Notícias em destaque

Julgamento invade a noite

commentJornalismo access_time23/10/2020 16:00

Votos dos desembargadores criam ambiente de tensão nos bastidores

Oitavas da Libertadores definidas

commentEsporte access_time23/10/2020 12:50

Sorteio da Sul-Americana também aconteceu nesta sexta-feira (23)

Tigre segue os treinamentos para enfrentar o São Bento

commentCriciúma EC access_time23/10/2020 07:30

Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo

Morre Stan Lee, criador de diversos heróis da Marvel

access_time12/11/2018 - 17:57

Fonte: Produção

Morreu hoje, aos 95 anos, o criador de diversos heróis do Universo Marvel, Stan Lee. Ele sofria de pneumonia e problemas na visão. OUÇA:


Trump e Biden se enfrentam em debate morno

 personAndré Abreu
access_time23/10/2020 - 08:47

Em um debate morno na cidade de Nashville no Tennessee os dois principais candidatos à Casa Branca se encontraram para o debate final. Foi o último debate antes das eleições de 3 de novembro. Novamente, os dois candidatos se concentraram em manter suas posições tradicionais diante de seus eleitores (democratas e republicanos), sem grandes conquistas no campo dos eleitores indecisos.

O debate acontece em um momento em que o candidato democrata Joe Biden se coloca à frente nas pesquisas em estados decisivos.

Os principais tópicos foram:

Pandemia

“O responsável por tantas mortes não deve permanecer na presidência dos Estados Unidos”, disse Biden a Trump na abertura do debate, alertando que o país enfrentará um inverno “sombrio”, em um momento em que já são mais de 220 mil mortos por COVID-19 no país.

Trump disse que seu governo está lutando "vigorosamente" contra a pandemia.

Coréia do Norte

O último debate dedicou uma parte importante à diplomacia e Biden aproveitou para atacar Trump por sua ligação com o líder norte-coreano Kim Jong-Un.

"Ele falou sobre seu bom amigo, que é um bandido", disse Biden, acusando Trump de legitimar a Coreia do Norte.

Trump se defendeu, respondendo que se encontrou com o líder norte-coreano três vezes e, assim, conseguiu repelir a ameaça de uma "guerra nuclear".

Ao que Biden respondeu exasperado: "É como dizer que tínhamos um bom relacionamento com Hitler antes dele invadir a Europa, o resto da Europa. Por favor."

Um "bebê inocente"

Trump continuou com suas acusações e exigiu que seu rival democrata explicasse à opinião pública os supostos crimes de corrupção nos negócios de seu filho Hunter Biden na China e na Ucrânia, quando Joe Biden era vice-presidente de Barack Obama (2009-2017).

"Nunca recebi um centavo do exterior em toda a minha vida", disse Biden, que costuma perder a compostura quando sua família é atacada.

Mas Trump insistiu e o acusou de ser um "político corrupto". "Não me venha com essa história de ser um bebê inocente", disse o atual presidente.

Separação de famílias

Em troca, Biden acusou de Trump de comandar uma política "criminosa" ao separar famílias de migrantes em 2018 como parte da política de "tolerância zero" com a imigração.

A organização de defesa dos direitos humanos ACLU revelou nesta semana que ainda existem 545 menores afastados dos pais por conta da política do governo americano, que ficou em vigor por cerca de seis semanas e que precisou ser suspensa devido à onda de indignação.

“Esses meninos estão sozinhos, sem nenhum lugar para ir. Isso é criminoso”, enfatizou Biden.

Trump defendeu sua política, alegando que as crianças foram levadas para a fronteira por "coiotes", "carteis" e "pessoas más". "Agora temos a fronteira mais forte que já tivemos", acrescentou.

Petróleo e estados decisivos

Biden se arriscou ao afirmar que, se eleito, iniciará uma transição gradual de distanciamento da dependência da indústria do petróleo.

Trump reagiu rapidamente pedindo aos eleitores dos estados decisivos do Texas, Ohio e Pensilvânia a se lembrarem dessa declaração, em um momento em que o democrata parece estar liderando a corrida nessas importantes regiões para se chegar à Casa Branca.

Além disso, o presidente - que defende posições que questionam as mudanças climáticas - afirmou que os Estados Unidos têm "o ar e a água mais limpos" em anos e diminuiu as energias renováveis, como a eólica, alegando que matam pássaros.

Eleições na Bolívia e campanha eleitoral norte-americana

 personAndré Abreu
access_time18/10/2020 - 16:54

Eleição presidencial na Bolívia neste domingo tem Arce na frente das pesquisas. Há ainda dúvidas sobre o segundo turno. A diferença entre Arce e Mesa definirá a necessidade de segundo turno.
Nos EUA o atual presidente Trump concorre com Biden. Há um número muito alto de eleitores depositando seus votos antes do dia 3 de novembro.

Candidatos a vice se encontram em debate de posições marcadas

 personAndré Abreu
access_time08/10/2020 - 08:30

A vice de Joe Biden, Kamala Harris, fez uma defesa das posições do candidato democrata em termos de seus planos para pagamentos de impostos. Pence falou que os democratas abandonarão a linha de corte de impostos do governo Trump. Kamala disse que o plano Biden não aumentaria impostos para contribuintes que ganhem menos do que 400 mil dólares por ano. Pence insistiu que um governo democrata aumentaria impostos.

A questão das relações internacionais entrou na pauta. O republicano disse que o governo Trump de distanciou da China com a guerra comercial. Mas Kamala lembrou que Trump se aproximou de ditadores como Vladimir Putin e que houve perda de 300 mil empregos na indústria no embate com a China. A aproximação russa foi amplamente criticada pela democrata.

Kamala defendeu uma posição a favor da escolha da mulher no caso do aborto e o republicano colocou o valor da vida acima da questão da escola, conquistando o voto conservador na linha anti-aborto.

A falta de liderança do presidente Trump durante a pandemia foi enfatizada já no início do debate por Kamala. O vice de Trump não conseguia passar empatia com o público ao lamentar o número de mortos pelo de coronavírus. Na questão racial, Pence jogou com a base republicana e colocou em xeque o apoio dos democratas de Biden e Kamala à baderna resultante dos protestos.

Kamala falou uma linguagem clara para se aproximar do eleitorado jovem prometendo universidade pública gratuita e cortes nos empréstimos estudantis.

A ex-promotora colocou a todo tempo colocar o republicano Trump no banco dos réus e Pence atuou como o advogado de defesa do presidente, falando muito bem da economia norte-americana sob o republicano.

Foi um debate de ideias e de posições. E a civilidade voltou aos debates. O eleitor sabe as posições dos dois lados pelo que assistiu na noite de quarta-feira (07).

Escolas em Miami reabrem para aulas presenciais

 personAndré Abreu
access_time06/10/2020 - 09:31

As Escolas Públicas de Miami-Dade receberam seus alunos mais jovens de volta às salas de aula na segunda-feira (05), iniciando um processo em fases que até o final da semana fará com que este seja o maior distrito do país a reabrir para aulas presenciais cinco dias por semana para todos os alunos que desejam.

As autoridades distritais disseram que o primeiro dia de aula para cerca de 22.000 alunos de creche, de pré-escola, alunos da primeira série e alunos com necessidades especiais em cerca de 300 escolas correu bem. Pouco mais da metade dos cerca de 345.000 alunos do distrito se inscreveram para frequentar a escola presencialmente neste início de ano letivo, com o restante continuando a aprender remotamente.

Na semana passada, a cidade de Nova York, o maior distrito do país, começou o ensino híbrido para cerca de metade de seus 1,1 milhão de alunos. Mas, ao contrário de Miami, o quarto maior distrito do país, os alunos de Nova York recebem uma mistura de aulas presenciais e remotas.

O governador Ron DeSantis da Flórida, um republicano e apoiador de Trump, ordenou que todas as escolas do estado reabram totalmente neste início de ano letivo, apesar do aumento de casos de coronavírus durante o verão que diminuiu apenas parcialmente, deixando o estado com um alto volume persistente de casos. O estado permitiu que apenas os três maiores condados - Miami-Dade, Broward e Palm Beach - continuassem oferecendo ensino totalmente remoto após 31 de agosto.

Busca pelo passaporte italiano continua em alta

 personAndré Abreu
access_time24/09/2020 - 08:57

Um número crescente de sulcatarinenses tem buscado a cidadania italiana. Há várias vantagens de se ter um passaporte europeu apontadas por especialistas.

Erik Zeferino Smania da Smania Assessoria destaca que o passaporte italiano está em uma lista dos passaportes mais poderosos do mundo. Ele abre as portas de mais de 180 países para entrada sem necessidade de visto, o Canadá e os EUA estão na lista.

Morgana Redivo, da Fachin Redivo, afirma que muitos brasileiros tiveram acesso ao Reino Unido de forma legal pela cidadania italiana. A oportunidade de ganhar em libras ou de viver na Alemanha, economias em crescimento, sempre existiu para quem tem o passaporte italiano. Erik destaca que quem tem passaporte italiano trabalha legalmente nos países da União Europeia.

Com a cidadania italiana é possível estudar nas melhores escolas e universidades da Europa, destaca Morgana, que também trabalha com assessoria para a cidadania na Itália. A maior parte delas tem tabelas de preços diferenciados para cidadãos europeus e estrangeiros.

"Sendo cidadão italiano, você passará a ser cobrado exatamente como um europeu. Vai ter acesso às melhores instituições de ensino pelo preço mais baixo", complementa Erik.

As vantagens passam também pelo direito à saúde pública italiana. Em um dos estudos da revista The Lancet em 2019, o sistema de saúde da Itália ficou entre os 10 melhores do mundo.

Muitos sulcatarinenses buscam a cidadania italiana pensando no futuro: o trabalho na Itália é reconhecido para fins de aposentadoria no Brasil.

Outros buscam um futuro melhor para seus descendentes:se você possui filhos, ou pretende ter, saiba que você poderá transmitir a sua dupla cidadania italiana a eles. Com isso, você estende também aos seus descendentes todas essas vantagens de ter uma cidadania europeia.

Morgana e Erik disseram que o passaporte italiano pode abrir as portas para quem deseja estudar, residir e trabalhar na União Europeia e, ps saor isso, o número de pessoas buscando a dupla cidadania é crescente.

Os dois salientem que o sonho de morar no exterior pode se tornar realidade e com maior facilidade depois de ter um passaporte italiano em mãos.

Norte-americanos em Santa Catarina podem votar nas eleições presidenciais dos EUA

 personAndré Abreu
access_time21/09/2020 - 14:21

Os norte-americanos fora dos EUA têm a chance de votar nas eleições presidenciais do país de 3 de novembro.
Pelo site do Federal Voting Assistance Program os eleitores norte-americanos que estão em Santa Catarina e mesmo em qualquer outra parte do Brasil podem pedir sua cédula de votação caso não estejam no país no dia da eleição.
A Vice Cônsul do Consulado Geral dos EUA de Porto Alegre, Annie Verderosa, detalhou o processo durante entrevista no programa Tudo a Ver, sob o comando de Karol Carvalho.
O Consulado atende os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.
Mais informações sobre o processo de votação para eleitores fora dos EUA podem ser consultados no link: https://br.usembassy.gov/pt/u-s-citizen-services-pt/votacao/.

AstraZeneca anuncia retomada de testes de vacina contra coronavírus

 personAndré Abreu
access_time14/09/2020 - 07:57

A AstraZeneca anunciou a retomada de testes da candidata à vacina mais promissora contra o coronavírus. Com o anúncio os testes suspensos voltam a ser realizados no Reino Unido e também no Brasil.
Os dados dos testes aplicados foram todos revisados durante a investigação, que iniciou assim que um voluntário teve reações adversas na semana passada.
O comitê independente do Reino Unido recomendou que os testes podem voltar a ser feitos com segurança.
A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a retomada no Brasil dos testes da vacina contra a covid-19 da Universidade de Oxford. Especialistas da agência avaliaram, em reunião realizada no sábado passado as informações recebidas da agência reguladora britânica, do Comitê Independente de Segurança do estudo clínico e da empresa patrocinadora do estudo, a AstraZeneca.

Trump reduz cota de aço do Brasil

 personAndré Abreu
access_time30/08/2020 - 21:24

O governo dos Estados Unidos anunciou que vai reduzir a quota para as exportações do aço semi-acabado do Brasil. A medida, segundo o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se deu porque houve mudanças significativas no mercado de aço dos Estados Unidos, que se contraiu em 2020, depois de aumentar em 2018 e 2019.

Trump disse ainda, em comunicado, que as exportações dos produtores norte-americanos caíram 15% no primeiro semestre de 2020, e que a utilização da capacidade instalada das empresas do setor estava abaixo de 70%, até o dia 15 de agosto.

"Além disso, as importações da maioria dos países diminuíram este ano de maneira compatível com essa contração, enquanto as importações do Brasil diminuíram apenas ligeiramente", afirmou Trump ao anunciar a redução.

Em nota conjunta, os ministérios das Relações Exteriores e da Economia declararam que apesar da redução, as tarifas sobre o comércio bilateral do aço intra-quota permanecerão isentas, a exemplo do que ocorreu em 2019.

Uma nova rodada de negociação entre representantes do Brasil e dos Estados Unidos será realizada em dezembro.

Mercado de moedas: oportunidade de investimento

 personAndré Abreu
access_time20/08/2020 - 11:16

O mercado de moedas internacionais movimenta cerca de 5 trilhões de dólares no mundo. Num mercado tão promissor e influente, pois empresas e banco centrais fazem transações em moedas estrangeiras em todo o tempo. A cotação de uma moeda, como o real, em relação ao dólar tem altos e baixos diários.

É em cima das variações de valor das moedas que os traders apostam. As relações entre moedas são chamadas de paridades e, além da relação entre real e dólar, existem várias outras paridades como a do euro com o dólar. As paridades são muitas.

O professor Tiago Pereira acompanha o mercado Forex (Foreign Exchange - Câmbio Estrangeiro) há três anos como trader.Ele dedica seu tempo a investir e observar os resultados e tendências deste novo nicho de mercado para investidores.

O trader é o negociador que aposta em uma paridade ou em outra. Sua experiência resultou em um entendimento maior sobre técnicas e estratégias para que o trader não saia perdendo. Ele diz que busca agora compartilhar seu conhecimento com outros futuros traders. Para ele é fundamental o mindset do trader neste mercado: esse comportamento psicológico pode afetar as operações que o trader vier a fazer resultando em ganhos ou perdas.

Para conhecer mais sobre este mercado, o professor Tiago Pereira estará ministrando o curso Trader - Forex na escola YBR de Criciúma. Os interessados podem entrar em contato pelo fone 48 99934-9387 ou 99156-8911. .

Biden e Harris em campo na Convenção Democrata

 personAndré Abreu
access_time17/08/2020 - 07:31

A Convenção Nacional Democrata, que culminará na nomeação oficial de Joe Biden como o candidato do partido a concorrer contra o presidente Donald Trump em novembro, começa nesta segunda-feira.

Como a Discursos de Biden, sua escolha para a vice-presidência, Kamala Harris, e pesos-pesados ​​e estrelas em ascensão democratas serão transmitidos diariamente das 22h até a meia-noite no horário de Brasília, de 17 a 20 de agosto.

Na segunda-feira, os palestrantes incluem a ex-primeira-dama Michelle Obama, o senador Bernie Sanders e os governadores Andrew Cuomo (Nova York) e Gretchen Whitmer (Michigan).

A noite contará com pessoas que se levantaram para enfrentar as crises que o país enfrenta, enquanto "a pandemia de Covid-19 continua seu alvoroço, dezenas de milhões de pessoas estão sem trabalho e os Estados Unidos estão enfrentando a injustiça racial que marginalizou muitos pessoas ", de acordo com o site da convenção.

Harris, 55, deve fazer história como a primeiro negra a aceitar a indicação do partido para vice-presidente na quarta-feira. Ela também será a primeira asiático-americana a ser escolhida.

A indicação oficial de Biden ocorre um dia depois, na quinta-feira.

O ex-vice-presidente "falará sobre sua visão de unir os Estados Unidos para nos tirar do caos e da crise constantes", disse o partido.

Biden, de 77 anos, falará à nação de seu estado natal, Delaware, como precaução de saúde pública em meio à pandemia. Outros oradores importantes também não comparecerão à convenção física na cidade de Milwaukee, Wisconsin.

A programação da semana também inclui os ex-presidentes Barack Obama e Bill Clinton, além de apresentações musicais de Billie Eilish e John Legend.

A convenção do Partido Republicano começa em 24 de agosto.

Foto: Brian Cahn/ZUMA Wire/dpa.

Biden escolhe Kamala Harris como vice em sua chapa

 personAndré Abreu
access_time11/08/2020 - 20:25

O candidato democrata Joe Biden escolheu a senadora Kamala Harris, da Califórnia, como sua candidata à vice-presidência nesta terça-feira (11), abraçando uma ex-rival que o criticou duramente nas primárias democratas, mas emergiu, depois de encerrar sua campanha, como apoiadora de Biden e uma proeminente defensora da legislação de justiça racial após a morte de George Floyd no final de maio.

A senadora Kamala Harris, 55, é a primeira mulher negra e a primeira pessoa de ascendência indiana a ser nomeada para um cargo nacional por um partido importante, e apenas a quarta mulher na história a ser escolhida para uma chapa presidencial.

Entenda o que é lockdown

 personAndré Abreu
access_time19/07/2020 - 17:22

É lockdown ou não é? Segundo o dicionário Oxford, um dos melhores da língua inglesa, o termo se refere a uma ordem oficial para controlar o movimento de pessoas e até mesmo de veículos.

Nos exemplos básicos, temos o caso de escolas, quando são invadidas nos EUA por atiradores, e é ordenado um lockdown: os professores trancam (lock, em inglês) as salas e ficam com seus alunos isolados dos corredores, enquanto os policiais impedem a entrada e a saída de pessoas das instalações escolares até uma segunda ordem, ou seja, até que a situação volte ao normal.

O termo começou a ser usado de maneira mais ampla na China com o isolamento de Wuhan, onde começou o surto. Em termos de países a Itália fechou suas fronteiras, ordenou que todos ficassem em casa, cancelou aulas e fechou todo o comércio e escolas. A Itália inclusive adotou multas para quem não ficasse em casa.

Assim o país europeu adotou um lockdown completo, que pode ser parcial também Nova Zelândia, Austrália e Reino Unido, assim como vários outros países europeus, adotaram lockdowns com datas definidas. Desde o início de julho, o Reino Unido adotou um relaxamento maior das regras de lockdown.

O decreto de Tubarão determina o fechamento de comércio e controla o acesso a serviços especiais. Este é o modelo de lockdown completo: controla acesso inclusive em farmácias e supermercados (modelo italiano). Definidos como essenciais, o acesso a medicamentos e alimentos ficou isento também do lockdown (em português traduzido como bloqueio, isolamento) na Nova Zelândia (país que adotou um isolamento rigoroso desde o início da epidemia e teve recentemente três novos casos de coronavírus que vieram do exterior).

A Itália é considerada como outro país que adotou um modelo bem suceddido de controle do coronavírus pelo lockdown. O país registrou mais de 200 novos casos nas últimas horas, tem cerca de 50 pessoas nas UTIs e registrou 3 mortes nas últimas 24 horas. segundo os dados atualizados na tarde deste domingo (18).

O decreto de Tubarão é um lockdown praticamente completo com exceção dos serviços essenciais, que podem atender com 40% da sua capacidade e com entrada de uma pessoa por família.

O decreto do governo do estado de Santa Catarina na prática serviu para prorrogar o período de fechamento de escolas até setembro, muito embora o serviço continue com aulas virtuais, e o decreto aumenta um pouco mais as medidas restritivas limitando o transporte público, mas não constitui num novo lockdown.

Biden sofre pressão partidária para escolha de vice da chapa

 personAndré Abreu
access_time17/07/2020 - 14:36

O candidato presidencial democrata norte-americano Joe Biden está sofrendo pressões de grupos divergentes dentro do partido no momento em que se prepara para entrevistar as finalistas de uma lista de mulheres para um passo muito importante de sua campanha à Casa Branca: escolher sua vice de chapa.

Biden, que se comprometeu a escolher uma mulher para o posto que ocupou durante oito anos sob o comando do presidente Obama, disse nesta semana que espera que o processo de verificação de antecedentes esteja concluído perto do dia 24 de julho. Depois desta data, ele entrevistará cada finalista para tomar uma decisão, esperada para o início de agosto.

A escolha da candidata a vice-presidente adquiriu uma importância desproporcional neste ano, refletindo o desespero para derrotar o presidente republicano Donald Trump que existe entre os democratas, que tentam descobrir qual nome dará a Biden maior peso na eleição de 3 de novembro.

Biden lidera em pesquisas de opinião nacionais e nos estados decisivos: há eleitores que estão culpando Trump pela maneira como lida com a pandemia de coronavírus, pela recessão econômica subsequente e pelas relações raciais, questão levantada durante os dias seguintes à morte do norte-americano George Floyd .

Aumenta a pressão na escolha de Biden o fato de que ele estará com 78 anos na posse de janeiro, o que faria dele o presidente norte-americano mais velho da história e coloca sua vice como concorrente precoce à corrida de 2024 caso ele só cumpra um mandato.

Entre as mulheres mais cogitadas estão as senadoras Kamala Harris, Elizabeth Warren e Tammy Duckworth; as deputadas Val Demings e Karen Bass; a ex-conselheira de Segurança Nacional Susan Rice; a governadora do Novo México, Michelle Lujan Grisham, e a prefeita de Atlanta, Keisha Lance Bottoms, de acordo com entrevistas com autoridades democratas.

Kamala Harris, que sempre ocupou uma posição de destaque dentro do partido como favorita, se consolidou ainda mais desde que desistiu da corrida presidencial, especialmente entre os grandes doadores, que influenciam Biden e tendem a ser mais de centro.

A maior dúvida que Biden encara é se deveria escolher uma mulher negra na esteira dos protestos nacionais contra a injustiça racial desencadeados pela morte do afro-norte-americano George Floyd, causada por um policial branco de Mineápolis – há cinco delas na lista final.

Itália proíbe voos do Brasil e limita entrada de seus cidadãos

 personAndré Abreu
access_time10/07/2020 - 11:23

"O Ministério da Saúde italiano determinou nesta quinta-feira (9) a proibição de entrada no país europeu de pessoas que estiveram no Brasil e em outros 12 países que ainda não controlaram a pandemia do coronavírus.

Para justificar a medida, o ministro Roberto Speranza afirmou que "não pode deixar que os sacrifícios feitos pelos italianos dos últimos meses sejam em vão".

A restrição vale para viajantes que tenham passado pelo Brasil ou por Armênia, Bahrein, Bangladesh, Bósnia-Herzegovina, Chile, Kuwait, Macedônia do Norte, Moldávia, Omã, Panamá, Peru e República Dominicana nos 15 dias anteriores à viagem para a Itália.

Os voos entre Brasil e Itália, diretos ou indiretos, também estão proibidos.

Cidadãos italianos continuam entrando no país, mas precisam comprovar residência na Itália. A medida limita a entrada de brasileiros com o passaporte italiano, mas sem residência na Itália.

Pesquisa coloca Biden à frente de Trump

 personAndré Abreu
access_time24/06/2020 - 08:46

O candidato democrata Joseph R. Biden Jr. assumiu liderança considerável sobre o presidente Trump na corrida presidencial de 2020, construindo uma grande vantagem entre mulheres e eleitores não-brancos e fazendo avanços profundos com alguns grupos tradicionalmente republicanos que se afastaram de Trump após sua resposta fraca à pandemia de coronavírus, de acordo com uma nova pesquisa nacional de eleitores registrados pelo The New York Times e Siena College (faculdde dos EUA).

Atualmente, Biden está à frente de Trump em 14 pontos percentuais, obtendo 50% dos votos em comparação com 36% de Trump. Essa é uma das manifestações mais sombrias da presidência de Trump e um sinal de que ele é o claro oprimido no momento em sua luta por um segundo mandato.