Notícias em destaque

  "Hospitais serão avaliados conforme produção", diz governador

commentJornalismo access_time24/05/2019 11:27

Carlos Moisés da Silva afirma que cortes na pasta da Secretaria de Estado da Saúde serão feitos de acordo com desempenho das instituições

Nadounesc conquista primeiros resultados competitivos

commentEsporte access_time24/05/2019 16:00

Resultados gerais na Competição Novos Talentos da Natação – Troféu Casa Guido garantiram primeiro e segundo lugar no pódio da categoria Não Federados

Criciúma trabalha a parte técnica no gramado do CT

commentCriciúma EC access_time24/05/2019 09:55

Tigre terá mais uma semana de treinamentos para encarar o Botafogo-SP

Blog André Abreu

Dia do Trabalho com protestos na França

 personAndré Abreu
access_time01/05/2018 - 17:58

Em Paris, o Dia do Trabalho foi marcado por confrontos. Ouça no boletim abaixo:

Conselho de Segurança realiza reunião de emergência sobre a Síria

 personAndré Abreu
access_time14/04/2018 - 13:33

Neste momento o Conselho de Segurança está reunido em Nova York para discutir a situação da Síria e os ataques promovidos pelos Estados Unidos com apoio do Reino Unido e da França.
A Suécia condenou o uso de armas químicas pelo governo da Síria. Os Países Baixos defendem um papel maior na investigação do ataque com gás químico.
A Bolívia condenou as ações dos militares dos EUA e classificou o dia de hoje como "um dia escuro" na agenda internacional. Mas defende uma investigação transparente e incondicional. O representante boliviano criticou o Reino Unido pelo não respeito ao Direito Internacional na questão das Ilhas Malvinas. Destacou que há um desrespeito à Carta da ONU por parte de grandes potências como os EUA.
Atualização: A Rússia colocou em votação uma medida que condenava as ações dos EUA, França e Reino Unido. A Resolução precisava de nove votos para aprovação, sem o veto de nenhum dos Membros Permanentes (EUA, China, Rússia, Reino Unido e França).
Somente a Rússia, a China e a Bolívia votaram a favor. Oito países votaram contra, enquanto quatro se abstiveram.

Trump começa missão militar contra a Síria

 personAndré Abreu
access_time13/04/2018 - 22:57

Com apoio do Reino Unido e da França, os Estados Unidos acabaram de iniciar sua missão de dominar a Síria. O Presidente Trump, após colocar os militares em ação, condenou o regime do governo sírio e o apoio dado por duas nações: Rússia e Irã.

EUA diz ter prova que a Síria conduziu ataque de gás nervoso

 personAndré Abreu
access_time13/04/2018 - 19:38

Os EUA disseram que têm prova que o regime sírio conduziu um ataque químico na periferia de Damasco, rejeitando a afirmação russa que declara que a ação está ligada à inteligência britânica.
A Casa Branca e o Departamento de Estado anunciaram hoje (13) que os EUA têm um alto grau de confiança sobre a culpabilidade do regime sírio no uso de gás venenoso em Douma.

Essa declaração representa uma mudança da posição assumida pelo Secretário de Defesa, James Mattis, que os Estados Unidos estão ainda procurando por provas.

Contudo, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, declarou oficialmente ao Conselho de Segurança que o governo Trump não decidiu ainda sobre uma resposta militar.

EUA estuda ataque na Siria

 personAndré Abreu
access_time13/04/2018 - 06:57

James Mattis, Secretário de Defesa dos EUA, afirmou que Washington ainda está buscando por provas sobre a autoria do ataque de armas químicas ocorridas no último final de semana em Damasco.
Mattis também declarou que o envolvimento dos EUA poderia levar o conflito ao chegar a um nível fora de controle.
Enquanto isso o Presidente Donald Trump consultou seus assessores de segurança nacional sobre uma resposta dos EUA, mas, por enquanto, segundo a Casa Branca, nenhuma decisão final foi tomada.
De acordo com o New York Times, Mattis defendeu em reunião a necessidade de mais tempo para coletar provas que liguem Assad ao ataque químico. Contudo, o governo Trump parece querer acelerar o passo para punir o uso de gás venenoso.

"The Guardian" destaca que Lula começa a cumprir sua sentença após se entregar

 personAndré Abreu
access_time08/04/2018 - 10:53

Trechos do texto do jornal britânico The Guardian traduzidos:

"Apesar da demonstração de força, os apoiadores de Lula dizem que sua prisão é um golpe ao projeto político para um Brasil mais inclusivo e socialmente justo que o ex-presidente foi pioneiro com seu governo do PT."

"Um dos assuntos mais inflamados é que o caso de Lula foi julgado muito mais rapidamente do que todos os outros casos na operação Lava Jato, assim como outros políticos dos partidos rivais acusados de crimes mais sérios permanecem livres. "

O texto afirma ainda que o presidente Michel Temer foi protegido pelos aliados no Congresso e, assim, sobreviveu a dois julgamentos de corrupção no ano passado.

Link para a matéria do The Guardian:
https://www.theguardian.com/world/2018/apr/07/crowds-in-sao-paulo-block-lula-from-handing-himself-in

Mídia internacional continua acompanhando desenrolar do caso Lula

 personAndré Abreu
access_time07/04/2018 - 16:40

A mídia internacional continua acompanhando o passo a passo do ex-presidente Lula. O site da BBC destaca que ele "se entregará para a polícia". O site afirma que dois últimos apelos para manter Lula livre não deram certo. Conhecido pela cobertura de notícias do mercado financeiro, o site Bloomberg diz que Lula "promete provar sua inocência".
O site da NPR norte-americana, equivalente da BBC, traz fotos da sede do Sindicato dos Metalúrgicos e de Lula acenando. A NPR destaca que Lula é "amado" e cita a frase em que o ex-presidente afirma: "Sairei disto mais forte, maior, mais inocente e verdadeiro".
A rede de TV ABC afirma que Lula disse que sua condenação foi o único jeito para evitar que ele concorra e ganhe a "reeleição".
A cobertura dos grandes jornais dos EUA também continua firme. O Washington Post ("Lula se entregará à polícia, se declara inocente") e o New York Times ("Lula desafia mandado de prisão") seguem acompanhando.

Trump diz "não" para imigrantes estudantes e ameaça parar o NAFTA

 personAndré Abreu
access_time01/04/2018 - 12:29

O Presidente dos EUA, Donald Trump, disse no Twitter que não haverá nenhum acordo para legalizar milhões de "sonhadores" (estudantes imigrantes que ganharam permissão de trabalho no mandato de Obama). Trump declarou que a fronteira dos EUA com o México está ficando mais perigosa.
Trump também afirmou que poderá parar o "elefante branco" NAFTA (acordo comercial entre EUA, Canadá e México) em retaliação ao México por não fazer o suficiente para prevenir a passagem de imigrantes ilegais na fronteira.

Encontro entre presidentes norte-coreano e chinês abre portas para "desnuclearização"

 personAndré Abreu
access_time28/03/2018 - 11:15

Um avanço diplomático importante ocorreu no início da semana com a aproximação ainda maior do líder norte-coreano Kim Jong-Un e o presidente chinês Xi Jinping. Kim chegou à China para uma visita considerada "secreta" quando ocorreu, mas agora divulgada pela agência oficial de notícias da China.
Mais importante ainda foi o fato de que Kim assumiu o compromisso de "desnuclearizar" a Coreia do Norte. O gesto de aproximação norte-coreano está inserido na mesma estratégia diplomática de abertura que a Coreia do Norte adotou no convite entregue ao presidente Donald Trump na Casa Branca por um diplomata sul-coreano no início de março.

Ex-presidente da Catalunha é detido na Alemanha

 personAndré Abreu
access_time25/03/2018 - 00:00

O ex-presidente da Catalunha Carles Puigdemont foi detido na Alemanha. As informações foram passadas por seu advogado, Jaume Alonso-Cuevillas, neste domingo (25). Líder do movimento separatista da Catalunha e foragido na Espanha por sedição e rebelião, Puigdemont, que deixou a Finlândia, foi detido após cruzar a fronteira da Dinamarca com a Alemanha por conta de um mandato de prisão europeu.
Puigdemont deverá permanecer detido e esperar pelo desenrolar da negociação de extradição entre a Alemanha e a Espanha, pois, ao que tudo indica, existe um nível de cooperação maior entre os dois países do que o existente entre a Bélgica e a Espanha.
A detenção do líder separatista levou à manifestação de milhares de pessoas em Barcelona.

Xi Jinping consolida liderança vitalícia na China

 personAndré Abreu
access_time11/03/2018 - 14:50

O presidente chinês Xi Jinping conseguiu ter aprovada, neste domingo (11), no Congresso Nacional sua proposta constitucional para mudar o limite de mandato presidencial. Com a mudança Xi Jinping passa aos anais da história da China como um líder da mesma altura que Mao Tse Tung.
A medida tem impacto político considerável, pois consolida a liderança de Xi Jinping diante dos quase 3 mil delegados, com apenas três abstenções e dois votos contrários.

Futuro do governo da Itália está nas mãos do Presidente

 personAndré Abreu
access_time10/03/2018 - 09:35

O presidente Sergio Mattarella, 76 anos, está esperando pela articulação entre os partidos vencedores da eleição italiana, ocorrida no domingo passado (4). As eleições não garantiram a maioria suficiente para formação de um governo por nenhum partido político. A Liga, de Matteo Salvini, ficou em primeiro lugar com 265 assentos na Câmara, seguido pelo Movimento Cinco Estrelas com 227 assentos. O Partido Democrático, do ex-primeiro-ministro Matteo Renzi ficou como fiel da balança com 122 assentos.
Analistas políticos estimam que até abril a Itália deva ter um novo governo. Caso as negociações não prosperarem, o presidente pode convocar novas eleições.

Cenário incerto nas eleições da Itália, mas com liderança da direita, indicam pesquisas de boca de urna

 personAndré Abreu
access_time04/03/2018 - 20:16

Segundo os primeiros dados, divulgados pela RAI, as pesquisas de boca de urna, mostram que a coligação de direita e extrema-direita, liderada por Silvio Berlusconi, lidera com 33,5 a 36,6% no Senado e 33 a 36% na Câmara dos Deputados; seguida pelo Movimento 5 Estrelas, com 31 a 32% no Senado e 29,5% a 32,5% na Câmara.

Em terceiro, como antecipado pelas sondagens antes da ida às urnas, aparece a coligação de centro-esquerda, liderada pelo Partido Democrático, de Matteo Renzi, que deve obter 22,5 a 28% no Senado e 24,5% a 27,5% na Câmara.

Se os resultados reais, que são esperados só para a madrugada, forem parecidos com estes, nenhum bloco vai obter a maioria em nenhuma das câmaras do Parlamento. O que significa, ao mesmo tempo, que tudo é possível, mesmo o cenário de uma coligação entre a Liga, de Matteo Salvini (que é de extrema-direita e surge praticamente empatada com o Força Itália de Berlusconi nas duas câmaras), e o Movimento 5 Estrelas, dois partidos populistas e antieuropeus.

Contados os votos, os partidos não devem fidelidade às coligações criadas anteriormente.

Domingo de eleições na Itália

 personAndré Abreu
access_time04/03/2018 - 08:38

As seções eleitorais foram abertas a partir das 7h de hoje (3h, horário de Brasília). A votação deverá ocorrer atés às 23h (19h, horário de Brasília). Os eleitores convocados para as eleições da Câmara são mais de 46 milhões Os eleitores para o Senado, com pelo menos 25 anos de idade, são mais de 42 milhões. Para a eleição da Câmara dos Deputados, a cédula é rosa, parao Senado é amarela. Os eleitores italianos residentes no exterior, como os brasileiros com passaporte italiano, já votaram por correspondência.

Mandado de prisão contra Assange continua válido, afirma juíza

 personAndré Abreu
access_time13/02/2018 - 20:53

Uma juíza britânica manteve a ordem de prisão contra Julian Assange pela segunda vez nesta terça-feira (13). A derrota na Corte de Westminster prolonga a sua estadia na Embaixada do Equador, que já dura mais de cinco anos.
A juíza Emma Arbuthnot rejeitou os argumentos da defesa afirmando que a Embaixada não é uma prisão e que Assange não é um prisioneiro. Além disso, declarou que Assange pode sair a qualquer hora de lá para encontrar seu destino legal.
O mandado de prisão contra Assange continua válido e o governo do Equador deve continuar tentando uma solução para o caso com o Reino Unido.