Postado em: 18/07/2017 10:05:00

Padre Agenor é homenageado pelos 50 anos de sacerdócio

História de vida do sacerdote é orgulho para a igreja católica.

O padre Agenor Pedroso, aos 82 anos, foi homenageado na Câmara de Vereadores de Criciúma por meio de Moção de Aplauso pela celebração de 50 anos de vida sacerdotal. A proposta foi dos vereadores Salésio Lima (PSD) e Giovana Zanette (PSDB). O ato ocorreu na última segunda-feira, dia 17. O padre nasceu em 4 de maio de 1935, na comunidade de Quinze, no município de Grão-Pará, filho de Luiz Pedroso e Maria Silveira Pedroso; quinto de uma família de nove irmãos. A Moção foi aprovada por unanimidade.

Em 1954, seguindo sua vocação, ingressou no Seminário em São Ludgero. Três anos depois foi estudar no Seminário Nossa Senhora de Fátima, em Tubarão. Em 1961, mudou-se para Curitiba (PR), onde ingressou no Seminário Rainha dos Apóstolos, com a finalidade de cursar Filosofia e Teologia. A ordenação sacerdotal do Padre Agenor Pedroso aconteceu no dia 09 de julho de 1967, em Aiurê (Grão-Pará), sua comunidade natal, sob o lema "Fazer bem feito aquilo que fizer”.

Em 1968, atuou no seminário Nossa Senhora de Fátima, em Tubarão. De 1969 a 1971, dedicou-se à Paróquia Santo Antônio dos Anjos, em Laguna. No mesmo ano, no mês de julho, foi trabalhar na Paróquia São Gabriel Arcanjo, em Pedras Grandes, onde permaneceu até 1983. Essa comunidade recorda e valoriza o trabalho realizado, mantendo relação de amizade até hoje com o Padre Agenor.

Na data de 10 de janeiro de 1984, Padre Agenor Pedroso chegou em Criciúma, com a tarefa de iniciar os trabalhos da nova Paróquia São Paulo Apóstolo, que estava em construção. Com determinação e coragem, fez com que a comunidade participasse da obra que, além do aspecto material, teve grande importância espiritual.

Padre Agenor criou movimentos pastorais e trouxe a campanha do Movimento Apostólico Schoenstatt  as capelinhas da Mãe Peregrina – que depois se espalhou por toda Diocese de Tubarão e Criciúma.

A primeira passagem dele pela Paróquia São Paulo Apóstolo perdurou até 2003, pois em janeiro de 2004 foi nomeado reitor do Santuário Diocesano Nossa Senhora do Caravaggio, onde ficou até 2007. Nos anos seguintes ajudou diversas paróquias: em 2009, Paróquia Santa Barbara; em 2010, Paróquia Nossa Senhora da Natividade, de Cocal do Sul; 2011,  Paróquia São José; até que, em 2012, retornou à Paróquia São Paulo Apóstolo.  Ao todo, são mais de vinte e quatro anos dedicados à Paróquia São Paulo Apóstolo, dezenove anos na primeira etapa e cinco nessa segunda fase, agora como vigário paroquial.

Fonte: Texto e Fotos: Assessoria Câmara Criciúma