vereador Zairo Casagrande são de que ele saiu porque brigou com ninguém menos do que o deputado Júlio Lopes. Ao vice-prefeito Ricardo Fabris coube a missão de convidá-lo a se retirar. Como Zairo recuou receber a notificação, foi comunicado via “AR” (Correio).

SERVIDORES O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Criciúma deve começar as reuniões para preparar a pauta de reivindicações à negociação com a prefeitura. O prazo de renovação do acordo coletivo é abril.

FRASE DO DIA
“Não é assim... Na última eleição o Johnny Felipe (Urussanga) era a nossa única certeza de vitória no PMDB da região e olha no que deu? Com eleição se brinca.”
Jairo Celoy Custódio, prefeito do Balneário Rincão ao ser provocado por alguns colegas prefeitos de que tem a reeleição mais garantida na região.

FORQUILHINHA ABRIU A CAMPANHA

access_time02/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Os movimentos provocados pelo prefeito Dimas Kammer (PP), de Forquilhinha, nesta semana, podem ter provocado involuntariamente o aquecimento às eleições municipais do ano que vem não só no seu município. Este público envolvido em eleições está sempre alerta. Basta uma mexida que os movimentos começam. Já havia sido feito um primeiro movimento uma semana antes, este dentro do PSD, mas regional. Foi quando o deputado Júlio Garcia reuniu o seu partido para discutir estratégias. Nos últimos dois dias sucederam-se vários movimentos menores e internos que denotam inquietação suficiente para aquecer as eleições municipais na região.

EM CRICIÚMA
Em Criciúma o prefeito Clésio Salvaro começou a atuar, tanto no político como no administrativo, de forma mais intensa. Na agenda tem uma relação de ordens de serviço e inaugurações que mais ou menos cumprem a agenda dos próximos dois anos, depois de um período de ritmo menos intenso. Já na articulação política são evidentes as amarras para as eleições.

CASO CASAN
Mesmo que a presidente da Casan tenha sinalizado que pode atender a reinvindicação feita pelo prefeito de Criciúma reduzindo a taxa de esgoto e repassando royalties para o município de Criciúma, Salvaro segue conduzindo a mobilização como se fosse romper o contrato. Marcou para quarta-feira uma reunião às 8h com os prefeitos dos seis municípios que fariam parte um possível consórcio regional. Ele aconselhou os prefeitos que tragam seus procuradores para encaminhar juridicamente o rompimento.

JÁ SERVE
Passados dois meses, nesta semana o governador Carlos Moises da Silva saiu pela primeira vez da capital para fazer uma visita oficial a uma cidade do interior. Como não poderia ser diferente, visitou Joinville, onde terminou a noite num jantar num dos melhores restaurantes da cidade com líderes empresariais locais. Não deixou nenhuma notícia animadora, mas pelo menos saiu da “toca” – na capital.

NA UDN
O ex-líder regional do PSL, Júlio César Lopes, sugere nas entrelinhas das entrevistas que concedeu após sair do partido, que a tendência é ir com Bolsonaro para uma nova sigla. A manifestação chamou atenção, pois se trata de um líder do interior do interior do Brasil. Fica parecendo muito mais numa aposta. Ele falou inclusive na sigla UDN.

CRÍTICAS À SAÍDA
Nas mesmas redes sociais por onde sempre transitou muito bem, e onde apostou para articular o PSL no Sul, Júlio Lopes foi alvo de críticas por ter saído do partido. Os questionamentos são a respeito dos problemas que o partido pode enfrentar como é natural estando no governo.

DIFÍCIL ACONTECER
Nesta semana vereadores levaram à prefeitura proposta para construção de um viaduto sobre a avenida Centenário na região do “Corte da Próspera”. A alternativa desafoga o trânsito que entra na cidade através da Via Rápida. Ocorre que a proposta sugere desviá-lo em parte por dentro do bairro Pio Correa, conhecido com Vila dos Engenheiros (área nobre). Por influência dos impactados esta obra nunca deve sair do papel.

NA LINHA
Se for construído viaduto para desviar o trânsito que chega pela Via Rápida para a região do Bairro Pio Correa inclusive a região onde mora a Secretária de Obras, Kátia Smielevski, será impactada.

RAIMUNDO AO COMANDO
O ex-governador Raimundo Colombo passou um longo período “na muda” – como dizem em Lages. Agora começa a aparecer no cenário político mais uma vez. Nesta semana teve agenda intensa. Coincidentemente, ou não, neste período surgiram informações de que o presidente nacional do PSD está conduzindo o partido a uma “intervenção branca” que leve à saída de Gelson Merísio do comando. A sigla deve ser devolvida ao ex-governador que saiu dela por inércia. Este movimento levou ao rompimento com a tríplice aliança, à derrota na eleição para governador e à derrota pessoal de Colombo na disputa pelo Senado.

RECADO Ao confirmar que recebeu nota direta e pessoal do presidente nacional do PSL, Gilberto Kassab, para deixar o partido em Santa Catarina, Gelson Merísio diz ter ouvido claramente que o pedido foi feito por Raimundo Colombo e Jorge Bornhausen.

PAREM... A Câmara de Vereadores de Criciúma já deveria ter feito denúncia da irresponsabilidade do Patrimônio da União que entregou ao vandalismo, com estímulo a ações delinquentes (a ocasião faz o ladrão) o prédio do antigo Ministério Público Federal. E o antigo inquilino abandou de todo a sua antiga casa?

DE LEZAR... O que acontece com a antiga sede do MPF é um crime contra o cidadão contribuinte. Enquanto, amparado na burocracia, o Patrimônio da União não permite a transferência do prédio para o município, gasta-se uma fortuna com a depredação e a falta de um espaço para a Câmara de Vereadores.

O CIDADÃO... Autoridades federais brincam com o dinheiro do contribuinte e a Câmara de Vereadores se contenta em percorrer caminhos protocolares da transferência que não acontece. O governo federal já lesou o cidadão quando abandonou o prédio onde funcionava o INSS e agora transferido para o município. A recuperação vai custar mais cara do que se tivesse sido feita com responsabilidade.

NOVO LÍDER A troca de líder do governo de Criciúma na Câmara Municipal, não foi uma simples troca. O prefeito foi flagrado em conversas fechadas no Paço elogiando o ritmo do vereador Aldinei Potelecki (PR). Por isso a substituição do ex-líder pastor Jair Alexandre (PSC).

PORÉM Deve se levar em conta, ainda, na avaliação da troca de líder na Câmara de Vereadores, que o prefeito Clésio Salvaro vem amarrando várias siglas estratégicas para compor aliança no ano que vem. O PR de Potelecki é estratégico tanto em número de eleitores na cidade como em tempo de televisão.

NA FESTA Se em 2018 nos 138 anos de colonização de Criciúma em 2019 nos 139 anos a festa de comemoração foi em grande estilo, primeiro com a inauguração da reconstrução do Paço Municipal e depois com inauguração do Parque dos Imigrantes, em 6 de janeiro de 2020, nos 140 anos de emancipação o prefeito Clésio Salvaro promete uma megafesta.

FRASE DO DIA
“Ninguém deseja a intervenção no PSD. Acredito no diálogo como força da democracia. Diálogo que inclui falar, ouvir muito e não impor. Acredito que política não é força, mas sim respeito. Neste momento precisamos reconstruir o nosso partido, buscando a formação de uma base intelectual, ouvindo a sociedade e dando oportunidade para o novo. Meu desejo é ajudar a restabelecer a harmonia no PSD de Santa Catarina”.
Raimundo Colombo ao comentar as informações de que a direção nacional do PSD deve intervir no partido em Santa Catarina passando o comando da sigla de Gelson Merísio e repassando ao ex-governador.

Dimas explica demissão do Zé Ricardo

access_time01/03/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Na entrevista coletiva que concedeu ontem para esclarecer sobre a demissão do Secretário de Governo, o prefeito de Forquilhinha, Dimas Kammer, parece ter jogado certo. Deixou evidente que foi quebra de confiança, lançando sobre José Ricardo Junckes a suspeita de infidelidade. Admitiu que tem ingrediente particular o que reforça a tese de que “fofocas” fazem parte do enredo, mas antecipou-se pedindo respeito às questões pessoais o que impede que se aprofundem às picuinhas. Negou que mais gente ligada ao ex-prefeito Lei Alexandre seja demitida. Se for isso mesmo, transfere ao grupo adversário a responsabilidade de desembarcar do governo. Lei também ameniza o evidente conflito entre os grupos. O fato é que os dois desejam, um que o outro saia do partido. O PP é uma reserva forte em Forquilhinha.

DECISÃO DIFÍCIL
As especulações de que Lei Alexandre possa ir para o PR seguem, mas a operacionalização disso não é fácil. A dúvida, se isso ocorrer, é quantos dele o acompanharão? Neste caso, Dimas estaria livre para ser candidato no PP. Lei hoje não tem cargo, nem outro Poder que seduza aqueles que estão na prefeitura e que para prosseguir teriam que mudar de lado.

AO NATURAL
Na briga interna do PP de Forquilhinha, quem sai ganhando inicialmente é o PT. Aliado de primeira hora, o partido do vice-prefeito Félix Hoboldt, vira ombro amigo do prefeito.

NA TRINCHEIRA
Um fato inquieta o governo de Forquilhinha e será alvo de investigação. O memorando passado por Dimas Kammer ao departamento pessoal, para fazer a exoneração de Zé Ricardo, vazou para a imprensa. Era para ser documento interno. Quem vazou pode ser inimigo na trincheira.

MAS JÁ?
Causou estranheza o anúncio de Júlio César Lopes, pai do deputado Jessé Lopes, ontem. Coordenador regional do PSL, o experiente articulador político pediu o seu desligamento do PSL. O filho e deputado segue no partido. Ao fazer o anúncio Júlio disse: “saio do partido, não saio da política”.

É DO RAMO
O poder de articulação de Júlio Lopes é inegável e antigo. Passou por várias escolas da política e orientou muitos, inclusive a governar. Foi da relação estreita de Eduardo Moreira e aconselhou Clésio Salvaro em outros tempos. Inteligente, Júlio tem um olho sempre à frente do seu tempo. Há de se considerar que o gesto dele pode fragilizar o PSL, embora o filho permaneça no partido.

JÚLIO NA FCC
Mal saiu a o anúncio da decisão de Júlio Lopes em sair do PSL, começaram especulações de que ele assuma a presidência da Fundação Cultural de Criciúma, cargo que já ocupou e que está vago. Coincidência, ou não, algumas horas após tornar pública sua saída do partido, Júlio foi visto com Clésio tomando um cafezinho no restaurante do Boi, na BR-101 em Paulo Lopes. Cada um estava em um carro.

DESEMPODERADO
O ex-deputado estadual Gelson Merísio e ainda presidente do PSD de Santa Catarina estaria sendo destituído da presidência. A articulação contaria inclusive com a participação do ex-governador Raimundo Colombo. A decisão, segundo o colunista Marcos Schettini, de Chapecó já foi comunicada pelo presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab.

SAI NA BOA
Já durante a eleição houve ensaio sugerindo a intervenção nacional, mas na ocasião Gelson Merísio peitou e bancou a sua manutenção no comando sozinho do partido. Hoje, se sair pode ser porque tem interesse em trocar de partido. Peitar Gilberto Kassab, de novo, não seria difícil. O presidente nacional está com o telhado de vidro exposto.

ALIVIANDO OS CORTES
O governador Carlos Moisés da Silva está começando a mudar a lei dos incentivos transformando os decretos de Eduardo Moreira em vilões. Foi o ex-governador quem editou as Medidas Provisórias cortando os incentivos, medida condenada pelo setor produtivo. Ao ver que a medida é extrema, o novo governo começa a recuar, abrindo caminho alternativo. Se isso ocorrer e apenas a transparência for implementada nos incentivos sem os prejuízos antevistos pelos empreendedores, a pecha de erro ficará com o ex-governador.

OBJETIVO Há interpretações de que o corte linear nos incentivos fiscais foi uma medida extrema para chamar atenção para o que se entendia no próprio governo como a “farra dos incentivos”. E isso provocou a instalação de um CPI para investigar os casos. Isso foi alcançado.

TRANSFORMAÇÃO Será assinada hoje às 8h30min a ordem de serviço para a transformação de um prédio público abandonado pelo Governo Federal no centro da cidade de Criciúma. A antiga unidade do INSS será transformada em posto de atendimentos do governo municipal. Fica na rua João Pessoa.

DÁ UM TEMPO A presidente da Casan pediu um tempo até o dia 14 de março para elaborar e apresentar uma contraproposta à proposta feita ontem pelo prefeito de Criciúma para manter o modelo de gestão compartilhada hoje. Ela encontrará o prefeito em seu gabinete no dia 14 às 15h.

A PROPOSTA Clésio Salvaro pediu à Casan que destine sete por cento do que ela fatura em Criciúma como forma de royalties e que reduza a taxa de esgoto em 40 por cento. Caso contrário diz que irá romper o contrato, seja administrativa ou juridicamente.

FRASE DO DIA
“Falaram que não tinha experiência, que o deputado Marcos Vieira (PSDB) teria essa experiência. Se fosse assim, o Sarney teria a solução para todos os problemas do Brasil. Espero que não tenhamos cheiro de enxofre e uma pizza ao final”.
Deputado estadual Jessé Lopes (PSL), em discurso ontem na tribuna da Assembleia Legislativa.

DIA “D” NA CASAN

access_time28/02/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

Hoje às 14h o prefeito Clésio Salvaro fará na presidência da Casan, na capital, reunião que pode ser o peso de desequilíbrio da empresa e uma mudança radical na gestão da água e esdoto em Criciúma. A promessa é de que se a empresa não aceitar o repasse de R$ 500 mil/mês para medidas compensatórias em Criciúma e reduzir a taxa de esgoto em 60 por cento, a prefeitura parte para o rompimento do contrato. Uma vez Criciúma rompendo, pelo menos outras seis cidades abastecidas pela Barragem do Rio São Bento tomam o mesmo caminho. O impacto causa um rombo enorme na estrutura administrativa da Casan.

NA PASTA
Se a Casan rejeitar a proposta do município de Criciúma às exigências para manter o contrato de gestão compartilhada, o prefeito Clésio Salvaro volta da capital aplicando as primeiras medidas. O processo jurídico de rompimento está encaminhado e pegará uma questão legal descumprida no início do contrato. Cria-se um consórcio regional e desfaz o contrato criando um serviço regional.

PROPOSTA UM
Ontem foi discutida a proposta de transferência do quartel dos Bombeiros do endereço atual para um prédio novo, este localizado na frente da estação rodoviária em terreno que pertence à família De Lucca. Na área de 2,7 mil metros quadrados seria construído um prédio apropriado para abrigar a estrutura de emergência. Hoje o terreno é vago coberto por capim verde. Na área passam dois córregos.

PROPOSTA DOIS
Vereadores da Comissão de Obras da Câmara de Vereadores de Criciúma apresentaram à Secretária de Obras do município a ideia de construção de um viaduto sobre a avenida Centenário, na região conhecida como corte da praça. O trânsito de entrada da cidade com destino à região dos hospitais e saída para Cocal do Sul seria desviado por lá. A alegação é de que há muitas obras complementares na região.

REFORMA EM IÇARA
O prefeito Murialdo Gastaldon apresentou ontem três novos nomes no governo que sofre praticamente nenhuma alteração. A fundação de meio ambiente será assumida por Luciano Cardoso, a área de serviços urbanos por Geraldo Baldissera e no esporte o professor Eduardo Silva. Para fazer o anúncio o prefeito escolheu o instagran.

CPI DA PONTE
O deputado Marcos Vieira (PSDB) ficou com a presidência da CPI da Ponte Hercílio Luz. O seu vice será o deputado João Amin (PP) e o relator o deputado Bruno Souza (PSB), autor da proposta. Há outros quatro deputados: Jessé Lopes (PSL), Marlene Fengler (PSD), Volnei Weber (MDB) e Fernando Kreeling (MDB). São 120 dias para concluir os trabalhos.

A COMPOSIÇÃO
O deputado Jessé Lopes usou as redes sociais para reclamar do que acusou de “velha política”, o fato de Marcos Vieira ter ficado na presidência e Amin como vice da CPI da Ponte. Ele era candidato a presidente. Há duas lógicas que contestam o parlamentar. A primeira é democrática: uma CPI não pode ficar na mão de apenas um partido, o PSL (presidência e relatoria). A outra é que o PSL tem que ter noção que é minoria no parlamento.

“VELHA RAPOSA”
Já em viagem de volta para Criciúma, ontem à noite (quarta-feira), o deputado Jessé Lopes gravou um vídeo distribuído nas redes sociais chamando o colega deputado Marcos Vieira de “uma velha raposa”. Na crítica fala ainda do que considera “a cara de pau” do deputado que não assinou o pedido de CPI, mas lançou-se presidente dela. Por isso o parlamentar arrisca um palpite: “ela – a CPI - vai acabar em pizza”.

LEI VAI PARA O PR
Sem que a informação tenha informação oficial sugere-se nos bastidores que esteja tudo certo entre o ex-prefeito de Forquilhinha, Lei Alexandre (PP) e o senador Jorginho Melo. Ele vai para o PR e leva consigo o máximo que puder e nestas condições disputará as próximas eleições. A tese confronta a interpretação de que Lei teria mais força no PP do que Dimas Kammer. Se Lei for para o PR mesmo devemos ter pelo menos três – senão quatro - candidaturas em Forquilhinha. Lei, Dimas, Neguinho e até um nome do MDB ou do PDT. Estes dois últimos podem compor. O MDB como moeda de troca da eleição da Coopera.

DOIS GANHAM Ao “limpar o trecho” demitindo ligados a Lei Alexandre, - haverá mais - o prefeito Dimas Kammer não perde nada eleitoralmente falando. Estava mais ou menos no limite disso ser feito. Um pouco mais e a situação poderia fugir ao controle. Lei também ganha, pois o jogo fica mais claro, pois com isso Dinas diz que é candidato.

NÃO DESISTE José Claudio Gonçalves, o Neguinho, não tem afrouxado as rédeas de candidatura nem quando esteve mais frágil. Tudo indica que ele vai colocar o PSD no páreo. Afinal, nunca antes na história do partido ele esteve tão forte em Forquilhinha. Isso por conta do padrinho Júlio Garcia. Resta saber se a carta é a insistência com Neguinho.

NO PSD O ex-governador Raimundo Colombo passou dois dias na capital do Estado (ele reside em Lages). Tratou de questões políticas. Especula-se que ele assuma um papel estratégico no PSD nacional. Para isso terá que assumir controle em Santa Catarina.

DE SAÍDA Especulações alimentadas por setores ligados ao governo dão como provável a saída do Secretário de Fazenda, o emedebista Paulo Eli. Sugerido por Eduardo Moreira para o cargo no governo Comandante Moisés, ele estaria enfrentando divergências internas. É muito respeitado, mas estaria “marcado”.

SE ENGANOU
Paulo Eli foi contundente nas suas primeiras afirmações de que não haveria atraso de salários dos servidores e agora o governador não para de repetir que este é um risco que o governo corre ainda no primeiro semestre do ano.

CONDENADO Chanderlei Rabello Grandi foi condenado a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais ao prefeito Rogério Frigo, em Nova Veneza. Na última campanha eleitoral ele teria ofendido o então candidato através das redes sociais. Além da pena pecuniária, terá que publicar uma retratação nas mesmas redes sociais que usou para os ataques. Cabe recurso.

FRASE DO DIA
“Incentivo fiscal precisa ser como a acupuntura. Tem que ser pontual e temporal. Aplica-se em pontos específicos e por um determinado tempo deixando tudo muito claro e à mostra. Fica o tempo que for necessário".
Prefeito Murialdo Gastaldon, de Içara, economista de formação, comentando a polêmica discussão dos incentivos fiscais.

CLÉSIO E RICARDO EM 2020

access_time26/02/2019 00:22 personJoão Paulo Messer

A presença do deputado Júlio Garcia, em reuniões internas no PSD, ontem em Criciúma, alimenta especulações e ilações em relação ao cenário eleitoral de 2020 e até 2022. No ensaio de teses, uma delas já foi abordada aqui na coluna, semana passada. É a de que as circunstâncias e consequências de movimentos jurídicos e políticos, que levem em conta planos que estendem planos sobre 2022, indique uma chapa Clésio e Ricardo. Mas não me refiro a Salvaro e Fabris, mas sim Salvaro e Guidi. Garcia pode chamar Fabris para o plano da estratégia do partido, se perceber dificuldades de potencial de voto. Guidi é o tipo de político que mais tem sido elogiado pelos catedráticos da política: é jovem e tem a reserva eleitoral herdada do pai. Se PSDB e PSD estiverem juntos em Criciúma, em 2020, pode ser por esta a dobradinha.

E TEM MAIS
Se a tese construída em hipóteses, mas vulnerável a “chuvas e trovoadas”, exigir “mais delongas”, pode-se dizer que ela indique apenas dois anos de mandato para Clésio, com o compromisso de o casamento durar até 2022. Lá, na eleição estadual, Clésio pode até figurar numa majoritária, mas a cadeira será primeiro de outro titular: Júlio Garcia.

APAGA TUDO
Há várias circunstâncias que podem fazer ruir teses como as que circulam e sobre as quais se divaga com base em raciocínio lógico, ou quem sabe de fato tratadas nas conversas mais restritas. Uma destas circunstâncias é uma reforma eleitoral que ponha fim à reeleição. Outra é a troca de partido que deve ser a “virose” mais comum dos próximos verões.

INSISTO
Todo o raciocínio feito sobre os movimentos políticos de breve, lançam especulação de que os cintos do judiciário afrouxem e que o deputado federal João Rodrigues (PSD) recupere o que hoje parece pouco provável: a cadeira que é de Ricardo Guidi, na Câmara dos Deputados. Por fim, desde a década passada, todos os prognósticos furaram feio. Por isso invoco o direito de chutar na lua.

MOMENTO
O discurso do PSD, na reunião de ontem, é de que este é o melhor momento do partido no Sul do Estado. A liderança de Júlio Garcia indica condição necessária que ele organize a orquestra de casa para depois lançar-se à disputa da presidência estadual do PSD, o que vai acontecer no final do semestre. Este foi o recado passado em reunião ontem.

DENUNCIE AO MP
Nenhum segmento de Poder cuida tão mal do seu patrimônio quanto o Governo Federal. Pela escala o Estadual tem verdadeiras a aberrações, também. Exemplos não faltam. Em Criciúma, entretanto, vemos um descaso grave. Desde que o Ministério Público do Trabalho devolveu ao Patrimônio da União o prédio que ocupou na região do Paço Municipal ele virou o retrato da irresponsabilidade.

NO PAREDÃO
O governador Carlos Moisés da Silva já estaria dando demonstração de que sente o tamanho do impacto que vai provocar na economia de Santa Catarina a manutenção das portarias que retiram de forma linear os incentivos fiscais concedidos pelos seus antecessores, alcançando à quase criação do Estado. Se mantiver as medias ele pode ser considerado responsável pela “quebradeira” no Estado.

ESCOLA MILITAR QUER ESPAÇO
A comunidade escolar da região da Próspera vive momentos de tensão. Dois abaixo-assinados circulam especialmente na Escola Estadual Heriberto Hülse, basicamente um a favor da instalação da Escola Militar e outro a favor da manutenção do histórico educandário. E as duas listas tem argumentos fortes à comunidade. Ocorre que a instalação de uma Escola Militar não apenas soa bem aos ouvidos da nova onda eleitoral como o educandário vem sofrendo diminuição de tamanho como de resto outras escolas. A matemática revela que a Próspera tem hoje três escolas e alunos para uma. Mas isso não é culpa da comunidade escolar, e sim do encolhimento do ensino público em consequência da falta de melhores políticas. A questão é, se o Heriberto Hülse vai pagar a conta de uma instalação de escola Militar em Criciúma.

PELO ESPAÇO Se ouve há tempos que se for feita a simples matemática da divisão de alunos por metro quadrado, seria possível transferir todos os alunos da escola Heriberto Hülse para a Escola Arruda Ramos, por exemplo, sem necessidade de ampliação. De quebra, a Escola Estadual Maria José Hülse Peixoto poderia ser absorvida.

NOVO LÍDER O vereador Aldinei Potelecki (PRB) assumiu ontem como novo líder do governo municipal. Mesmo sendo de um grupo que se formou como oposição aos principais movimentos do prefeito Clésio Salvaro, na Câmara, ele assumiu a função.

É DO PERFIL Potelecki é hoje um dos vereadores mais atuantes e respeitados no Paço Municipal. Suas recentes incursões nos movimentos que geraram alguns resultados, como a Lei da Inovação e o projeto de redução das alíquotas das franquias chamaram a atenção do prefeito.

ANIMAIS Agora foi para a Câmara de Vereadores o polêmico debate sobre recipientes para alimentação de cães, especialmente em áreas do centro da cidade, como a Praça do Congresso. Cada vez que o tema é levantado sobram farpas nas redes sociais.

QUESTIONAMENTO O vereador Pastor Jair Alexandre (PSC) fez questionamento sobre os locais de alimentação de cães, sugerindo que matéria anteriormente foi arquivada por ter parecer de ilegalidade. Há de se lembrar que a própria Câmara aprovou uma lei que regula o tratamento de animais em Criciúma. Há muito desencontro de informações à respeito.

TEM LEI A discussão sobre os a legislação para o tratamento de animais em Criciúma é uma das melhores do país, desde que aplicada com rigor nas concessões e exigências previstas e principalmente ampla divulgação e conscientização.

NA LISTA Entre os nomes mapeados pelo PSD para disputar a Câmara de Vereadores em 2020 em Criciúma pode estar o do ex-Secretário de Fazenda em Criciúma, Robson Gotuzzo. Quando foi para a secretaria não tinha partido, mas entrou com a migração de Ricardo Fabris.